Outras Notícias

solidariedade

  • sessao de solidariedade com os povos da america latina 3 20180610 1259679040

    O CPPC promoveu no dia 7 de Junho na Casa do Alentejo, em Lisboa, uma sessão de solidariedade com os povos da América Latina. Intervieram Ilda FIgueiredo e Luís Carapinha, do CPPC, e Augusto Fidalgo, da Associação de Amizade Portugal-Cuba, os embaixadores em Portugal de Cuba e da Venezuela, Mercedez Martínez e Lucas Rincón, e ainda representantes do Partido dos Trabalhadores e do Partido Comunista do Brasil e activistas do Colectivo Andorinha.

    Nas diversas intervenções denunciou-se a ingerência dos EUA nos assuntos internos dos países latino-americanos. valorizou-se as conquistas alcançadas pelos processos progressistas que marcaram e marcam a região e reafirmou-se a solidariedade aos povos na sua antiga e persistente luta pela soberania, o progresso e a justiça social.

    Participaram ainda Joana Manuel e Rui Galveias, dos El Sur, que interpretaram temas de autores latino-americanos.

  • Sessão de Solidariedade com a Palestina

    13 de Setembro de 2014 | 21h

    Auditório da Biblioteca Municipal do Barreiro

    com a participação de Filipe Ferreira da Direcção Nacional do Conselho Português para a Paz e Cooperação

    organização:
    Associação de Colectividades do Conselho do Barreiro
    Conselho Português para a Paz e Cooperação

    Apoio:
    Câmara Municipal do Barreiro

  • A Casa do Alentejo, em Lisboa, encheu-se ao final da tarde de dia 20 de Dezembro para uma sessão de solidariedade com a Palestina, promovida pelo CPPC em parceria com a CGTP-IN, o MDM e o MPPM.

    O ponto de partida foi a nova provocação dos EUA de reconhecerem Jerusalém como capital de Israel, mas em todas as intervenções se denunciou a longa e brutal ocupação sionista da Palestina e as desumanas violações dos mais elementares direitos humanos que sempre a acompanharam e a cumplicidade dos Estados Unidos.

    O CPPC esteve representado por Gustavo Carneiro, da direcção. Pela CGTP-IN interveio o Secretário-geral, Arménio Carlos, pelo MDM Regina Marques e pelo MPPM Carlos Almeida.

  • Contra a agressão dos EUA, Reino Unido, França e seus aliados

    Os povos do Médio Oriente têm sido vítimas de permanentes agressões protagonizados pelos EUA e seus aliados, nomeadamente da Europa e do Médio Oriente. São exemplo disso as guerras de agressão contra o Afeganistão, o Iraque, a Líbia ou a Síria.

    Também a agressão contra o Iémene, a ilegal ocupação dos territórios palestinianos por Israel e a sua repressão sobre o povo palestiniano – não esquecendo a decisão dos EUA de reconhecer Jerusalém como capital de Israel e de mudar a sua embaixada para esta cidade –, são exemplos da política belicista contra Estados soberanos e desrespeitadora da soberania e direitos dos povos do Médio Oriente por parte das potências ocidentais e seus aliados.

  • pela paz da america latina ao medio oriente 1 20181202 1941496301

    O Conselho português para a Paz e a Cooperação (CPPC), com o apoio e participação da Sociedade de Instrução e Recreio Barreirense - Os Penicheiros, vai realizar uma Sessão Pública / Debate nesta centenária e prestigiada Colectividade da cidade do Barreiro, no dia 7 de Dezembro, pelas 21h00. Num momento em que a situação internacional é marcada por um perigoso agravamento da tensão e escalada belicistas, que podem pronunciar o desencadear de novos conflitos, ameaçando a sobrevivência dos povos em qualquer parte do mundo, o CPPC e a SIRB - Os Penicheiros convidam a participar nesta sessão de debate e solidariedade “Pela Paz! Da América Latina ao Médio Oriente”.

    Pela Paz, todos não somos demais!

  • A sessão pública sobre a situação no Brasil, promovida pelo CPPC ontem, dia 14 de Abril, na Casa do Alentejo em Lisboa, foi um importante fórum de debate e de esclarecimento sobre um decisivo momento que se vive neste país, que contribuiu para desmontar a campanha de desinformação que tem vindo a ser desenvolvida e que igualmente tem eco em alguns meios de comunicação social em Portugal.

    Às intervenções da mesa por parte de Alcione Scarpin e Moara Crivelente juntaram-se vários contributos dos participantes, cidadãos portugueses e brasileiros, que tornaram clara a diversidade dos que reconhecem na tentativa de destituição da Presidente Dilma Roussef um autêntico golpe de Estado por parte dos sectores mais conservadores e retrógados da sociedade brasileira, ligados aos grandes interesses financeiros e económicos deste pais, que controlando grandes meios de comunicação social e contando com o apoio de elementos no sistema de justiça, procuram impor o que não conseguiram alcançar pela via eleitoral nas últimas eleições presidenciais.

  • Agrava-se a situação no Leste da Ucrânia.

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação manifesta a sua profunda preocupação pelo agravamento da situação na Região do Donbass depois de forças militares do Governo instalado em Kiev terem realizado operações militares, violando o cessar-fogo acordado em Minsk (Bielorrússia) a 5 de Setembro de 2014 e renovado em Dezembro passado - pelo chamado Grupo de Contacto Trilateral constituído pela Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), pela Ucrânia e pela Rússia -, bombardeando com artilharia pesada o aeroporto de Donetsk, zonas residenciais desta cidade e da vizinha cidade de Gorlovska, causando pelo menos trinta vitimas, entre feridos e mortos.

    Estes ataques são tanto mais preocupantes quanto o Governo de Kiev tinha sido recentemente advertido por sucessivas violações do cessar-fogo, causadas pelos militares às suas ordens, e pela manipulação de informações transmitidas, nomeadamente o recente ataque a um autocarro na zona de Donetsk, em que morreram 11 civis, que as autoridades de Kiev atribuem às Forças Populares das Regiões de Donetsk e Lugansk, mas que estas recusam liminarmente.

    O CPPC apela, uma vez mais, para que haja uma solução politica negociada na Ucrânia e condena a ingerência da NATO.

    Direcção Nacional do CPPC
    19 de Janeiro de 2015

     

  • 17 de Maio, às 19h00, na Casa do Alentejo, em Lisboa

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), a Associação de Amizade Portugal-Cuba (AAPC) e a Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses - Intersindical Nacional (CGTP-IN) organizam uma sessão pública de solidariedade com a América Latina que contará, para além de intervenientes destas organizações, com a participação de deputados de países latino-americanos.

    Divulga e participa!

     

  • A Casa do Alentejo acolheu ontem, 17, uma sessão de solidariedade com a América Latina, promovida pelo Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), pela Associação de Amizade Portugal-Cuba (AAPC) e pela Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses – Intersindical Nacional (CGTP-IN).

    A iniciativa, que contou com a presença de mais de 20 deputados de forças progressistas de vários países da América Latina, das Caraíbas e da Europa e dos Embaixadores de Cuba e da Venezuela, foi assistida por uma sala completamente cheia, que não deixou nem por um instante de seguir atentamente as intervenções e de manifestar o seu apoio.

    Na mesa, as três organizações promotoras e deputados latino-americanos da Argentina, da Bolívia, do Brasil, de Cuba, de El Salvador, do Equador, do Perú, do Uruguai e da Venezuela partilharam os seus pontos de vista sobre as lutas dos povos, os avanços progressistas, a afirmação soberana e a cooperação, que tão importantes têm sido para o reforço da luta pela paz, mas também a resistência face à ofensiva das oligarquias e dos EUA contra as conquistas e avanços alcançados que melhoraram a vida de muitas dezenas de milhões de pessoas.

    Num ambiente festivo e combativo, que marcou toda a iniciativa, ficou clara a solidariedade entre os presentes e a profunda convicção de que, apesar de todas as ameaças e possíveis recuos momentâneos, o futuro será o que os povos através da luta e da sua solidariedade determinarem, um futuro mais justo e próspero, um futuro de Paz.

    A sessão terminou com um momento musical protagonizado pelo grupo português “El Sur”.

  • solidariedade com a palestina - braga - agosto de 2014 1 20140828 1891288051

    Cerca de duzentas pessoas na vigília de solidariedade com o povo da Palestina em Braga

    Cerca de duas centenas de pessoas associaram-se, na noite de ontem à vigília promovida, na Arcada, em Braga, pela União de Sindicatos de Braga, pelo Conselho Português para a Paz e Cooperação, e pelo Movimento “Solidariedade.com.a.Palestina”, pela Paz, em solidariedade com a Palestina e com o seu povo, contra a guerra criminosa e opressora levada a cabo pelo Estado de Israel.

  • solidariedade com a palestina - porto - agosto de 2014 1 20140828 1540972229

    No acto público de solidariedade com a Palestina, realizado na manhã do dia 9 de Agosto, no Porto, participaram cerca de 200 pessoas e intervieram representantes de várias organizações que apoiaram a iniciativa do Conselho Português para a Paz e Cooperação.

  • O Lago de Camões, em Lisboa, encheu-se ao fim da tarde de hoje, com a presença convicta e combativa de activistas pela paz e pelos direitos do povo palestino.

    Num acto público promovido por mais de 50 organizações e que recolheu o apoio de mais de 100 personalidades, ouviram-se as intervenções de representantes do Conselho Português para a Paz e Cooperação, da Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses – Intersindical Nacional, do Movimento Democrático de Mulheres e do Movimento pelos Direitos do Povo Palestino e a Paz no Médio Oriente, organizações que lançaram o apelo para a realização da iniciativa.

  • Leia a intervenção do Conselho Português para a Paz e Cooperação na iniciativa desta tarde no Largo de Camões em Lisboa:

    Basta de crimes! Não à provocação de Trump!
    Liberdade para a Palestina!
    Paz no Médio Oriente!

  • Realizou no final da tarde de 15 de Maio uma iniciativa na Praça da Palestina, no Porto, de solidariedade com a Palestina e de denúncia dos massacres que causaram mais de 60 mortos e feriram mais de 2700 pessoas no mesmo dia em que os EUA abriram a sua embaixada em Jerusalém contra as resoluções da ONU e o direito internacional e quando se assinalam os 70 anos da Nakba, a grande tragédia.

    Ali se gritou Palestina Vencerá!Não à provocação, fim à ocupação! Ali estavam presentes cerca de duas centenas de pessoas a apoiar os protestos legítimos e vigorosos do povo palestino, a denunciar a violenta e criminosa repressão contra os que na Palestina estão neste momento também nas ruas a lutar pelos seus direitos e pela paz.

  • Face às acções de provocação e desestabilização e aos actos de violência e destruição perpetrados na República Bolivariana da Venezuela por sectores mais reaccionários da oposição, o Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) condena firmemente tais acções e actos e expressa toda a solidariedade com o povo venezuelano na sua luta corajosa na defesa da Revolução Bolivariana e dos importantes desenvolvimentos económico, social e cultural já conseguidos.

    Tais ataques violentos, da parte de forças reacionárias da oposição, demonstram que aqueles que perderam sucessivas eleições continuam a recorrer a todos os meios, incluindo a violência, para tentar alterar a ordem constitucional e anular a vontade do povo venezuelano, livremente expressa em sucessivas eleições presidenciais, nacionais, regionais e locais. O que se passa demonstra que não olham a meios para pôr em causa os importantes passos e contributo dado pela República Bolivariana na consolidação da soberania da Venezuela e para a evolução solidária e progressista da América Latina.