Outras Notícias

Bruxelas

  • "Sim à Paz! Não à NATO!" - Bruxelas 2017

    O CPPC esteve presente nos passados dias 23 e 24 de Maio nas iniciativas promovidas pela organização belga INTAL e pelo Conselho Mundial da Paz (CMP), em Bruxelas.

    As iniciativas realizadas no âmbito da campanha do CMP "Sim à Paz! Não à NATO!", assentaram na importância da defesa da paz e denúncia dos objectivos belicistas da reunião da NATO que se realizou no dia 25 de Maio, também em Bruxelas.

  • "Sim à Paz! Não à NATO!" - Bruxelas 2017

    Sim à Paz! Não à NATO! - 2017

    Leia o folheto produzido no âmbito da Campanha "Sim à Paz! Não à NATO - Contra a cimeira da NATO em Bruxelas - 2017" , distribuído nas iniciativas desenvolvidas em várias cidades do país. http://issuu.com/cons…/…/folheto_sim_a_paz_nao_a_natocom_tod

  • Apelo às organizações e activistas na Europa defensores da causa da Paz - Sim à Paz! Não à NATO!

    Contra a Cimeira da NATO de Bruxelas de 2017

    Desde a sua criação a Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO) tem sido um braço militar agressivo do imperialismo. É a maior e mais perigosa organização militar no mundo, profundamente ligada às políticas económica e externa tanto dos Estados Unidos como da União Europeia.

    A NATO está a expandir-se no Leste da Europa, a reforçar a presença militar dos EUA na Europa e a multiplicar as suas «parcerias estratégicas» em todo o mundo.

    A vasta rede de bases militares estrangeiras, as esquadras navais, os sistemas anti-míssil e de vigilância global que os EUA e os seus aliados da NATO espalharam pela Europa e por todo o mundo, são instrumentos da sua estratégia de dominação imperialista – os seus objectivos são hoje abertamente ofensivos e a sua área de intervenção belicista é todo o planeta.

  • Cimeira dos Povos

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), valoriza a realização da Cimeira dos Povos, a ter lugar em Bruxelas dias 10 e 11 de Junho, como espaço de expressão da voz dos povos da América Latina e da Europa, no momento em que naquela cidade se realizará a Cimeira CELAC-UE.

    O CPPC apoia e participará na Cimeira dos Povos e divulga o apelo desta cimeira que subscreveu.

    Cimeira dos Povos: Construindo alternativas
    11 de Junho de 2015 – Bruxelas | Bélgica

    Nos dias 10 e 11 de Junho, Bruxelas será o palco de uma importante reunião entre dois blocos regionais: os países latino-americanos e das caraíbas, organizados na CELAC (Comunidade de Estados da América Latina e do Caribe) e a União Europeia.

    Dirigentes latino-americanos e europeus virão a Bruxelas para discutir diversos sobre vários domínios de cooperação. Enquanto movimentos sociais belgas, consideramos importante que seja também ouvida a voz dos povos da América Latina e da Europa.

    Assim decidimos organizar, uma Cimeira dos Povos. Actuamos em diferentes campos como a solidariedade internacional, o ambiente, os direitos humanos e os média, ao nível nacional e internacional. Sendo Bruxelas o palco desta reunião sentimos ser nossa responsabilidade tomar esta iniciativa.

    A América Latina tem uma longa tradição em Cimeiras dos Povos. Movimentos sociais e organizações populares debatem entre si, em paralelo com a Cimeira oficial, de forma a influenciarem o resultado da cimeira e as políticas dos diferentes países participantes. Esta tradição inspira-nos a mobilizar e organizar os movimentos europeus e belgas para um animado encontro internacional.

    No momento em que o mundo atravessa uma crise nas esferas económica, política, social e cultural os 99% são afectados pela política dos 1%: uma política de austeridade que aumenta os lucros privados e que está longe de ser benéfica para os povos.

    Mas os povos estão a erguer-se e a reclamar o que lhes pertence. Os povos ganham consciência de que existem alternativas à abordagem neoliberal à crise e sentem a necessidade de partilhar experiências e unir esforços na luta.

    Visite a página da cimeira em: https://www.facebook.com/cumbredelospueblos2015?fref=ts

  • Cimeira dos Povos - Bruxelas 2015

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação participa na Cimeira dos Povos a decorrer em Bruxelas.

  • Conferência "Sim à Paz! Não à NATO!"

    No âmbito do assinalar dos 68 anos da criação da Organização do Tratado do Atlântico Norte, a 4 de Abril de 1949, o Conselho Português para a Paz e Cooperação promove uma conferência sob o lema "Sim à Paz! Não à NATO!" no próximo dia 1 de Abril pelas 15h na sede nacional da CGTP-IN (Rua Vítor Córdon, nº1 em Lisboa).

    Para além de convidados nacionais participam nesta conferência a organização Italiana "Fórum contra a Guerra" e a organização Belga "INTAL".

    A conferência insere-se num conjunto de iniciativas que o CPPC promoverá de denúncia da natureza agressiva e belicista da NATO e da sua cimeira anunciada para Maio na Bélgica.

    PARTICIPA E DIVULGA!

  • Conferência "Sim à Paz! Não à NATO!"

    No âmbito do assinalar dos 68 anos da criação da Organização do Tratado do Atlântico Norte, a 4 de Abril de 1949, o Conselho Português para a Paz e Cooperação promove uma conferência sob o lema "Sim à Paz! Não à NATO!" no próximo dia 1 de Abril pelas 15h na sede nacional da CGTP-IN (Rua Vítor Córdon, nº1 em Lisboa).

    Para além de convidados nacionais participam nesta conferência a organização Italiana "Fórum contra a Guerra" e a organização Belga "INTAL".

    A conferência insere-se num conjunto de iniciativas que o CPPC promoverá de denúncia da natureza agressiva e belicista da NATO e da sua cimeira anunciada para Maio na Bélgica.

    PARTICIPA E DIVULGA!

  • CPPC CONDENA ATENTADOS TERRORISTAS

     

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) expressa o seu mais profundo pesar pelas vítimas dos recentes atentados terroristas perpetrados na Bélgica, que provocaram mais de 30 mortos e cerca de 270 feridos, e transmite às famílias das vítimas e ao povo belga a sua consternação e solidariedade.

    O CPPC reafirma a sua condenação de todos os actos de terrorismo, de todas as agressões aos povos, e chama a atenção para o desafio comum que está colocado a todos os amantes da Paz: a mobilização pela causa da Paz, pela denúncia e rejeição de todas as formas de terrorismo – incluindo o terrorismo de Estado –, da opressão, da agressão e da guerra.

    Mobilização pela causa da Paz que exige igualmente a rejeição da promoção da xenofobia e do racismo.

    O CPPC não pode deixar de denunciar as políticas de agressão e guerra contra Estados soberanos que os EUA, a União Europeia e a NATO continuam a praticar, inclusive, apoiando e usando grupos que espalham o terror e a destruição no Norte de África, no Médio Oriente ou na Ásia Central e, agora, em países da Europa.

    O CPPC considera que se coloca a exigência e a premência de parar as agressões e guerras, criar condições favoráveis ao desenvolvimento e progresso social, defendendo a liberdade e a democracia, respeitando os direitos e a soberania dos povos e a independência dos Estados, pugnando pela cooperação e diálogo para a resolução política dos conflitos internacionais de acordo com os princípios da Carta da ONU – objectivo que exige de todos os amantes da Paz um maior envolvimento em favor da causa da Paz e da solidariedade com os povos vítimas destas situações de agressão e guerra.

  • DECLARAÇÃO FINAL DA CIMEIRA DOS POVOS

     

    cimeira dos povos 1 20150602 1013205470 

     

     BRUXELAS, 10 - 11 JUNHO de 2015

    Nós os Povos da América Latina, Caraíbas e Europa, reunidos na Cimeira dos Povos em Bruxelas, em 10 e 11 de Junho de 2015, com mais de 1.500 delegados representando 346 organizações e movimentos sociais provenientes de 43 países ,

    Como culminar de um debate unitário, fraterno e solidário, dos participantes em conferências e nas sete mesas de trabalho da Cimeira dos Povos

    Declaramos:

    O nosso apoio à integração regional da América Latina e oposição à intervenção imperialista

    1. Saudamos e apoiamos os processos de integração que dão prioridade e reforçam a autodeterminação e a soberania dos nossos povos, tais como ALBA, UNASUR e CELAC, que reforçaram a unidade latino- americana e que pode ser uma inspiração para uma integração europeia de um novo tipo que enfatize o desenvolvimento económico, os direitos sociais e o bem-estar dos seus povos.

  • Sim à Paz! Não à NATO! - intervenção de Helena Casqueiro

    Sim à Paz! Não à NATO!

    Intervenção de Helena Casqueiro, membro da Presidência do CPPC, na iniciativa pública promovida pela organização belga INTAL, no dia 23 de Maio de 2017 em Bruxelas.

    Queridos amigos,

    Gostaria de começar por, em nome do Conselho Português para a Paz e a Cooperação, saudar todos os presentes.

    Uma saudação especial à INTAL por promover este evento e um agradecimento pelo convite que nos dirigiu. Saudamos também as restantes organizações membro do Conselho Mundial da Paz, pela importância da sua presença aqui hoje e da nossa participação, lado a lado, na manifestação contra a NATO de amanhã.

  • Sim à Paz! Não à NATO! Conferência promovida pelo CMP - intervenção de Helena Casqueiro

    Sim à Paz! Não à NATO!

    Intervenção de Helena Casqueiro, membro da Presidência do CPPC, na conferência "Sim à Paz! Não à NATO!", promovida pelo Conselho Mundial da Paz, no dia 24 de Maio de 2017 em Bruxelas.

    Queridos amigos,

    Recebam, antes de mais, uma saudação fraterna do Conselho Português para a Paz e Cooperação.

    Estamos muito satisfeitos por poder estar aqui em Bruxelas e partilhar convosco estas iniciativas da INTAL e do CMP, pela a Paz e contra a NATO.

    Gostaríamos de felicitar a INTAL pela iniciativa de ontem e pelo seu trabalho de organização que nos permitiram estar aqui hoje dando expressão à Campanha "Sim à Paz! Não à NATO!", afirmando a nossa condenação da NATO, como um bloco militarista agressivo, a principal ameaça à paz mundial dos nossos dias, e a rejeição dos objetivos beligerantes da sua Cimeira de Bruxelas.

  • Yes to Peace! No to NATO! - Bruxelas

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação associa-se e estará presente nas iniciativas em defesa da Paz e contra a NATO, promovidas, em Bruxelas, pela organização belga INTAL e pelo Conselho Mundial da Paz, nos dias 23 e 24 de Maio.

    23 de Maio
    INTAL - Evento Público contra a NATO com o apoio do CMP

    24 de Maio
    Conferência do CMP "Sim à Paz! Não à NATO!"

    Manifestação contra a NATO promovida por organizações Belgas