Outras Notícias

São Paulo, 16 de novembro de 2011
Ao
Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC)
 
Queridos camaradas,
É com grande alegria que me dirijo a vocês, em nome do Conselho Mundial da Paz (CMP), por ocasião da realização da Assembleia do Conselho Português para a Paz e Cooperação, expressando sinceros e entusiásticos votos de que este importante evento seja coroado de êxito.
O Conselho Português para a Paz e Cooperação tem desempenhado ao longo de sua existência um papel fundamental na luta dos povos do mundo contra as agressões e guerras imperialistas, bem como no fortalecimento dos laços de solidariedade entre os povos.
A existência do CPPC é fator de confiança na vitória dos ideais de Justiça, Soberania e respeito entre as nações, especialmente nestes tempos em que, com a crise e a decadência do capitalismo, as potências imperialistas atacam com uma voracidade sem precedentes os direitos dos trabalhadores e dos povos, conquistados através de longas e duras jornadas de lutas.
O vosso congresso realiza-se em meio a uma situação em que a humanidade vive momentos dramáticos, sob graves ameaças e o impacto das medidas de terror de Estado. As grandes potências, nomeadamente os Estados Unidos e a União Europeia, violam a soberania de povos e nações, pisoteiam o direito internacional e promovem guerras contra países, destruindo nações e assassinando chefes de Estados, com o objetivo de saquear os recursos naturais e impor seu domínio.
Recentemente, usando a monstruosa máquina de guerra da Otan, atacaram a Líbia. Invocando o falso pretexto de realizar uma intervenção com fins humanitários, assassinaram milhares de pessoas e executaram criminosamente o chefe de Estado. O verdadeiro objetivo nada tinha a ver com as razões proclamadas. Tratava-se, na verdade, de assaltar as riquezas do povo líbio e impor o controle da região.
Camaradas,
Na última reunião do Secretariado do CMP, em novembro, pudemos refletir sobre os importantes desafios que temos diante de nós, dentre eles as campanhas pela eliminação das armas nucleares e de destruição em massa, a luta pelo desmantelamento da Otan, o desmonte das bases militares em países estrangeiros, pela imediata retirada das tropas dos países ocupados, como o Iraque e o Afeganistão.
Fortalecemos nosso compromisso com a causa do povo Palestino, pelo fim da política genocida do Estado sionista de Israel, pela criação do Estado da Palestina. Reiteramos o nosso empenho na luta pelo fim do criminoso bloqueio imposto pelos EUA à revolucionária Cuba socialista, e pela liberdade dos cinco heróis cubanos presos injustamente em território estadunidense.
Queridos camaradas,
Neste momento de tão grandes ameaças contra os povos, a realização da Assembleia do CPPC tem um magno significado para o fortalecimento da Cultura da Paz .
O Conselho Português para a Paz e Cooperação, organização que representa os mais nobres valores pacifistas e solidários do generoso povo português, tem jogado um papel fundamental no fortalecimento da nossa luta por um mundo livre das guerras e da opressão. O CPPC é também uma das organizações mais ativas no quadro do CMP, onde desempenha um indispensável papel de direção ao exercer as funções de coordenador da Europa.
Temos a certeza e a confiança de que com a realização da vossa Assembleia, a luta pela paz e a solidariedade entre os povos se fortalecerá ainda mais no vosso país e no mundo.
Um grande e caloroso abraço a todos os participantes da Assembleia do CPPC.
 
Viva a solidariedade entre os povos!
Viva o CPPC!
Pela Paz, Abaixo o imperialismo!