Outras Notícias

desarmamento

  • Encontro pela Paz aprova "Apelo à defesa da paz"

    encontro pela paz 2021 1 20210615 2017184212

    O Encontro pela Paz, realizado no dia 5 de junho no Fórum Luísa Todi, em Setúbal, constituiu um importante momento de afirmação dos valores da paz, do desarmamento, da solidariedade e da cooperação. O debate desenvolveu-se em três temas: Paz e Desarmamento, Cultura e Educação para a Paz, Solidariedade e Cooperação. A abertura ficou a cargo de Maria das Dores Meira, presidente da Câmara Municipal de Setúbal, e Ilda Figueiredo, presidente da direcção do CPPC, em nome das organizações e entidades promotoras.
    Depois do Encontro, centenas de pessoas percorreram as ruas de Setúbal num desfile que culminou junto ao Monumentos aos Resistentes Antifascistas. O apelo aprovado no Encontro, apresentado pelas 12 organizações promotoras e lido no final do desfile, constitui uma plataforma de unidade para levar mais longe a ação pela paz.
  • Encontro pela Paz! Não faltes!

    No Pavilhão Paz e Amizade já se dão os últimos retoques para te receber!

    preparativos do encontro pela paz 3 20181020 2067132398

    preparativos do encontro pela paz 4 20181020 2057099126

    preparativos do encontro pela paz 5 20181020 1617399808

  • Évora, pela paz e o desarmamento nuclear

    evora pela paz e o desarmamento nuclear 2 20200211 1633770885

    Foi muito participada a iniciativa no Teatro Garcia Resende que o CPPC e a Câmara Municipal de Évora realizaram, no passado dia 7 de fevereiro, sobre a Paz e o Desarmamento Nuclear com a participação do Presidente da CM de Évora, Carlos Pinto de Sá, o investigador e membro da Presidência do CPPC, Frederico de Carvalho e a Presidente da direção do CPPC, Ilda Figueiredo.

    Na sessão, o investigador Frederico Carvalho, através de uma intervenção muito documentada, demonstrou os perigos para a paz e a própria sobrevivência da humanidade da corrida aos armamentos, designadamente do armamento nuclear.

  • Exposição "PELA PAZ, PELA SEGURANÇA, PELA DEFESA DA HUMANIDADE"

    exposicao pela paz pela seguranca pela defesa da humanidade 1 20181125 1789664154

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação, com o apoio do Centro QUALIFICA e da "Desenhando Sonhos", tem patente, na Escola Luís de Freitas Branco, em Paço de Arcos (Oeiras), até o dia 30 de Novembro, a exposição "PELA PAZ, PELA SEGURANÇA, PELA DEFESA DA HUMANIDADE",

    No dia 29 de Novembro, pelas 19h30 realizar-se-á uma sessão/debate sobre as armas nucleares no Auditório.

  • Exposição | Defender a Paz, contra as armas nucleares | Évora

    exposicao defender a paz contra as armas nucleares evora 1 20190921 1438084700

  • Exposição | Palestra | Pela Paz e pelo desarmamento nuclear

    pela paz e pelo desarmamento nuclear 2 20191027 1089454647

    Está aberta ao público na sede da Junta de Freguesia em S. Mamede de Infesta a exposição do CPPC sobre a Paz e o desarmamento nuclear.

    A exposição foi inaugurada no passado dia 18 de Outubro com uma palestra em que participou Ilda Figueiredo, presidente da Direção Nacional do CPPC, e Pedro Brandão, membro da Junta da União de Freguesias de S. Mamede de Infesta e Senhora da Hora.

    Na palestra deu-se particular atenção à necessidade de assinatura e ratificação por Portugal do Tratado de proibição de armas nucleares, aprovado por 122 países numa conferência realizada no âmbito da ONU, em 17 de Julho de 2017.

  • Exposição de Artes Plásticas | Pela Paz, contra as Armas Nucleares

    exposicao de artes plasticas pela paz contra as armas nucleares 1 20201102 1232242142

  • Exposição de Artes plásticas | Pela Paz, contra as Armas Nucleares | Aljezur

    exposicao de artes plasticas pela paz contra as armas nucleares aljezur 1 20200211 1029648088

    Continuando o trabalho promovido pelo Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) na região do Algarve, nomeadamente nas áreas da educação e cultura para a paz, irá estar patente, de 21 de Fevereiro a 14 de Março, na Galeria Espaço+, do Município de Aljezur, uma exposição de artes plásticas, sob o lema "PELA PAZ, CONTRA AS ARMAS NUCLEARES", numa parceria do CPPC, com a Peace and Art Society e o Município de Aljezur.

    75 anos depois do holocausto de Hiroxima e Nagasaki, em 1945, quando, os Estados Unidos da América lançaram duas bombas atómicas sobre as populações dessas duas cidades japonesas, causando centenas de milhares de mortos e efeitos que até hoje perduram, houve grande desenvolvimento do armamento nuclear e apenas um por cento das ogivas nucleares actuais chegaria para destruir a civilização humana.

    O desarmamento nuclear global é uma questão central na defesa da paz, para a sobrevivência da própria espécie humana e da manutenção da vida sobre a Terra como hoje a conhecemos.

  • GUERRA E PAZ: UM NOVO OLHAR

     

    Divulgamos a intervenção de Frederico Carvalho na sessão pública «Pelo Fim das Armas Nucleares», promovida pelo CPPC no âmbito da campanha pela adesão de Portugal ao Tratado de Proibição de Armas Nucleares, lançada pelo CPPC, na qual se integra igualmente a petição que pode ser assinada na Internet (http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=nao-armas-nucleares).

    A intervenção:

    GUERRA E PAZ: UM NOVO OLHAR

  • Iniciativas do CPPC na Ilha da Madeira

    iniciativas do cppc na ilha da madeira 1 20201026 1280143547

  • Intervenção de Socorro Gomes em debate sobre o Tratado para a Proibição das Armas Nucleares

    O Grupo Confederal Esquerda Unitária Europeia/Esquerda Verde Nórdica (GUE-NGL) realizou, a 10 de Janeiro, no Parlamento Europeu, um importante debate sobre o Tratado para a Proibição das Armas Nucleares.

    Leia aqui a intervenção de Socorro Gomes, presidente do Conselho Mundial da Paz:

  • Jantar/Debate pela "Proibição das Armas Nucleares" em Beja

  • Moção Paz e Desarmamento

    mocao paz e desarmamento 1 20210301 1257852135

    Assina a petição em https://tinyurl.com/fimarmasnucleares

    A Plataforma pela Paz e Desarmamento saúda todos aqueles que em Portugal e em todo o mundo defendem os valores da paz e reconhecem que toda e qualquer noção de progresso e ideia de futuro para a humanidade tem de estar sustentada na ideia de paz e da urgência do
    desarmamento geral e controlado.
    No momento em que continuam guerras de agressão e bloqueios, em que são desenvolvidos novos e mais terríveis armamentos, incluindo nucleares, num consumo astronómico e crescente de recursos, que poderiam ser direcionados para a solução de muitos dos problemas
    que afligem a humanidade, nomeadamente a atual crise pandémica, ou garantir a universalidade do acesso à educação, alimentação e água potável, a Plataforma saúda a entrada em vigor, no passado dia 22 de Janeiro do Tratado de Proibição de Armas Nucleares (TPAN), data que constitui um momento histórico e uma significativa vitória dos que se batem há décadas pela interdição deste tipo de armamento ou ainda a prorrogação por 5 anos do Tratado de Redução de Armas Estratégicas (New START), que teria caducado a 5 de Fevereiro.
    Os dois passos referidos anteriormente, ainda que positivos, dão força à necessidade de continuarmos com uma cada vez mais forte ação em prol da paz e do desarmamento. Importa salientar que Portugal, assim como a maioria dos países da UE e todos os países da NATO, não aderiu ao TPAN. Urge fazer com a que a razão e a justiça prevaleçam e que Portugal assine e ratifique o TPAN, honrando a Constituição da República Portuguesa, e que, cumprindo essa Constituição de Abril, pugne pelo fim da NATO e de todos os blocos político-militares. Portugal deve assumir uma política externa e de defesa nacional coerente com os princípios consagrados na Constituição da República Portuguesa e na Carta das Nações Unidas, de respeito pela soberania, independência, igualdade de direitos e resolução pacífica dos conflitos
    entre os Estados.
    A Plataforma reafirma o seu empenhamento em prol destas prementes causas, procurando articular a sua intervenção com todos aqueles que anseiam e agem pela construção de um mundo mais justo, mais solidário, de progresso, de paz e cooperação. Exemplos disso são as iniciativas realizadas nos últimos anos, pelas várias organizações que compõem a Plataforma.
    Assim, as organizações que compõem a Plataforma pela Paz e Desarmamento e participantes da iniciativa, reunidos a 26 de fevereiro de 2021, deliberam:
    - Saudar todos aqueles que se empenham na luta pela Paz;
    - Saudar todos os países que assinaram e ratificaram o Tratado de Proibição de Armas Nucleares;
    - Empenhar-se na luta para que o Governo português assine e ratifique o Tratado de Proibição de Armas Nucleares e que cumpra a Constituição da República Portuguesa, pugnando pelo desarmamento geral, simultâneo e controlado, a dissolução dos blocos político-militares e a solução pacífica dos conflito.
  • Não ao militarismo e à guerra! Pela Paz e o desarmamento!

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) convida-vos a participar na sessão pública - Pelo fim das Armas Nucleares - que vai realizar no próximo Sábado, dia 16 de Dezembro, a partir das 14h30, na Escola Profissional Bento de Jesus Caraça - Rua Vítor Cordon nº1, em Lisboa, e que contará com a participação de Jean-Paul Lainé, Presidente da Federação Mundial dos Trabalhadores Científicos, Frederico Carvalho, Membro da Presidência do CPPC e Ilda Figueiredo, Presidente da Direcção Nacional do CPPC.

    Esta iniciativa pública segue-se à Assembleia da Paz, que terá lugar durante a manhã, sob o lema " Não ao militarismo e à guerra! Pela Paz e o desarmamento!".

  • Nos 80 anos do início da 2ª Guerra Mundial. Defender a Paz! Mais guerra não!

    nos 80 anos do inicio da 2 guerra mundial defender a paz mais guerra nao 1 20190911 1223705405

    No momento em que se assinalam 80 anos sobre o início da Segunda Guerra Mundial, o Conselho Português para a Paz e Cooperação lembra as brutais consequências daquele que foi o mais violento e sangrento conflito militar da História, desencadeado pela Alemanha nazi, a Itália fascista e o Japão militarista, responsável pela perda de mais de 50 milhões de vidas e de dezenas de milhões de feridos.

    O nazi-fascismo foi responsável por inúmeros crimes, como o extermínio em massa de populações e prisioneiros em campos de concentração, pela imposição do trabalho forçado, pela destruição sistemática de infraestruturas económicas e sociais e de imenso património cultural.

    Este é também o tempo para recordar todos os que, resistindo e combatendo das mais diversas formas, contribuíram para libertar a Humanidade do nazi-fascismo, alcançar uma paz justa e conquistar para a generalidade da população mundial inéditos direitos políticos, económicos, sociais e culturais e o fim do colonialismo.

  • Nova data para o Encontro pela Paz | 5 de junho de 2021

    nova data para o encontro pela paz 5 de junho de 2021 1 20200531 1004096958

    Estava previsto para 30 de maio de 2020 o Encontro pela Paz, em Setúbal, promovido por 12 organizações, incluindo o Conselho Português para a Paz e Cooperação, as Câmaras Municipais de Setúbal e de Loures, a Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses - Intersindical Nacional, a Confederação Portuguesa das Coletividades de Cultura, Recreio e Desporto, a Federação Nacional dos Professores, a Juventude Operária Católica, O Movimento Democrático de Mulheres, o Movimento dos Municípios pela Paz, o Movimento pelos Direitos do Povo Palestino e a Paz no Médio Oriente, a Obra Católica Portuguesa de Migrações e a União de Resistentes Anti-Fascistas Portugueses.

    A crise sanitária provocada pelo coronavírus obrigou ao seu adiamento, o que acaba de ser anunciado numa conferência de imprensa realizada no salão nobre da Câmara Municipal de Setúbal. As 12 organizações promotoras acordaram em nova data - 5 de junho de 2021.

    O cartaz e o panfleto foram também já divulgados e vai iniciar-se a sua distribuição.

    Mantém-se o lema "Pela paz , todos não somos demais" e os temas centrais - Paz e Desarmamento, Cultura e Educação para a Paz e Solidariedade e Cooperação.

    Certos de que a causa da Paz sairá mais enriquecida e reforçada em resultado da reflexão e do amplo contributo de todos, apelamos à sua divulgação e ao empenhamento nas diversas iniciativas que, entretanto, se irão realizar por todo o país.

  • Pela adesão de Portugal ao Tratado de Proibição de Armas Nucleares | Defender a paz é defender a vida

    pela adesao de portugal ao tratado de proibicao de armas nucleares defender a paz e defender a vida 1 20201019 1570302381
    No mês em que se assinalam os 70 anos do lançamento do Apelo e Estocolmo pelo fim das armas atómicas, o Conselho Português para a Paz e Cooperação, em conjunto com outras organizações, lança uma nova petição "Pela adesão de Portugal ao Tratado de Proibição de Armas Nucleares - Defender a paz é defender a vida", que convida todos a subscrever e divulgar.
  • Pela adesão de Portugal ao Tratado de Proibição de Armas Nucleares Defender a paz é defender a vida

    pela adesao de portugal ao tratado de proibicao de armas nucleares defender a paz e defender a vida 1 20200326 1826983547

    No mês em que se assinalam os 70 anos do lançamento do Apelo e Estocolmo pelo fim das armas atómicas, o Conselho Português para a Paz e Cooperação, em conjunto com outras organizações, lança uma nova petição "Pela adesão de Portugal ao Tratado de Proibição de Armas Nucleares - Defender a paz é defender a vida", que convida todos a subscrever e divulgar.

    A subscrição pode ser efetuada em https://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=ProibirArmaNuclear

    Leia o texto da petição:

    Pela adesão de Portugal ao Tratado de Proibição de Armas Nucleares

    Defender a paz é defender a vida

  • Pela adesão de Portugal ao Tratado de Proibição de Armas Nucleares Defender a paz é defender a vida

    pela adesao de portugal ao tratado de proibicao de armas nucleares defender a paz e defender a vida 1 20200414 1845918387

    No mês em que se assinalam os 70 anos do lançamento do Apelo e Estocolmo pelo fim das armas atómicas, o Conselho Português para a Paz e Cooperação, em conjunto com outras organizações, lança uma nova petição "Pela adesão de Portugal ao Tratado de Proibição de Armas Nucleares - Defender a paz é defender a vida", que convida todos a subscrever e divulgar.

    A subscrição pode ser efetuada em https://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=ProibirArmaNuclear

  • Pela adesão de Portugal ao Tratado de Proibição de Armas Nucleares: defender a paz é defender a vida

    pela adesao de portugal ao tratado de proibicao de armas nucleares defender a paz e defender a vida 1 20200716 1216001674
     
    Foi há três anos – 7 de Julho de 2017 – que foi aprovado o Tratado de Proibição de Armas Nucleares por 122 Estados participantes na conferência das Nações Unidas convocada para estabelecer um instrumento vinculativo que leve à eliminação deste tipo de armas tão perigosas para a humanidade.
    Por isso, o Conselho Português para a Paz e Cooperação, em conjunto com outras organizações, lançou uma nova petição "Pela adesão de Portugal ao Tratado de Proibição de Armas Nucleares - Defender a paz é defender a vida", que convida todos a subscrever e divulgar.
    Leia o texto da petição: