Outras Notícias

Lisboa

  • Concerto pela Paz - Lisboa | 2017

    CUADRO FLAMENCO

    Cuadro Flamenco nasceu, com a formação que ainda hoje se mantém, no ano de 2000. Mulheres e o Flamenco é o mote na criação.

    Cuadro Flamenco, tem-se apresentado nas várias localidades do país, quer seja em Teatros, ou Auditórios, quer em espetáculos ao ar livre. De salientar as apresentações nos Casinos da Figueira da Foz, do Estoril, 1ª parte do Espetáculo de Cesária Évora (por ocasião da abertura da Feira de Artes e Cultura de Monsaraz), na FIL, Expo 98, no âmbito do 1º 2º Encontros Nacionais de Dança, em Tomar e Beja, respetivamente, e em Outubro de 2000, apresenta-se na FNAC, naquele que foi o primeiro espetáculo de Dança da Fnac em Portugal.

  • Concerto pela Paz - Lisboa | 2017

    TIM

    Nestes tempos em que a desvalorização da paz e da amizade entre povos é constante torna-se ainda mais necessário ter uma posição forte na defesa de valores que permitiram concretizar muitas coisas boas na educação, na saúde e na tomada de consciência de um mundo global onde só com ajuda e cooperação podemos resolver os problemas de sermos humanos.

    A minha e vossa participação neste Concerto pela Paz é por si só uma tomada de posição!

    #concertopelapaz #CPPC #Lisboa TIM

  • Concerto pela Paz - Lisboa | 2017co

    RITA & O REVÓLVER

    Banda que se estreou em 2014 na Festa do Avante., tendo já actuado no Vodafone MEXEFEST 2015, Casa Independente, Teatro do Bairro, Clube Ferroviário, OutJazz, entre outros locais.

    Actuamente a preparar um EP que antecede o CD de estreia, a banda reune a voz soul de Rita Cruz, atriz de formação, Rui Alves na bateria, na guitarra Tiago Santos, José Moz Carrapa no baixo, nos teclados João Cardoso e Hugo Menezes nas percussões – músicos veteranos da música portuguesa, tendo colaborado com “Cais Sodré Funk Connection”, “Cool Hipnoise”, Salada de Frutas, Sérgio Godinho, Tim, Vitorino, Ala Dos Namorados entre outros.

    RITA & O REVÓLVER assume a tradição revolucionária do cancioneiro negro. Dos blues de Leadbelly à soul de Marvin Gaye, Curtis Mayfield ao ritmo hipnótico do afro-funk, a banda junta versões e originais em português cujos temas abordam a luta pelos direitos dos povos e das minorias. A mistura é explosiva e a cantiga é uma arma, mas com a RITA & O REVÓLVER também se dança.

    #concertopelapaz #CPPC #Lisboa

  • Concerto pela Paz - Lisboa 2017

    O Concerto pela Paz organizado pelo Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), realizado no sábado à tarde no Fórum Lisboa, constituiu uma bela e mobilizadora jornada em prol da paz. Num momento em que, como se lia no folheto de divulgação do Concerto, «os povos vêem crescer as ameaças à paz em diferentes regiões do globo», dezenas de artistas e centenas de pessoas do público quiseram afirmar, com a sua participação e presença, que contam para alargar a necessária e urgente mobilização em favor da paz, do desarmamento e da solidariedade aos povos que enfrentam a guerra, a ocupação e a ingerência.

  • Concerto pela Paz - Luisa Amaro

     

    A guitarrista Luisa Amaro, sobe aos palcos para mostrar que a guitarra portuguesa está mais viva que nunca. Dona de uma sonoridade ao mesmo tempo supreendente e reconfortante, Luisa Amaro, com a paixão que a caracteriza, conquistou novas paisagens para o instrumento consagrado por Carlos Paredes. Num cruzamento de culturas, resgatando a portugalidade mourisca, Luisa Amaro oferece-nos uma arte que enleva e exalta, tranquila e entusiasta da vida.

    www.facebook.com/LuisaAmaro.Oficial

  • Concerto pela Paz - Luisa Ortigoso

    Iniciou a sua actividade no Grupo de Teatro de Amadores da Sociedade Guilherme Cossul.

    Estreia-se como profissional na Companhia de Teatro de Almada - Grupo de Campolide, no espectáculo “A Queda de um Anjo”, adaptação da obra homónima de Camilo Castelo Branco.

    Desenvolve uma intensa carreira que já passou, além do teatro, pela televisão, vídeo, rádio, música e o ensino.

    www.facebook.com/pages/Luísa-Ortigoso-actriz/

  • Concerto pela Paz - Oficina do Canto (Montemor-o-Novo)



    Constituído por crianças a partir dos 4 anos de idade, a Oficina do Canto destina-se a fomentar o gosto pela música e pelo canto nas camadas mais jovens .

    O coro dirigido por Maria do Amparo apresentou-se pela 1ª vez ao público a 8 de Março de 1997 com grande sucesso.

  • Concerto pela Paz - Paulo Ribeiro e Jorge Moniz

    Paulo Ribeiro e Jorge Moniz partilham o palco para interpretar canções em conjunto, este encontro resulta da cumplicidade pessoal e artística entre estes dois músicos que nos últimos anos têm desenvolvido vários projectos musicais em parceria.

    Paulo Ribeiro, cantor e compositor natural de Beja, o seu nome está ligado a projectos como Anonimato, Eroscópio, Baile Popular, Tais Quais ou Mosto, este último uma nova abordagem ao cante alentejano, manifestação cultural pela qual é profundamente apaixonado.
    O seu mais recente trabalho de originais a solo intitula-se " No silencio das casas", onde contou nomeadamente com a participação especial das vozes de Viviane e Zeca Medeiros.

  • Concerto pela Paz - Peste e Sida

    Famosa banda Rock lisboeta fundada no Verão de1986 constituida por João San Payo, João Alves e Sandro "Dosha" Oliveira.

    www.facebook.com/PESTE.E.SIDA

  • Concerto pela Paz - Samuel (Autor e intérprete de canções)


    Samuel Quedas, nascido em 1952. Os primeiros vinte anos de vida são uma sucessão de “mal entendidos”, envolvendo uma Igreja à qual não quer pertencer e um curso apontado para a economia, que não quer seguir. Quando finalmente escolhe a História, descobre que a História já tinha outros planos: apresentar-lhe pessoalmente José Afonso.

  • Concerto pela Paz - Sebastião Antunes

    Sebastião Antunes, mentor do grupo Quadrilha, já com oito álbuns editados e centenas de concertos em Portugal e no Estrangeiro.

    O músico inicia a sua carreira em 1993, com um primeiro álbum de nome “Contos de Fragas e Pragas”, onde começa um percurso apoiado nas raízes da tradição portuguesa, com incursões à música pop, e muitas influências vindas da então chamada Música Celta proveniente da Galiza, Irlanda, Escócia e Bretanha.

  • Concerto pela Paz apresentado por Tiago Santos

    Musico fundador, guitarrista, compositor e letrista dos Cool Hipnoise, vem desde os anos 90 a desenvolver o seu percurso naquilo que é conhecido genericamente como "Música Negra". Criou e tem trabalhado ainda com as bandas Spaceboys, Cais Sodré Funk Connection, Marfa, Combo Nuevo Los Malditos, Rita & O Revólver, assim como colaborou com revistas como a Op, Luso Beat ou a Dif.

    Disc-Jockey desde 1997, tem corrido diversas cabines de salas e festivais por todo o país.

    Faz parte da equipa da rádio Oxigénio 102.6 fm desde o seu início no ano 2000.

  • Conferência "Sim à Paz! Não à NATO!"

    No âmbito do assinalar dos 68 anos da criação da Organização do Tratado do Atlântico Norte, a 4 de Abril de 1949, o Conselho Português para a Paz e Cooperação promove uma conferência sob o lema "Sim à Paz! Não à NATO!" no próximo dia 1 de Abril pelas 15h na sede nacional da CGTP-IN (Rua Vítor Córdon, nº1 em Lisboa).

    Para além de convidados nacionais participam nesta conferência a organização Italiana "Fórum contra a Guerra" e a organização Belga "INTAL".

    A conferência insere-se num conjunto de iniciativas que o CPPC promoverá de denúncia da natureza agressiva e belicista da NATO e da sua cimeira anunciada para Maio na Bélgica.

    PARTICIPA E DIVULGA!

  • Conferência sobre a Derrota do Nazi-Fascismo

    Nos 70 anos da derrota do nazi-fascismo na Segunda Guerra Mundial
    Celebrar a vitória, defender a paz

    Quando se assinala o 70.º aniversário da vitória sobre o nazi-fascismo na Segunda Guerra Mundial, o Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) reafirma a sua determinação em prosseguir e intensificar a acção de esclarecimento e mobilização da opinião pública para a defesa da Paz, da segurança e cooperação internacionais e para a amizade e solidariedade entre os povos, dando o seu contributo para que tragédia semelhante à que terminou há 70 anos nunca se venha a repetir.

  • CPPC assinala 70 anos da vitória sobre o nazi-fascismo na Segunda Guerra Mundial

    CPPC assinala 70 anos da vitória sobre o nazi-fascismo na Segunda Guerra Mundial com um conjunto de iniciativas

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) evoca com um vasto conjunto de iniciativas o 70.º aniversário da vitória sobre o nazi-fascismo na Segunda Guerra Mundial, que se assinala na Europa nos dias 8 e 9 de Maio:

    • No dia 8, contacto com a população, com distribuição de documentos, em Lisboa, às 16 horas na Cidade Universitária;

    • No dia 9, às 11H30, contacto com a população do Porto, na Via Catarina;

    • No dia 9, em Setúbal, o CPPC promove, juntamente com outras organizações e movimentos, um cordão humano na Avenida dos Combatentes da Grande Guerra, às 11 horas, e um debate público sobre o tema na Sociedade Musical Capricho Setubalense, com início marcado para as 15h30;

    • Ao mesmo tempo, o membro da Direcção Nacional do CPPC, Filipe Ferreira, integra uma delegação do Conselho Mundial da Paz que participa, entre 6 e 9 de Maio, nas comemorações dos 70 anos da vitória sobre o nazi-fascismo em Moscovo, na Rússia;

    . No dia 13 de Maio, a Presidente da Direcção Nacional do CPPC participa, em Bruxelas, a convite do Grupo da Esquerda Unitária Europeia / Esquerda verde Nórdica no Parlamento Europeu (GUE/NGL), na Conferência sobre “70 anos da Vitória sobre o Nazi-Fascismo- Unidade na luta pela paz e contra o Fascismo e a Guerra”.

    • No dia 16, às 14h30, o CPPC promove uma conferência intitulada «Nos 70 anos da derrota do nazi-fascismo: Celebrar a vitória, defender a Paz», no Centro de Informação Urbana de Lisboa (Picoas Plaza – Rua Viriato 13, Núcleo 6,1.º), que conta com a participação da presidente e do vice-presidente do CPPC, Ilda Figueiredo e Rui Namorado Rosa, e os representantes dos movimentos da Paz da Bélgica e da Irlanda, Mario Frassen e Roger Cole; na ocasião, será inaugurada a exposição do CPPC, com o mesmo título;

    • No dia 29, terá lugar uma conferência no Porto, seguida da inauguração da exposição. O local e a hora serão revelados mais tarde.

    Com estas iniciativas, o CPPC pretende levar mais longe os valores da paz, da cooperação e da solidariedade e alargar o campo dos que defendem o desarmamento, o fim das bases militares estrangeiras e a dissolução dos blocos político-militares e reconhecem o direito inalienável dos povos a decidirem soberanamente dos seus destinos.

    O CPPC procurará fazer deste aniversário um momento particular de reflexão sobre as causas da guerra e os interesses que lhe estão subjacentes, para, dessa forma, contribuir para promover a paz e evitar que semelhante tragédia volte a acontecer.

  • Debate “A Administração Trump, a situação nos EUA e suas repercussões na situação internacional”

    “A Administração Trump, a situação nos EUA e suas repercussões na situação internacional” é o tema do debate promovido pelo Conselho Português para a Paz e Cooperação na próxima segunda-feira, dia 20 de Fevereiro, pelas 18 horas, na Casa do Alentejo, em Lisboa.

    Com este debate, o CPPC procura contribuir para o aprofundamento da discussão e análise da situação internacional, decorrente da eleição da Administração Trump.

  • Desfile em Lisboa: Sim à Paz! Não aos Exercícios Militares da NATO!

  • Distribuição de documentos em Lisboa e no Porto

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) esteve no dia 8 de Maio, na Cidade Universitária - Lisboa e dia 9 de Maio no Porto, numa distribuição de documentos a propósito do 70.º aniversário da vitória sobre o nazi-fascismo na Segunda Guerra Mundial.

    Cidade Universitária, Lisboa

     

    Porto

  • Distribuição em Lisboa: Sim à Paz! Não à NATO! A CIMEIRA DE VARSÓVIA

    A NATO realiza, nos próximos dias 8 e 9 de Julho, uma Cimeira em Varsóvia, cujos objectivos belicistas estão a suscitar a mobilização e o protesto de vários movimentos e organizações em Portugal, assim como noutros países.

    As organizações portuguesas que promovem a campanha «Sim à Paz! Não à NATO!», entre as quais o Conselho Português para a Paz e Cooperação, entendem que o reforço deste bloco-político militar é contrário à paz e aos interesses dos povos e defendem a sua dissolução e o estabelecimento, em seu lugar, de um sistema de segurança colectiva, que tenha como propósito a criação de uma ordem internacional capaz de assegurar a paz e a justiça nas relações entre os povos, aliás, em consonância com o consagrado na Constituição da República Portuguesa.

    A Cimeira de Varsóvia vem agravar a já forte tensão militar da NATO visando a Federação Russa, com perigos para a paz e a estabilidade na Europa e no mundo, nomeadamente, tendo em conta que os EUA e a Federação Russa são as principais potências nucleares do planeta.

  • Fim à agressão israelita - Concentração em Lisboa a 14 de Julho de 2014

    Centenas de pessoas participaram na concentração promovida, ontem, pelo CPPC e um conjunto de ouras organizações portuguesas para exigir o fim da criminosa agressão do governo de Israel à população palestina.

    Ilda Figueiredo, presidente da direcção nacional do CPPC, reafirmou a exigência do fim imediato da operação militar em curso, mas também a necessidade de acabar com ocupação israelita e de que sejam respeitados os direitos do povo palestino à paz, a um estado viável, soberano e independente. Denunciando, ainda, que apenas a conivência dos EUA e da UE permitem que o governo de Israel continua a cometer verdadeiros crimes de guerra.

    O CPPC apela a todos os amantes da Paz, para que se mantenham atentos ao desenrolar da situação, e à necessidade de manter a solidariedade activa para com o povo palestino.

    Palestina vencerá!