No momento em que se vão iniciar os maiores exercícios militares da NATO das últimas décadas, com o envolvimento directo de Portugal, Espanha e Itália, divulgamos o texto já subscrito por 29 organizações portuguesas, comprometidas com a causa da Paz, da cooperação, do progresso e da justiça social, que contestam a realização destes exercícios bélicos.

Paz sim! NATO não!
Não à realização dos exercícios militares da NATO

Considerando que a NATO anunciou a realização em Portugal e Espanha, com o apoio da Itália, dos maiores exercícios militares das últimas décadas, que ocorrerão entre 3 de Outubro e 6 de Novembro de 2015;

Considerando que, num momento em que se multiplicam situações de tensão, de conflito e de guerra - inclusive na Europa - e aumentam a insegurança e a instabilidade internacionais, os exercícios militares desta organização belicista, envolvendo forças militares e território portugueses, não podem deixar de merecer o mais expressivo repúdio; Recordando que a Constituição da República Portuguesa defende a «dissolução dos blocos político-militares e o estabelecimento de um sistema de segurança colectiva, com vista à criação de uma ordem internacional capaz de assegurar a paz e a justiça nas relações entre os povos»;

As organizações portuguesas abaixo-assinadas, comprometidas com a causa da Paz, da cooperação, do progresso e da justiça social:

-Repudiam a realização dos exercícios militares da NATO;

-Rejeitam a participação das forças portuguesas em agressões militares da NATO a outros povos; Afirmam ser urgente a dissolução da NATO, o fim das armas nucleares e de extermínio em massa, o fim das bases militares estrangeiras e o desarmamento geral e controlado;

-Reclamam das autoridades portuguesas o cumprimento das determinações da Constituição da República Portuguesa e da Carta das Nações Unidas, em respeito pelo direito internacional, pela soberania dos Estados e pela igualdade de direitos dos povos.

Organizações subscritoras (até o momento):

-Associação Conquistas da Revolução

-Associação das Colectividades do Concelho de Lisboa

-Associação de Amizade Portugal-Cuba

-Associação Intervenção Democrática

-Associação Lopes-Graça

-Associação Portuguesa de Amizade e Cooperação Iúri Gagárin

-Clube Estefânia

-Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses – Intersindical Nacional

-Confederação Nacional de Reformados, Pensionistas e Idosos

-Confederação Portuguesa das Colectividades de Cultura, Recreio e Desporto

-Confederação Portuguesa de Quadros Técnicos e Científicos

-Conselho Português para a Paz e Cooperação

-Coordenadora das Comissões de Trabalhadores da Região de Lisboa

-Ecolojovem - «Os Verdes»

-Federação dos Sindicatos de Agricultura, Alimentação, Bebidas, Hotelaria e Turismo de Portugal

-Federação Intersindical das Indústrias Metalúrgicas, Químicas, Eléctricas, Farmacêutica, Celulose, Papel, Gráfica, Imprensa, Energia e Minas

-Federação Nacional de Sindicatos de Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais

-Federação Nacional dos Professores

-Interjovem – CGTP-IN

-Juventude Comunista Portuguesa

-Mó de Vida – Cooperativa

-Movimento Democrático de Mulheres

-Movimento pelos Direitos do Povo Palestino e pela Paz no Médio Oriente

-Organização dos Trabalhadores Científicos

-Sindicato dos Professores da Região Centro

-Sindicato dos Trabalhadores Civis das Forças Armadas, Estabelecimentos Fabris e Empresas de Defesa

-Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal

-Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares do Sul

-União de Resistentes Antifascistas Portugueses

-União dos Sindicatos de Lisboa / CGTP-IN

-União dos Sindicatos de Setúbal / CGTP-IN

-União dos Sindicatos do Distrito de Braga

-União dos Sindicatos do Norte Alentejano

-União dos Sindicatos do Porto / CGTP-IN

 

-//-

Yes to Peace! No to NATO!
No to NATO military exercises

Whereas NATO announced the holding in Portugal and Spain, with the support of Italy, one of the largest military exercises in decades, to be held between October 3 and November 6, 2015;
Whereas, at a time when situations of tension, conflict and war multiply - including in Europe - and uncertainty and international instability increase, the military exercises by this bellicist organization, involving Portuguese military forces and territory, deserves a strong rejection;
Recalling that the Portuguese Constitution upholds the "dissolution of political-military blocs and the establishment of a collective security system, with a view to creating an international order capable of ensuring peace and justice in the relations between peoples";
The undersigned Portuguese organisations, committed to the cause of peace, cooperation, progress and social justice:

• Repudiate the holding of NATO military exercises;
• Reject the participation of the Portuguese forces in NATO’s military aggressions against other peoples;
• Reassert the urgent dissolution of NATO, the end of nuclear and mass destruction weapons, the end of foreign military bases and a general and controlled disarmament;
• Demand from the Portuguese authorities the compliance of the principles of the Portuguese Constitution and of the United Nations Charter, respecting international law, the sovereignty of states and equality of people’s rights.