cuba de novo vitoriosa na onu 1 20191119 1156906342

O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) saúda a votação da Assembleia-Geral das Nações Unidas, que uma vez mais, no dia 7 de Novembro, condenou de forma esmagadora o bloqueio económico, comercial e financeiro dos Estados Unidos da América contra Cuba e exigiu o seu levantamento. Esta é a 28.ª vez consecutiva que este órgão da ONU se pronuncia neste sentido, e sempre de forma contundente.

Este ano, 187 países votaram favoravelmente a resolução que propõe/exige o fim do bloqueio, enquanto três países a rejeitaram e dois se abstiveram. Votaram contra o fim do bloqueio os próprios EUA e Israel, reafirmando as suas posições habituais, e ainda o Brasil, num sinal particularmente negativo de crescente subserviência do Governo do Presidente Bolsonaro aos interesses dos EUA. As abstenções foram da Colômbia e da Ucrânia, também elas habitualmente alinhadas com os ditames dos EUA, constituindo-se como instrumentos da política externa norte-americana nas respectivas regiões.

 

Apesar das votações massivas registadas todos os anos desde 1992, os EUA desrespeitam as resoluções da ONU e não só não põem fim ao bloqueio como inclusivamente o intensificaram, reforçando o seu carácter extraterritorial. Apesar dos imensos prejuízos causados à economia e à sociedade cubanas (de muitos milhões de milhões de dólares), o povo cubano persiste no rumo de soberania, progresso e justiça social e insiste em partilhá-lo com o mundo, de que as missões médicas são apenas um exemplo.

O CPPC reafirma a sua solidariedade de sempre ao povo cubano e exige das autoridades portuguesas que dêem continuidade e expressão prática à justa posição que uma vez mais assumiram na Assembleia-geral das Nações Unidas, erguendo a voz em favor da soberania dos povos e da igualdade entre Estados, do fim do bloqueio a Cuba e da devolução do território cubano ilegalmente roubado pelos EUA, onde se encontra instalada a Base militar de Guantanamo, que funciona hoje como centro ilegal de detenção e tortura das forças armadas norte-americanas.

Direção Nacional do CPPC

#VictoriaDeCuba