Outras Notícias

Porto

  • O CPPC que participa na Comissão Organizadora das Comemorações Populares do 25 de Abril, associa-se e participa no desfile na cidade do Porto.

    Assim, convidamos todos os amantes da Paz para que se juntem ao pano do Conselho Português para a Paz e Cooperação.

    O local de encontro será pelas 14 horas junto ao Museu Militar ( ex-pide) na Rua do Heroísmo.

  • No Porto, o CPPC também participou nas comemorações populares do 25 de Abril. Durante o desfile, foram distribuídos centenas de exemplares do mais recente "Notícias da Paz".

  • O CPPC participou nas comemorações populares do 25 de Abril no Porto com uma faixa onde se lia "Pela Paz, por Abril!".

  • PELA PAZ, POR ABRIL! - TODOS NÃO SOMOS DEMAIS!

    O CPPC participou nas comemorações populares do 25 de Abril no Porto.

    Aderentes e amigos do CPPC desfilaram com uma faixa onde se podia ler "Pela Paz, por Abril! Todos não somos demais", tendo distribuído centenas de documentos.

  • 43 aniversario da constituicao da republica portuguesa 12 20190408 1208383357

    Decorreu, no Porto, a 6 de Abril, no auditório da biblioteca Municipal Almeida Garrett, a sessão político cultural que assinalou o 43º aniversário da Constituição da República Portuguesa (CRP), no ano em que se comemora o 45º aniversário da Revolução de Abril de 1974, na defesa dos valores de Abril, promovida por 15 organizações, entre as quais o Conselho Português para a Paz e Cooperação. A iniciativa contou com o apoio da Câmara Municipal do Porto.

  • a paz e o 70 aniversario da declaracao universal do direitos humanos 1 20181125 1036537743

  • Foi com determinação que hoje, 13 de Abril, também no Porto, se juntaram portugueses e brasileiros num Acto público, em frente ao Consulado do Brasil. Foi
    uma manifestação de solidariedade com o povo brasileiro, em defesa da democracia e de protesto face à grave evolução da situação no Brasil, nomeadamente com a prisão de Lula da Silva, que constitui mais um passo no desenrolar do golpe de Estado institucional iniciado em 2016, com o escandaloso afastamento da legítima Presidente Dilma Rousseff.

  • Condenando o ataque dos EUA, do Reino Unido e da França contra a República Árabe Síria, na madrugada de 14 de Abril, e que contou com o expresso apoio da NATO, da União Europeia e de Israel, um conjunto de organizações promove um acto acto público pela paz e pelo fim da agressão à Síria, no próximo dia 23 de Abril, segunda-feira, pelas 18 h , na Praça da Palestina, no Porto.

    Esta agressão a um Estado soberano, em completo desrespeito pelos princípios da Carta das Nações Unidas e pelo direito internacional, e sob o pretexto de uma alegada utilização de armas químicas, até ao momento não comprovada, foi desencadeada quando a Síria e o seu povo têm obtido diversas vitórias face aos grupos terroristas – apoiados pelos EUA e diversos países seus aliados – e quando foram alcançados, pelo diálogo e esforços de vários países, importantes avanços no caminho da paz.

  • almoco da paz porto 1 20180328 1314019190

    Realizou-se, no Porto, no passado dia 24 de Março, o já tradicional Almoço da Paz que contou com 60 activistas que reafirmaram o seu empenhamento na defesa da paz.

    O almoço foi animado com o canto e a música de João Teixeira e as intervenções de Vítor Pinto Basto e Ilda Figueiredo. Foi também leiloada uma pintura de Agostinho Santos para apoio ao CPPC.

  • almoco da paz porto 2019 1 20190129 1277409579

    Com animação cultural
    e intervenção de José António Gomes (escritor)

    23 de Fevereiro 2019 12h30
    Restaurante Garrett
    Rua dos Fenianos Portuenses (ao lado da CMP)

  • O núcleo do Porto do Conselho Português para a Paz e Cooperação realizou o habitual almoço da Paz, no dia 13 de fevereiro, na Casa da Beira Alta, no Porto. Foram momentos de convívio, animação, poesia , música e também a intervenção do jornalista convidado Vitor Pinto Basto que abordou as causas das guerras e agressões e as suas consequências.

    Mais de meia centena de pessoas reafirmou o seu empenhamento na luta pela Paz, inscreveram-se novos aderentes no Conselho Português para a Paz e Cooperação e a presidente da direcção nacional anunciou um conjunto de actividades que vão decorrer na área metropolitana do Porto na defesa e promoção da Paz, nos próximos meses, designadamente o Concerto pela Paz, em Gaia, a 18 de Março.

  • dia do trabalhador 2014 2 20140504 1997945126

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) chama a atenção e repudia o constante desrespeito que Governo e Presidente da República demonstram pelos portugueses, pela Constituição da República Portuguesa (CRP) e pelas leis do Estado.

    O CPPC considera ser urgente pôr fim a uma política externa, marcada pela total subserviência aos interesses e políticas belicistas da NATO, dos Estados Unidos da América e da União Europeia, em total desrespeito pela Constituição da República, que leva o nosso país a um alinhamento com aqueles na violação do direito internacional,

  • Divulgamos a apresentação feita pelo investigador Frederico Carvalho, membro da Presidência do CPPC, no importante debate sobre "Armas robóticas e outras aplicações bélicas do trabalho científico", promovido pelo CPPC, no mês passado no Porto, onde chama a atenção para a utilização da investigação científica com objectivos agressivos, designadamente aos perigos que podem advir da utilização da inteligência artificial ao serviço de quem pretende manter uma posição de domínio global.

    https://issuu.com/conselho_paz/docs/a_ciencia_aprisionada

  •  

    O livro «Décadas de Luta pela Paz» foi apresentado, segunda-feira, 5, no Porto, numa sessão realizada na Casa do Infante que contou com a participação do historiador e professor universitário Manuel Loff, o coordenador do grupo de trabalho que elaborou o livro, Gustavo Carneiro, e a presidente da direcção nacional do CPPC, Ilda Figueiredo, que assumiu a condução dos trabalhos.

    Nas intervenções proferidas sublinhou-se a importância da obra em trazer para a actualidade aquelas que são causas antigas e de inegável importância, como a paz, o desarmamento e a solidariedade aos povos que enfrentam a agressão, a ingerência ou a opressão. Salientada foi também a abrangência que o movimento da paz alcançou - em questões como a exigência do desarmamento nuclear ou a solidariedade com os povos da África Austral ou Timor, entre muitos outros - e os valores que desde sempre o nortearam, e que são hoje mais actuais do que nunca.

    Os oradores realçaram ainda o papel dos valores inscritos na Constituição da República Portuguesa e na Carta das Nações Unidas para a salvaguarda da paz e da segurança internacionais e na garantia dos direitos nacionais dos povos.

  • Bando dos Gambozinos, Associação Cultural para a Educação pela Arte, que vai trazer temas que permitem a todo o grupo pensar a Paz num sentido muito amplo. Não apenas na sua dimensão bélica, mas também do sentir a paz e do sentirmo-nos em paz. Cantam a paz de resistir, a paz do combate e a paz de ouvir, a paz que só a educação dos homens é capaz de trazer, a paz da liberdade, a paz da política, sem excluir a paz que se faz pela guerra à guerra. Às vozes dos pequenos junta-se o Coro d’ Inverno, agrupamento de participação livre constituído por pais, familiares, amigos e vizinhos dos Gambozinos.

  • A celebrar o seu centenário, o Conservatório de Música do Porto continua a pautar-se como Escola de Referência Nacional do Ensino Artístico Especializado da Música e a promover uma abertura à Comunidade e à Cidade do Porto, através de inúmeras atividades realizadas em parceria com as principais Instituições Culturais da Cidade.

  • O Coral de Letras da Universidade do Porto é uma reconhecida instituição cultural de grande relevo não só no Porto, como em todo o País. É um coro premiado em vários festivais internacionais. O seu reportório percorre várias épocas da música, quer a capella, quer coral sinfónica, mantendo uma especial relação de proximidade com a música de Fernando Lopes-Graça.

    Tem colaborado com várias instituições, nomeadamente com a Casa da Música. O Coral de Letras comemorou recentemente 50 anos de actividade ininterrupta, sempre dirigido pelo seu fundador, maestro José Luís Borges Coelho.

  • Da parceria entre a Kale Companhia de Dança e o Ginasiano Escola de Dança nasceu em 2015 um novo projeto especialmente desenhado para os jovens bailarinos em formação na escola. A K2 é uma companhia de “pequenos” bailarinos com criação e adaptação de reportório próprio a esta faixa etária.

    A K2 é um projeto de aproximação e preparação de jovens para o trabalho pré-profissional desenvolvendo desta forma perspetivas e competências neste caminho. Tem um funcionamento próprio onde é especialmente fomentada e estimulada a dimensão performativa e vivência profissional da dança, através do desenvolvimento de repertório orientado para a faixa etária juvenil, aproximação e preparação de jovens para o trabalho pré-profissional desenvolvendo perspetivas e competências neste caminho.