Outras Notícias

Sim à Paz! Não à NATO! - Coimbra

Na passada sexta-feira, dia em que se iniciou a cimeira da NATO em Varsóvia, organizações da "Sim à Paz! Não à NATO!" campanha pela Paz e pela rejeição dos objectivos belicistas da cimeira da NATO na Polónia, entre as quais o CPPC, promoveram uma acção de contacto com a população de Coimbra.

Nesta acção activistas das organizações promotoras distribuiram centenas de documentos.

CPPC EM VARSÓVIA

O Conselho Português para a Paz e Cooperação participa, hoje em Varsóvia, na Conferência Internacional contra a NATO organizada pelo Conselho Mundial da Paz.

Nesta conferência participam delegados de mais de 20 países e de organizações internacionais.

Recordamos que hoje a NATO inicia a sua cimeira de Varsóvia, e que, tal como em vários outros países, em Portugal se realizam várias acções em defesa da Paz e contra os propósitos belicistas desta cimeira, nas quais o CPPC apela à participação de todos.

8 de Julho

LISBOA - 18h, na Rua do Carmo

COIMBRA - 17h, Praça 8 de Maio

9 de Julho

PORTO - 11h, Rua de Santa Catarina

Assinamos pela Paz

Comprometidos com a defesa da Paz e preocupados com as crescentes ameaças, com agressões e conflitos armados em diversas zonas do mundo, um conjunto de personalidades de diversas áreas promove o texto "Assinamos pela Paz", protestando contra a realização da Cimeira da NATO, em Varsóvia, nos dias 8 e 9 de Julho, que colocamos à vossa consideração para que também o assinem.

http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT81670

Assinamos pela Paz

Ler mais...

Distribuição em Lisboa: Sim à Paz! Não à NATO! A CIMEIRA DE VARSÓVIA

A NATO realiza, nos próximos dias 8 e 9 de Julho, uma Cimeira em Varsóvia, cujos objectivos belicistas estão a suscitar a mobilização e o protesto de vários movimentos e organizações em Portugal, assim como noutros países.

As organizações portuguesas que promovem a campanha «Sim à Paz! Não à NATO!», entre as quais o Conselho Português para a Paz e Cooperação, entendem que o reforço deste bloco-político militar é contrário à paz e aos interesses dos povos e defendem a sua dissolução e o estabelecimento, em seu lugar, de um sistema de segurança colectiva, que tenha como propósito a criação de uma ordem internacional capaz de assegurar a paz e a justiça nas relações entre os povos, aliás, em consonância com o consagrado na Constituição da República Portuguesa.

A Cimeira de Varsóvia vem agravar a já forte tensão militar da NATO visando a Federação Russa, com perigos para a paz e a estabilidade na Europa e no mundo, nomeadamente, tendo em conta que os EUA e a Federação Russa são as principais potências nucleares do planeta.

Ler mais...