Outras Notícias

povo saauri

  • solidariedade com o saara ocidental reuniao na faculdade de letras da universidade do porto 1 20190726 1281409347

    No quadro da visita a Portugal, a convite do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), de uma delegação da União de Juventude Saarauí (UJSARIO), realizou-se no dia 9 de Julho uma reunião no Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto.

    Nesta reunião foi conhecido o importante trabalho que este centro tem desenvolvido, nomeadamente sobre o Saara Ocidental, estando a ser preparada uma publicação e existindo um protocolo de cooperação com a Universidade de Tifariti, situada nos territórios libertados do Saara Ocidental. O Centro apresentou ainda os projectos em curso, no âmbito do referido protocolo e a vontade de aprofundar a cooperação, nomeadamente com jovens investigadores saarauís.

    #SaaraOcidentalLivre #FreeWesternSahara

  • solidariedade com o saara ocidental sessao publica na unicepe porto 1 20190726 1421572124

    No quadro da visita a Portugal, a convite do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), de uma delegação da União de Juventude Saarauí (UJSARIO), realizou-se no dia 9 de Julho uma Sessão Pública na Unicepe - Cooperativa Livreira de Estudantes do Porto, CRL.

    Na sessão, promovida pelo CPPC com o apoio da UNICEPE e do Sindicato dos Professores do Norte, estiveram na mesa Ilda Figueiredo e Filipe Ferreira, do CPPC, Henrique Borges, do Sindicato dos Professores do Norte, e dois representantes da UJSARIO, Hamdi Taubali e Dakar Abdelfatah.

  • Tendo em conta que, no próximo dia 26 de Dezembro, se irá realizar o julgamento no tribunal civil de Sale, em Rabat, Reino de Marrocos, do grupo de presos políticos saarauís, conhecidos como Grupo de Gdeim Izik, activistas de defesa de direitos humanos e do legítimo direito do povo saarauí à sua auto-determinação, que já tinham sido ilegalmente julgados num tribunal militar marroquino em Fevereiro de 2013, tendo-lhes sido atribuído penas que vão de 20 anos a prisão perpétua, o Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), na sequência de posições anteriores, reitera a sua solidariedade com os presos políticos saarauís em prisões marroquinas, reivindicando o seu direito à liberdade e chamando a atenção para uma prisão que a Organização das Nações Unidas considera arbitrária (Relatório 2014 do Relator Especial para a detenção arbitrária).

    Recorde-se que estes activistas foram sequestrados, detidos e torturados nos dias e semanas após o brutal desmantelamento, por parte das autoridades marroquinas, do acampamento de protesto Gdeim Izik, nos territórios ocupados do Saara Ocidental, que durante um mês, em 2010, reuniu dezenas de milhares de saarauís, homens, mulheres e crianças num protesto pacifico, para exigirem os seus direitos sociais, económicos e políticos, nomeadamente o direito à auto-determinação.

    O CPPC exige a libertação de todos os presos políticos saarauís das prisões marroquinas e apela às autoridades portuguesas que façam ouvir a sua voz, designadamente junto do governo de Marrocos, na defesa da libertação imediata destes saarauís presos há seis longos anos, na exigência do cumprimento da lei internacional e no reconhecimento efectivo do inalienável direito do povo saarauí a ter o seu próprio Estado, independente e soberano, sem ingerências externas. Esta é a única garantia para a Paz e a estabilidade naquela sensível região do mundo.

    Direcção Nacional do CPPC