Outras Notícias

Sessão de solidariedade com a Venezuela

O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) promove uma Sessão de Solidariedade com a Venezuela na próxima Terça-feira, dia 10 de Abril, pelas 18.00 horas, na Escola Profissional Bento de Jesus Caraça, em Lisboa (Rua Victor Córdon, nº1 – Metro Chiado), que contará com a presença do Ex.mo Sr. Ministro do Poder Popular para as Relações Externas da República Bolivariana da Venezuela, Jorge Arreaza, e da Presidente da Direcção Nacional do CPPC, Ilda Figueiredo.

Esta será uma oportunidade para conhecer melhor a situação que se vive neste país, alvo de uma intensa operação de desestabilização e agressão externa – com o bloqueio e boicote económico, a tentativa de isolamento político e diplomático, e uma violenta campanha mediática – dirigida contra as instituições democráticas venezuelanas, incluindo os seus legítimos Presidente e Governo. Operação que procura degradar as condições económicas e sociais naquele país, prejudicando seriamente amplos sectores da sociedade venezuelana, que integra uma numerosa comunidade portuguesa.

Direcção Nacional do CPPC

Solidariedade com Cuba

embaixadora de cuba reune com cppc 1 20180328 1168155829

O Conselho Português para a Paz e Cooperação recebeu, na Casa da Paz, em Lisboa, a Embaixadora da República de Cuba, senhora Mercedes Martinez Valdés, acompanhada da III Secretária Anabel Serrallonga Hidalgo, tendo reafirmado a solidariedade de sempre com a luta de Cuba pela defesa do direito soberano do seu povo, pela paz e pelo desarmamento.

Ler mais...

Solidariedade com o povo sarauí

representante da frente polisario reune com o cppc 1 20180328 1155146194

O Conselho Português para a Paz e Cooperação recebeu, na Casa da Paz, em Lisboa, o senhor Mohamed Fadel, Delegado da Frente Polisário em Portugal, que informou da difícil situação de ocupação e repressão que se vive nos territórios ocupados do Sara Ocidental e da situação grave dos presos políticos sarauis nas cadeias marroquinas. Informou também da esperança criada com a recente decisão do Tribunal de Justiça Europeu, a qual, na prática, reconhece os direitos do povo saraui ao seu território do Sara Ocidental, posição importante que a União Europeia deve ter em conta no momento em que prepara a revisão do acordo com Marrocos. Igualmente há esperança no relatório que o novo enviado especial da ONU está a preparar para entregar em finais de Abril.

Ler mais...