De salientar também as “Semanas Culturais”, de que foi criador, onde a sua sensibilidade artística o motivava para homenagear, em vida, os grandes nomes da nossa vida cultural e artística, nos campos da literatura, do teatro, do cinema, da música, da arquitectura, etc..

Estes são apenas alguns dados do imenso e rico percurso de um homem da cultura, para quem a defesa das melhores causas da humanidade, como a paz e a justiça social, sempre fizeram parte da sua vida, e com quem mantivemos sempre uma grande amizade e partilha de ideais.

A Direcção Nacional do CPPC expressa à sua família e amigos os mais sentidos pêsames.

O corpo de Armando Caldas estará, a partir das 16h40 de hoje, na Capela mortuária dos Jerónimos, em Belém, e será cremado amanhã às 15h30 no cemitério de Barcarena.