Outras Notícias

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO MUNDIAL DA PAZ LANÇA NOTA DE REPÚDIO PELO ASSASSINATO DO MINISTRO PALESTINO ZIAD ABU EIN

A Presidência do Conselho Mundial da Paz volta a manifestar seu completo repúdio às ações criminosas do regime de Israel e a reiterar sua irrestrita solidariedade ao povo palestino na luta contra a opressão e a ocupação sionista. Denunciamos de forma pesarosa e ultrajada a escalada da violência perpetrada pelas forças israelenses, que voltam a impor a repressão brutal e fatal aos palestinos em protesto contra a ocupação. Neste Dia dos Direitos Humanos, recebemos a triste e revoltante notícia da morte de mais um palestino, desta vez o ministro Ziad Abu Ein, figura histórica da resistência palestina e que tinha entre suas principais lutas a denúncia do vergonhoso muro de segregação construído por Israel na Cisjordânia.

Ler mais...

Reunião do Comité Executivo do Conselho Mundial da Paz

O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) participa na reunião do Comité Executivo do Conselho Mundial da Paz (CMP), que está a decorrer em Goa, na Índia, de 26 a 28 de Novembro, organizada pela Associação de Paz e Solidariedade de toda a Índia. Nesta importante reunião estão presentes delegados de 20 organizações dos 5 continentes, que analisarão a situação actual, partilharão as suas experiências e actividades nacionais e planearão as formas de fortalecer o CMP e a sua actividade em defesa da Paz.

No seguimento da reunião acontecerá, na mesma cidade, nos dias 28 e 29, uma Conferência Internacional de Solidariedade com o Povo da Palestina na qual o CPPC também participará.

Apelo a Acção do Conselho Mundial da Paz

apelo a accao do conselho mundial da paz 1 20140828 1187591298

NATO: Principal instrumento militar do imperialismo

Cimeira da NATO, País de Gales, 4 a 6 de Setembro de 2014

O Conselho Mundial da Paz apela a todas as pessoas do mundo amantes da paz para mobilizarem por um Dia Internacional de Protesto contra a NATO, no dia 30 de Agosto de 2014

2014: Centenário da 1ª Guerra Mundial – 75 anos do início da 2ª Guerra Mundial

O ano de 2014 assinala o 100º aniversário do início da 1ª Guerra Mundial. Foi um

Ler mais...

Socorro Gomes: Nova guerra do imperialismo contra o Oriente Médio

ataques eua a siria 1 20141016 1589022274

Caros companheiros e amigos;

Assistimos consternados a mais uma escalada na agressão imperialista contra o Oriente Médio. Além de todas as maquinações com autocracias como a da Arábia Saudita e do Catar, os Estados Unidos têm uma “sagrada” aliança com o sionismo institucionalizado em Israel e, principalmente nos últimos anos, com a Turquia, para desestabilizar governos contrários aos seus projetos de domínio, ou intensificar o saque em países como o Iraque, vulneráveis em consequência das devastadoras guerras e saques promovidos pelo imperialismo estadunidense com seu aliados europeus.

Ler mais...

Comunicado do Secretariado do Conselho Mundial da Paz


O Conselho Mundial da Paz (CMP) condena as atrocidades israelitas contra o povo palestino

A chacina em curso do povo palestino pelo exército israelita não tem fim. Mais de 570 palestinos foram assassinados, milhares feridos e muitos outros milhares deslocados. A maioria das vítimas são civis, entre elas dezenas de mulheres e crianças. A Faixa de Gaza da Palestina está transformada num teatro de guerra unilateral pelas forças de ocupação de Israel, contra um povo que está sendo privado da sua independência, liberdade e do direito a um Estado.

O CMP condena as atrocidades do governo de Israel e do seu exército contra o povo palestino e apela a todas as forças amantes da paz em todo o mundo para protestar e denunciar estas acções bárbaras.

Nenhum outro Estado se atreve a exercer esse "direito" autoproclamado de atacar civis desprotegidos com forças aéreas e terrestres, apenas Israel reivindica para si este "privilégio" cínico.

A hipocrisia demonstrada pelos EUA, que apoia totalmente o regime israelita nas suas acções, bem como a cumplicidade da UE, que equipara as vítimas ao agressor, atingiu novos máximos. Até o Conselho de Segurança da ONU, que manifesta a sua "profunda preocupação" e apela a um "cessar-fogo", não toma qualquer decisão para pressionar o agressor Israel, que está a cometer crimes de guerra contra todo um povo.

O regime israelita está a cometer um genocídio sob a forma de uma punição colectiva do povo palestino, e os pretextos da sua própria defesa são infundados, quando se olha para os factos e para a sua invasão da Faixa de Gaza.

A única maneira de alcançar a paz e a estabilidade na região é a criação e o reconhecimento de um Estado independente da Palestina dentro das fronteiras de 4 de Julho de 1967, com Jerusalém Oriental como sua capital.

Manifestamos a nossa sentida solidariedade com o povo palestino, na Faixa de Gaza, na Cisjordânia e em Jerusalém Oriental, bem como o nosso apoio às forças amantes da paz dentro de Israel, que lutam lado a lado com o povo palestino por uma solução justa e viável, pelo fim da ocupação.

O Secretariado do CMP
22 de Julho de 2014