Outras Notícias

Declaração do Conselho Mundial da Paz

O Conselho Mundial da Paz (CMP) expressa a sua condenação da decisão das autoridades turcas em ordenar a suspensão da atividade de centenas de organizações e movimentos sociais por um período de 3 meses sob o pretexto de ligações com “atos terroristas”. Entre as organizações suspensas está a Associação de Paz da Turquia (Bariş Derneği), que é um membro histórico do CMP e do seu Comité Executivo.

Denunciamos o encerramento dos escritórios da Associação de Paz da Turquia (APT) em Istambul pelas forças policiais e expressamos a séria preocupação sobre os reais motivos e objetivos por detrás desta ação autoritária e anti-democrática.

O CMP expressa a sua solidariedade com o povo da Turquia, com as forças amantes da Paz e com os nossos amigos da Associação de Paz da Turquia (Bariş Derneği) com quem partilhamos a luta pela paz na região. Exigimos o levantamento da suspensão de atividade da APT e das outras organizações.

12 de Novembro de 2016

O Secretariado do CMP

Assembleia Mundial da Paz - Brasil 2016

"Conselho Mundial da Paz realizará Assembleia no Brasil e Cebrapaz será anfitrião

São Luís (MA) será a capital da luta pela paz em novembro. O Conselho Mundial da Paz (CMP) realiza pela primeira vez no Brasil a sua Assembleia e escolheu o Maranhão, que ofereceu a sua combativa hospitalidade, como o ponto de encontro dos movimentos engajados na luta contra a guerra e a opressão. O Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz) será o anfitrião.

Ler mais...

Assembleia do Conselho Mundial da Paz

Divulgamos texto do Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz) a anunciar a realização da próxima Assembleia do Conselho Mundial da Paz, na qual o Conselho Português para a Paz e Cooperação participa de forma empenhada.

"Conselho Mundial da Paz realizará Assembleia pela primeira vez no Brasil

São Luís (MA) será a capital da luta pela paz em novembro. O Conselho Mundial da Paz (CMP) realiza pela primeira vez no Brasil a sua Assembleia e escolheu o Maranhão, que já ofereceu a sua combativa hospitalidade, como o ponto de encontro dos movimentos engajados na luta contra a guerra e a opressão. O Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz) será o anfitrião.

O CMP convida todas as forças democráticas, empenhadas por um mundo mais justo, de amizade e cooperação entre os povos, os trabalhadores, a juventude, as mulheres, negros, indígenas e todos os movimentos sociais engajados na construção de novas relações, livres da dominação e da exploração, a apoiarem e participarem da Assembleia Mundial da Paz, de 17 a 19 de novembro, e da Conferência Mundial da Paz, em 20 de novembro, em São Luís.

Ler mais...

Organizações do Conselho Mundial da Paz emitem declaração após reunião da região América

Preocupadas com a atual conjuntura internacional e regional, com o avanço do imperialismo dos EUA e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e com a militarização disseminada, organizações do continente americano do Conselho Mundial da Paz (CMP), após a reunião da região América que decorreu em Toronto no Canadá, em julho emitiram uma declaração (veja abaixo). Os membros do CMP comprometeram-se com o fortalecimento da mobilização em seus países, regiões e no mundo no quadro da preparação e mobilização para a Assembleia Mundial da Paz do CMP, que decorrerá em Novembro no Brasil, e pelo aprofundamento da solidariedade entre os povos na luta internacionalista pela paz.

Ler mais...

CPPC participa na reunião do Secretariado do Conselho Mundial da Paz em Atenas

O Conselho Português para a Paz e Cooperação participou na reunião do Secretariado do Conselho Mundial da Paz que se reuniu na capital grega, Atenas, em 27 e 28 de maio, para discutir a situação política internacional e a agenda do CMP, as suas campanhas e acções, em particular as actividades da campanha " Paz sim! Nato Não! contra a Cimeira da Nato, em Varsóvia, nos dias 8 e 9 de julho, a preparação da Assembleia Mundial da Paz , em Novembro, no Brasil, e o reforço do movimento da Paz mundial. Participaram 15 organizações, sendo 12 do Secretariado e três convidadas.

Como membros do Secretariado participou o Conselho Português para a Paz e Cooperação, o Comité Grego pela Distensão e a Paz Internacional (anfitrião da reunião), Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz), Movimento Cubano pela Paz e a Soberania dos Povos (MovPaz), Comité Palestino para a Paz e a Solidariedade, Conselho da Paz dos EUA, Iniciativa Sul-Africana pela Paz, Organização Toda-Índia de Paz e Solidariedade (Aipso), Conselho do Nepal pela Paz e Solidariedade, Conselho Nacional Sírio pela Paz, Conselho da Paz do Chipre e Comité da Paz do Congo (República Democrática). Como convidados, participaram também representantes dos movimentos da paz da Polónia, de Israel e da Turquia.

A reunião aconteceu na sede da Confederação Geral dos Trabalhadores Gregos, com a introdução feita pelos representantes da Confederação e do Comitê Grego pela Distensão e a Paz Internacional, que trataram da situação dos trabalhadores e do povo grego diante da crise internacional, com reflexos globais.

O Comité Grego pela Distensão e a Paz Internacional realizou também uma iniciativa de solidariedade internacional, onde Ilda Figueiredo interveio em nome do Conselho Português para a Paz e Cooperação.