Outras Notícias

Lisboa

  • Cinema e Paz: "Grave of the fireflies"

    CINEMA E PAZ
    Ciclo de Cinema e Debates sobre a Paz na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

    22 Maio | 18h | Sala 5.2

    No próximo dia 22 de Maio, quinta-feira pelas 18h, terá lugar mais uma sessão do Ciclo "Cinema e Paz", teremos a oportunidade de ver e debater o filme "Grave of the Fireflies", com Gustavo Carneiro, membro da Direcção Nacional do CPPC.

     



    PARTICIPA!

  • Colóquio em Lisboa

    Realizou-se, na passada segunda-feira, em Lisboa, um Colóquio da campanha "Sim à Paz - Não aos Exercícios Militares da NATO".

    A iniciativa, que começou com poesia dita por Manuel Diogo e Rui Lopo, contou com intervenções de Augusto Praça da CGTP-IN, Ana Souto do MDM, Ricardo Brites da Associação de Estudantes do ISEL e Rui Rosa do CPPC.

  • Colóquio em Lisboa "Da Ucrânia ao Médio Oriente, a Luta pela Paz"

  • Colóquio em Lisboa: A SITUAÇÂO INTERNACIONAL e a LUTA pela PAZ

  • Colóquio em Lisboa: A SITUAÇÂO INTERNACIONAL e a LUTA pela PAZ

  • Colóquio em Lisboa: A SITUAÇÂO INTERNACIONAL e a LUTA pela PAZ

    Realizou-se ontem, dia 28 de Janeiro, na Casa do Alentejo em Lisboa o Colóquio "A Situação Internacional e a Luta pela Paz".

    Na iniciativa que contou com grande participação do público e com as intervenções dos quatro oradores, Ilda Figueiredo (Presidente da Direcção Nacional do CPPC), Carlos Almeida (Investigador), José Goulão (Jornalista) e Pedro Pezarat Correia (Major General na reserva), foi chamada a atenção para a complexidade e volatilidade da situação internacional actual e sublinhada a urgência da luta pela Paz.

     

  • Comemoração do 1º de Maio - Lisboa 2016

    Participa com o CPPC nos desfiles de comemoração do 1º de Maio convocados pela CGTP-IN.

    Lisboa
    Martim Moniz junto ao Centro Comercial Mouraria, pelas 14h30.

  • Comemorações Populares do 1º de Maio 2016

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação participou, em Lisboae no Porto, da manifestação convocada pela CGTP-IN para comemorar o Dia do Trabalhador, sob o lema "Avançar pela Mudança! Defender, repor e conquistar direitos!".

    Em Lisboa os activistas do CPPC desfilaram com duas faixas, uma onde se podia ler "Pela Paz, por Abril!" e outra em solidariedade com a Revolução Bolivariana.

    O CPPC marcou ainda presença com uma banca na Alameda D. Afonso Henriques, onde distribuiu centenas de documentos.

    Porto

    Lisboa

    Coimbra

  • Comemorações Populares do 25 de Abril

     

    O CPPC participará e apela à participação de todos nas comemorações populares do 25 de Abril.

    Pontos de encontro para os amigos que queiram se juntar ao CPPC:

    Coimbra - 14h30 - Praça da República frente ao Sindicato dos Professores

    Lisboa - 14h30 - Marquês de Pombal junto ao Banco do Brasil

    Porto - 14h30 - Largo Soares dos Reis junto a monumento a Virginia Moura

  • Comemorações Populares do 25 de Abril 2015 - Lisboa

     

    O CPPC participou no desfile das comemorações populares do 25 de Abril em Lisboa, desfilando com dois panos onde se podia ler "Pela Paz, Por Abril" e "Solidariedade com a Revolução Bolivariana", ao longo do percurso foram distribuios centenas de documentos.

  • Comemorações Populares do 25 de Abril em Lisboa

    O CPPC participará e apela à participação de todos, nas comemorações populares do 25 de Abril em Lisboa.
    Para os amigos que queiram participar com o CPPC, o ponto de encontro é no Marquês de Pombal / Duque de Loulé (frente ao Banco do Brasil), pelas 14h30.

     

     

  • Comemorações Populares do 25 de Abril em Lisboa

    O CPPC participará e apela à participação de todos, nas comemorações populares do 25 de Abril em Lisboa.

    Para os amigos que queiram participar com o CPPC, o ponto de encontro é no Marquês de Pombal / Duque de Loulé (frente ao Banco do Brasil), pelas 14h30.

  • Concerto pela Paz

  • Concerto pela Paz - 22 de Novembro no Fórum Lisboa

    Intervenção de Ilda Figueiredo:

    Estimados Companheiros e Companheiras,

    Em nome do Conselho Português para a Paz e Cooperação dirijo uma saudação calorosa a todos os que vieram até aqui, a este Concerto pela Paz.

    Sabemos que o fizeram porque são amantes da Paz e estão preocupados com as ameaças à Paz em muitas regiões do mundo.

  • Concerto pela Paz - Clave de Lua

     

    Clave de Lua

    Diz-se que a guitarra portuguesa é um instrumento solista, não no sentido de dispensar acompanhamento, mas sim no de estar vocacionado para "cantar" a melodia ; mas também tem capacidades como instrumento acompanhador.

    A guitarra steel-string é mais versátil pois, além das possibilidades que tem como acompanhadora, foi pensada para solar (nos dois sentidos do termo); além disso, é um belo instrumento rítmico.

    Por tradição, os baixos, de sopro ou de cordas, são instrumentos de suporte e marcação; mas o baixo eléctrico, surgido em meados do século passado, é outra coisa: afina como um contrabaixo mas é mais ágil, pode solar e, mesmo, fazer acordes.

  • Concerto pela Paz - Duarte



    Pensou ser pop rock mas os fados eram histórias de palavras e melodias, uma arte com gente dentro – com os seus amores, tristezas, angústias, incertezas e devaneios – e este era um universo onde poderia estar consigo próprio.

    Parte, assim, sem preocupações em seguir rituais, para um trabalho de pesquisa de letras e músicas do fado tradicional, um começar do princípio para poder dar continuidade e prolongar esta paixão com qualquer coisa de novo. Nascia, assim, “Fados Meus”, editado em 2004.

    Um empenho e uma entrega que levaram ao seu reconhecimento enquanto fadista, poeta, compositor, “cantautor” – através do prémio de Fadista Revelação; do convite de Maria da Fé para ser residente na mítica casa de fados “Senhor Vinho”, onde continua; das solicitações frequentes para concertos, programas de televisão e rádio; do lancamento do segundo disco de originais – “Aquelas Coisas da Gente” - ou ainda dos convites internacionais que já levaram as suas histórias a Espanha, Grécia, Suiça, Holanda, Finlândia, Macau, Itália, Rússia ou Guiné-Bissau.

    De “Évora Doce” a “Mistérios de Lisboa”, tem sido seu o privilégio de trabalhar com nomes como Janita Salomé, Vitorino, José Fonseca e Costa, entre tantos outros sem os quais não seria possível continuar a ser tão autêntico naquilo que faz.

    www.facebook.com/pages/Duarte

  • Concerto pela Paz - Lisboa | 2017

  • Concerto pela Paz - Lisboa | 2017

    Sfuco - Sociedade Filarmónica União e Capricho Olivalense

    Com 130 anos de história é a colectividade mais antiga da Freguesia de Olivais - Lisboa e a sua actividade exerce-se, quase exclusivamente no campo da cultura musical, através da sua Centenária Banda e Escola de Música de onde saem na sua esmagadora maioria, os seus executantes.

    Foi agraciada em 7 de Junho de 1930 com o Oficialato da Ordem de Benemerência e tem sido distinguida ao longo da sua existência com outras condecorações, por outras entidades, pelo trabalho desenvolvido em prol da cultura. É Sócia Honorária da Confederação Portuguesa das Colectividades de Cultura Recreio e Desporto da qual é a federada Nº. 16, sendo distinguida por esta Federação com as Medalhas de Ouro de Instrução e Arte; de Prata de Bem-Fazer e Comemorativa de 75 de actividade; e Cobre de Reconhecimento, Mérito e de Homenagem.

  • Concerto pela Paz - Lisboa | 2017

    Grupo de Cantares Tradicionais do Clube TAP Portugal

    O Grupo de Cantares Tradicionais do Clube TAP Portugal faz parte integrante do Grupo de Danças e Cantares do Clube TAP Portugal.

    Criado apenas como Grupo de Folclore em outubro de 1977, tem participado em conjunto ou separado em inúmeros espetáculos dentro e fora do País contribuindo assim para a divulgação da nossa cultura tradicional através das danças e cantares, promovendo também a TAP Portugal e o País.

    Foi este Grupo galardoado com a Medalha e Diploma de Mérito atribuido respectivamente, pela Secretaria de Estado da emigração e das Comunidades Portuguesas.

    O Grupo de Cantares Tradicionais tem um CD editado, estando previsto brevemente a gravação de outro CD assinalando o 40º Aniversário.

  • Concerto pela Paz - Lisboa | 2017

    LUÍSA ORTIGOSO

    Iniciou a sua actividade no Grupo de Teatro de Amadores da Sociedade Guilherme Cossul.

    Estreia-se como profissional na Companhia de Teatro de Almada - Grupo de Campolide, no espectáculo “A Queda de um Anjo”, adaptação da obra homónima de Camilo Castelo Branco.

    Desenvolve uma intensa carreira que já passou, além do teatro, pela televisão, vídeo, rádio, música e o ensino.

    #concertopelapaz #CPPC #Lisboa