Outras Notícias

Concerto pela Paz

  • Concerto pela Paz - Porto 2018

    Um grande concerto pela paz na cidade do Porto

    Promovido pelo CPPC realizou-se neste Domingo, dia 18, no histórico e lindíssimo Teatro Rivoli da cidade do Porto, mais uma sessão cultural pela Paz. Numa sala totalmente lotada pelas centenas de pessoas que afluíram ao belíssimo concerto de artistas e músicos portuenses, não podemos deixar de enaltecer o espírito presente em todos os que participaram neste evento, de alegria, confiança e apego aos valores da paz e da solidariedade com todos os povos do mundo.

  • Concerto pela Paz - Viana do Castelo 2018

    concerto pela paz viana do castelo 2018 3 20180531 1145851602

    Realizou-se mais um belo Concerto pela Paz, organizado pelo Conselho Português para a Paz e Cooperação, com sala quase esgotada, no Teatro Sá de Miranda, em Viana do Castelo. Teve a participação de escolas artísticas, designadamente a Escola Profissional Artística do Alto Minho - ARTEAM, Academia de Música de Viana do Castelo e Open Dance School, o Teatro do Noroeste-CDV e associações também de Viana do Castelo, como o Coral Polifónico e a Tuna de Veteranos.

  • Concerto pela Paz - Vila Nova de Gaia

    Concerto pela Paz, promovido pelo Conselho Português para a Paz e Cooperação, em Gaia, com apoio da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia e da Associação de Colectividades de Gaia, no dia 18 de Março, em que participaram: Academia de Música de Vilar do Paraíso, Associação Cultural e Musical de Avintes, Conservatório Superior de Música de Vila Nova de Gaia, Escola de Música de Perosinho, Ginasiano Escola de Dança, Ilha Mágica, Orfeão da Madalena e o pianista Sérgio Garcia. Apresentou a actriz Olga Dias.

  • Artistas do Concerto pela paz no Porto a 18 de Fevereiro (Rivoli) - Bando dos Gambozinos

    Bando dos Gambozinos, Associação Cultural para a Educação pela Arte, que vai trazer temas que permitem a todo o grupo pensar a Paz num sentido muito amplo. Não apenas na sua dimensão bélica, mas também do sentir a paz e do sentirmo-nos em paz. Cantam a paz de resistir, a paz do combate e a paz de ouvir, a paz que só a educação dos homens é capaz de trazer, a paz da liberdade, a paz da política, sem excluir a paz que se faz pela guerra à guerra. Às vozes dos pequenos junta-se o Coro d’ Inverno, agrupamento de participação livre constituído por pais, familiares, amigos e vizinhos dos Gambozinos.

  • Artistas do Concerto pela paz no Porto a 18 de Fevereiro (Rivoli) - Conservatório de Música do Porto

    A celebrar o seu centenário, o Conservatório de Música do Porto continua a pautar-se como Escola de Referência Nacional do Ensino Artístico Especializado da Música e a promover uma abertura à Comunidade e à Cidade do Porto, através de inúmeras atividades realizadas em parceria com as principais Instituições Culturais da Cidade.

  • Artistas do Concerto pela paz no Porto a 18 de Fevereiro (Rivoli) - Coral de Letras da Universidade do Porto

    O Coral de Letras da Universidade do Porto é uma reconhecida instituição cultural de grande relevo não só no Porto, como em todo o País. É um coro premiado em vários festivais internacionais. O seu reportório percorre várias épocas da música, quer a capella, quer coral sinfónica, mantendo uma especial relação de proximidade com a música de Fernando Lopes-Graça.

    Tem colaborado com várias instituições, nomeadamente com a Casa da Música. O Coral de Letras comemorou recentemente 50 anos de actividade ininterrupta, sempre dirigido pelo seu fundador, maestro José Luís Borges Coelho.

  • Artistas do Concerto pela paz no Porto a 18 de Fevereiro (Rivoli) - K2

    Da parceria entre a Kale Companhia de Dança e o Ginasiano Escola de Dança nasceu em 2015 um novo projeto especialmente desenhado para os jovens bailarinos em formação na escola. A K2 é uma companhia de “pequenos” bailarinos com criação e adaptação de reportório próprio a esta faixa etária.

    A K2 é um projeto de aproximação e preparação de jovens para o trabalho pré-profissional desenvolvendo desta forma perspetivas e competências neste caminho. Tem um funcionamento próprio onde é especialmente fomentada e estimulada a dimensão performativa e vivência profissional da dança, através do desenvolvimento de repertório orientado para a faixa etária juvenil, aproximação e preparação de jovens para o trabalho pré-profissional desenvolvendo perspetivas e competências neste caminho.

  • Artistas do Concerto pela paz no Porto a 18 de Fevereiro (Rivoli) - Miguel Araújo

    Consagrado músico, cantor, compositor e letrista português nascido em Águas Santas, na Maia, mas já com grande expressão nacional e até internacional Miguel Araújo.

    É autor (música e letra) de alguns dos maiores sucessos portugueses do início do século XXI. Todos conhecemos: Anda comigo ver os Aviões, Os maridos das Outras, Quem és tu miúda, Pica do Sete.

    Além do seu reportório a solo e da banda Os azeitonas, da qual é fundador e na qual se manteve até final de 2016, tem escrito para alguns dos mais destacados interpretes portugueses, como é o caso de António Zambujo, Ana Moura, Carminho, Raquel Tavares e Ana Bacalhau.

    Em 2012 editou o seu primeiro disco a solo “5 Dias e Meio”. Em 2014, o seu segundo disco a solo “ Crónicas da cidade grande” e em 2017, editou o seu terceiro disco “Giesta” que foi considerado o segundo melhor disco do ano pela revista espanhola “No sólo Fado”.

  • Coimbra - Concerto pela Paz 2018

     concerto pela paz coimbra 1 20180430 1101168232

     

    Concerto pela Paz

    Os povos vêem crescer as ameaças à Paz em diferentes regiões do mundo. A guerra, com o seu rasto de barbárie e destruição, é cada vez mais utilizada.

    Vivemos um tempo em que aos homens e mulheres amantes da Paz se coloca a exigência de expressar a sua indignação

  • CONCERTO PELA PAZ TEATRO RIVOLI: 7 JANEIRO 2017 | 17h

  • Concerto pela Paz - 22 de Novembro no Fórum Lisboa

    Intervenção de Ilda Figueiredo:

    Estimados Companheiros e Companheiras,

    Em nome do Conselho Português para a Paz e Cooperação dirijo uma saudação calorosa a todos os que vieram até aqui, a este Concerto pela Paz.

    Sabemos que o fizeram porque são amantes da Paz e estão preocupados com as ameaças à Paz em muitas regiões do mundo.

  • Concerto pela Paz - B'rbicacho

    Ana Sousa - Viola da Gamba, flauta de bisel e voz
    Joana Guiné - Clarinete, flauta de bisel e voz
    Stela Silva - Guitarra, cavaquinho e voz

    A mais recente girls band trad!

    Unem-se numa noite fria de Dezembro, e de uma partilha quente de histórias culmina um grande B'rbicacho. B'rbicacho para aqui, B'rbicacho para acolá, e nasce a cumplicidade e a amizade que se transparece na música. Como juntar uma viola da gamba, um clarinete, uma guitarra e três vozes femininas?

    Partindo da época medieval e viajando até ao presente, passando sobretudo pela música de raiz lusófona, as B'rbicacho propõem-vos um repertório para baile, que inclui desde danças medievais, repasseados transmontanos, até chorinho brasileiro.

    www.facebook.com/brbicacho

  • Concerto pela Paz - Clave de Lua

     

    Clave de Lua

    Diz-se que a guitarra portuguesa é um instrumento solista, não no sentido de dispensar acompanhamento, mas sim no de estar vocacionado para "cantar" a melodia ; mas também tem capacidades como instrumento acompanhador.

    A guitarra steel-string é mais versátil pois, além das possibilidades que tem como acompanhadora, foi pensada para solar (nos dois sentidos do termo); além disso, é um belo instrumento rítmico.

    Por tradição, os baixos, de sopro ou de cordas, são instrumentos de suporte e marcação; mas o baixo eléctrico, surgido em meados do século passado, é outra coisa: afina como um contrabaixo mas é mais ágil, pode solar e, mesmo, fazer acordes.

  • Concerto Pela Paz - Coimbra

    Na bela sala da antiga igreja do Convento S. Francisco, em Coimbra, realizou-se o magnífico Concerto pela Paz, organizado pelo Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) com apoio da Câmara Municipal de Coimbra.

    Com a abertura musical da pianista Catarina Peixinho a que se seguiu o dueto Duo Cordis, o encanto da música repercutiu-se por toda a sala onde centenas de pessoas assistiam ao Concerto pela Paz, que teve a apresentação do também músico Manuel Rocha.

  • Concerto pela Paz - Coimbra 2017

     

    O belo Concerto pela Paz – Coimbra 2017, organizado pelo Núcleo de Coimbra do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) e apoiado pela Câmara Municipal de Coimbra, decorreu na bela e Antiga Igreja do Convento S. Francisco, e contou com sala cheia.

    O concerto contou com as actuações da Cooperativa Bonifrates, do coro "Segue-me à Capela", de João Queirós, de Ferreira Mendes à viola e voz e Fernando Monteiro, guitarra e Luísa Santos, voz, do grupo "Música com paredes de vidro", constituído por Fausto Neves no piano, Manuel Rocha ao violino e Hugo Brito também ao violino.
    O inesquecível concerto finalizou com todos artistas participantes a entoar à capela a conhecida a "Pedra Filosofal" e com a certeza da vontade de todos em repetirem, para o ano, novo Concerto pela Paz.

    As intervenções da noite ficaram a cargo do vice-presidente da Direcção Nacional do CPPC, Batista Alves, que sensibilizou os presentes para a necessidade de fortalecer a luta pela Paz, tendo agradecido ao
    público, artistas, Câmara Municipal de Coimbra e a todos os que tornaram possível este fantástico concerto. Isabel Melo em nome do Núcleo de Coimbra do CPPC, falou sobre o trabalho do núcleo e agradeceu individualmente a todos os artistas.

     
     
     
     
    +20
  • Concerto pela Paz - Conservatório D'Artes de Loures

    Conservatório D'Artes de Loures

    Escola de Música do Concelho de Loures com uma vasta oferta educativa em vários instrumentos e alargando horizontes para outras áreas artísticas como o Teatro e a Dança.

    www.conservatoriodartesdeloures.net

    www.facebook.com/ConservatorioDArtesDeLoures

  • Concerto pela Paz - Duarte



    Pensou ser pop rock mas os fados eram histórias de palavras e melodias, uma arte com gente dentro – com os seus amores, tristezas, angústias, incertezas e devaneios – e este era um universo onde poderia estar consigo próprio.

    Parte, assim, sem preocupações em seguir rituais, para um trabalho de pesquisa de letras e músicas do fado tradicional, um começar do princípio para poder dar continuidade e prolongar esta paixão com qualquer coisa de novo. Nascia, assim, “Fados Meus”, editado em 2004.

    Um empenho e uma entrega que levaram ao seu reconhecimento enquanto fadista, poeta, compositor, “cantautor” – através do prémio de Fadista Revelação; do convite de Maria da Fé para ser residente na mítica casa de fados “Senhor Vinho”, onde continua; das solicitações frequentes para concertos, programas de televisão e rádio; do lancamento do segundo disco de originais – “Aquelas Coisas da Gente” - ou ainda dos convites internacionais que já levaram as suas histórias a Espanha, Grécia, Suiça, Holanda, Finlândia, Macau, Itália, Rússia ou Guiné-Bissau.

    De “Évora Doce” a “Mistérios de Lisboa”, tem sido seu o privilégio de trabalhar com nomes como Janita Salomé, Vitorino, José Fonseca e Costa, entre tantos outros sem os quais não seria possível continuar a ser tão autêntico naquilo que faz.

    www.facebook.com/pages/Duarte

  • Concerto pela Paz - Gaia 2018

    concerto pela paz gaia 2018 1 20180328 1378589424

  • Concerto pela Paz - Lisboa | 2017

  • Concerto pela Paz - Lisboa | 2017

    Sfuco - Sociedade Filarmónica União e Capricho Olivalense

    Com 130 anos de história é a colectividade mais antiga da Freguesia de Olivais - Lisboa e a sua actividade exerce-se, quase exclusivamente no campo da cultura musical, através da sua Centenária Banda e Escola de Música de onde saem na sua esmagadora maioria, os seus executantes.

    Foi agraciada em 7 de Junho de 1930 com o Oficialato da Ordem de Benemerência e tem sido distinguida ao longo da sua existência com outras condecorações, por outras entidades, pelo trabalho desenvolvido em prol da cultura. É Sócia Honorária da Confederação Portuguesa das Colectividades de Cultura Recreio e Desporto da qual é a federada Nº. 16, sendo distinguida por esta Federação com as Medalhas de Ouro de Instrução e Arte; de Prata de Bem-Fazer e Comemorativa de 75 de actividade; e Cobre de Reconhecimento, Mérito e de Homenagem.