Outras Notícias

Apelo à participação no acto público de solidariedade com a Revolução Bolivariana

O Conselho Português para a Paz e Cooperação informa e apela à participação de todos no acto de solidariedade com a Revolução Bolivariana e o governo do presidente Nicolás Maduro, que se realizará frente à estátua do Libertador Simón Bolívar, localizada no cruzamento da Avenida da Liberdade com a Rua das Pretas, em Lisboa, na próxima quinta-feira, dia 20, pelas 18h.

 

Solidariedade com a República Bolivariana da Venezuela

Face às acções de provocação e desestabilização e aos actos de violência e destruição perpetrados na República Bolivariana da Venezuela por sectores mais reaccionários da oposição, o Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) condena firmemente tais acções e actos e expressa toda a solidariedade com o povo venezuelano na sua luta corajosa na defesa da Revolução Bolivariana e dos importantes desenvolvimentos económico, social e cultural já conseguidos.

Tais ataques violentos, da parte de forças reacionárias da oposição, demonstram que aqueles que perderam sucessivas eleições continuam a recorrer a todos os meios, incluindo a violência, para tentar alterar a ordem constitucional e anular a vontade do povo venezuelano, livremente expressa em sucessivas eleições presidenciais, nacionais, regionais e locais. O que se passa demonstra que não olham a meios para pôr em causa os importantes passos e contributo dado pela República Bolivariana na consolidação da soberania da Venezuela e para a evolução solidária e progressista da América Latina.

Ler mais...

22º aniversário do movimento civico-militar de 4 de Fevereiro de 1992

O CPPC participou na iniciativa promovida pela Embaixada da República Bolivariana da Venezuela, para assinalar o 22º aniversário do movimento civico-militar de 4 de Fevereiro de 1992.

Nesta iniciativa foi projectado o documentário "4 de Fevereiro - A Quixotada", que apresenta o ponto de vista de vários dos protagonistas do movimento civico-militar e como amplas camadas da população, nomeadamente as mais desfavorecidas, apoiaram o movimento e o seu líder, o então Tenente Coronel Hugo Chávez.

Na sequência da projecção do documentário o Exmo. Sr Embaixador da Venezuela, falou ainda sobre a evolução da situação, o momento actual na Venezuela e as conquistas da Revolução Bolivariana.