Outras Notícias

Educação para a Paz

  • Nos dias 10 e 11 de Fevereiro O CPPC participou em debates que decorreram em cinco Escolas Secundárias do Algarve: Silves, Messines, Vila Real de Santo António, Cacela e Tavira.

    No seu conjunto, participaram cerca de 350 jovens e diversos professores, com os quais foi possível debater os conflitos actuais, apelando à mobilização na defesa e promoção da Paz, para garantir o futuro com respeito pela democracia e pelo direito dos povos a viverem em paz, com progresso e desenvolvimento.

    Foi ainda inaugurada, na Escola Secundária de Vila Real de Santo António, a exposição sobre os "100 anos da Grande Guerra e a luta pela Paz".

     

  • defesa e promocao da paz no algarve 1 20180516 1353736307

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) promoveu, em parceria com diversas entidades, um diversificado programa de ações de educação para a paz e de cultura da paz, no Algarve, durante os dias 9 e 10 de Maio, envolvendo centenas de pessoas, em que participaram Ilda Figueiredo, presidente da direcção do CPPC, Sofia Costa do núcleo local do CPPC e Isa Martins do SPZS.

    As iniciativas incluíram, na área da educação para a paz, debates com jovens e professores da Escola Secundária Dr.ª Laura Ayres, em Quarteira, da Escola Secundária de Loulé e da Escola Secundária Tomás Cabreira, em Faro e com pais e encarregados de educação, na Casa da 1.ª Infância, em Loulé.

  • es antonio nobre porto 1 20181203 1376817178

    Realizou-se um debate na Escola Secundária António Nobre, no Porto, em que participaram dezenas de alunos e professores, tendo por base as duas exposições do CPPC que a Biblioteca da ES apresentou sobre as duas grandes guerras mundiais no século XX. Estas iniciativas têm o apoio da Câmara Municipal do Porto, através do seu Pelouro da Educação. Na palestra intervieram, em nome do CPPC, Ilda Figueiredo, presidente da direcção do CPPC e Daniel Vieira com mestrado na área da história e igualmente membro do CPPC, que se referiram às causas e consequências das referidas guerras, designadamente em Portugal, e salientaram a importância da defesa da Paz, incluindo na actualidade. No debate vivo que se seguiu com os alunos, foi também salientada a importância do desenvolvimento de um espírito crítico para que se possa compreender melhor a situação actual e defender a paz perante uma ideologia dominante que faz a apologia do reforço do armamento e da guerra. Foram salientados os princípios e os valores que a Constituição da República Portuguesa defende, designadamente no seu artigo 7º.

  • educacao para a paz 5 20190215 1573917718

    Integrado no programa Educação para a Paz, que o Conselho Português para a Paz e Cooperação está a desenvolver, realizaram-se, em 13 de Fevereiro, no Algarve, dois debates com alunos e professores das Escolas EB Júdice Fialho, em Portimão, e da EB do Parchal, em Lagoa.

    Nos debates, bastante participados, intervieram, designadamente, a professora Isa Martins, da direcção do SPZS, e Ilda Figueiredo, presidente da DN do CPPC, tendo sido dada particular atenção à importância da defesa da Paz num momento tão complexo como o que estamos a viver. Houve boa receptividade por parte de alunos e professores.

  •  

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) realizou, esta semana, mais um conjunto de actividades no Algarve de que se destaca a realização de debates em escolas, a realização de reuniões com autarcas da região e encontros com professores.

    Assim, na sequência do recente Protocolo assinado entre o Conselho Português para a Paz e Cooperação e a Câmara Municipal de Silves, realizou-se, no dia 25 de Maio, na biblioteca da Escola Secundária de Silves, um debate para assinalar os 70 anos da vitória sobre o nazi-fascismo e a luta pela Paz.No debate participaram Ilda Figueiredo, presidente da direcção do Conselho Português para a Paz e Cooperação, a vereadora da Câmara Municipal de Silves, Luísa Luis, dezenas de alunos e diversos professores. Foram também distribuídos dezenas de exemplares do último número do boletim Notícias da Paz.

  • A exposição, do CPPC, "Construir a Paz com os Valores de Abril" estará na Escola Secundária de Tavira entre os dias 11 e 15 de Abril.

    nota: Cartaz produzido pela turma de artes coordenada pela professora Gabriela Calé.

     

  • Na Escola Secundária Inês de Castro, em Canidelo, Vila Nova de Gaia, realizou-se uma importante iniciativa em torno da Paz. No átrio ficou a exposição do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) " Décadas de luta pela Paz".

    Os alunos, com alguns professores, prepararam e ofereceram belos momentos de poesia e de música. O núcleo de Gaia do CPPC distribuiu o boletim Noticias da da Paz e o Presidente da Escola, Dr. Agostinho Guedes, e Ilda Figueiredo em representação do CPPC falaram com mais de 200 alunos e diversos professores.

  • O Conselho Português para a Paz e Cooperação(CPPC) foi copromotor da grandiosa Marcha em defesa da Escola Pública que se realizou no dia 18 de Junho, em Lisboa.

    O CPPC sublinha a grande importância desta Marcha dado que demonstra o apoio inequívoco do povo português aos princípios constitucionais de defesa da Escola Pública. É através dela que se promove o desenvolvimento de crianças e jovens para que sejam mulheres e homens cultos, responsáveis e solidários, sem preconceitos elitistas, religiosos, políticos, étnicos ou outros, obrigação inalienável do estado que a Escola Pública assegura, formando cidadãs e cidadãos abertos ao mundo e à sua época, patriotas e solidários, indispensáveis para construir a Paz.

  • marcha pela paz covilha 2018 1 20180531 1167572849

    Covilhã – 6 de Junho – 10,30
    (Concentração junto à estátua Campos Melo)

    O Conselho Português para a Paz e a Cooperação (CPPC) associa-se às iniciativas promovidas pela Direção do Agrupamento de Escolas Frei Heitor Pinto, na Covilhã, envolvendo os alunos dos 7º aos 12º Anos, os CEF´s e os Profissionais, com a finalidade de enaltecer os valores ligados à PAZ e à Cooperação, à Amizade, ao Diálogo e à Tolerância, entre tantos outros valores que devem estar sempre presentes na sociedade e, em particular, no ambiente escolar, na relação entre pessoas, populações e países.

  • O Conselho Português para a Paz e Cooperação(CPPC) é co-promotor da Marcha em defesa da Escola Pública que se vai realizar no próximo dia 18 de Junho, pelas 14,30, a partir da Praça Marquês de Pombal, em Lisboa.

    É através da Escola Pública que o estado promove o desenvolvimento de crianças e jovens para que sejam mulheres e homens cultos, responsáveis e solidários. E fá-lo sem preconceitos elitistas, religiosos, políticos, étnicos ou outros, porque assume a sua obrigação inalienável de formar cidadãs e cidadãos abertos ao mundo e à sua época, patriotas e solidários, o que é indispensável para se construir a Paz.

    Assim, apelamos a que divulguem e participem na Marcha em defesa da Escola Pública.
    Para os amigos que queiram participar com o CPPC, o ponto de encontro é no Marquês de Pombal / Duque de Loulé (frente ao Banco do Brasil), pelas 14h30.

    A Direcção Nacional do CPPC

  • O Conselho Português para a Paz e Cooperação foi convidado a participar nas Comemorações do Dia Municipal da Comunidade Migrante junto das Escolas Secundárias do Seixal com o Colóquio “A Paz na Atualidade”.

    No passado dia 21, esteve na Escola Secundária Manuel Cargaleiro; no dia 26, na Escola Secundária da Amora; e, no dia 27, na Escola Secundária Alfredo dos Reis Silveira.

    O CPPC teve assim a oportunidade de afirmar os seus valores e de dar a conhecer as suas lutas desde a sua génese, à sua legalização (24 de abril de 1976) e aos dias de hoje.

    Todas as sessões realizadas foram marcadas pela grande recetividade às questões da Paz, da Solidariedade e da Cooperação, bem como aos Valores de Abril e à Constituição da República Portuguesa que os consagra, no contexto de um assinalável trabalho de coesão e inclusão social, realizado pelos Serviços Municipais junto das Escolas e, por outro lado, de uma preocupação efetiva das Escolas no desenvolvimento cívico dos seus alunos.