Outras Notícias

A Paz, a segurança e cooperação europeias - história e reflexão

Sérgio Ribeiro - membro da presidência do CPPC

A assinatura da Acta Final da Conferência de Helsínquia, por 35 países (33 Estados europeus – Áustria, Bélgica, Bulgária, Checoslováquia, Chipre, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Irlanda, Islândia, Itália, Jugoslávia, Liechtenstein, Luxemburgo, Malta, Mónaco, Noruega, Polónia, Portugal, Reino Unido, República Democrática Alemã, República Federal da Alemanha, Roménia, San Marino, Suécia, Suíça, Turquia, URSS e Vaticano – mais o Canadá e os Estados Unidos) tem de se considerar um dos acontecimentos mais importantes do após-guerra. Essa Conferência de Estados foi iniciada em 3 de Julho de 1973, na capital finlandesa, e concluída a 1 de Agosto de 1975.

Só a referência com um mínimo de informação e comentário aos seus antecedentes e enquadramento encheria espaço que não caberia nesta publicação, pelo que apenas se deixa brevíssima nota à criação e consolidação do sistema de Estados socialistas, às lutas anticoloniais de

Ler mais...

Obama comanda sunitas na guerra contra xiitas

José Goulão - jornalista e membro da Presidência do CPPC
 
Depois de derrotado pelo Parlamento britânico, de maioria conservadora, o presidente dos Estados Unidos insiste na necessidade de um ataque militar contra a Síria sem mandato da ONU sujeitando-se a ter como aliados a autocracia turca, as ditaduras do Golfo e Israel, tendo ainda em conta as hesitações francesas.
 
Os planos de ataque de Barack Obama e do Pentágono contra a Síria esta sexta-feira foram perturbados pela decisão da Câmara dos Comuns britânica de não dar luz verde à participação do Reino Unido, onde a maioria dos deputados consideraram que, além de não haver mandato da ONU não existiam provas suficientes da utilização de armas químicas pelo exército de Damasco no passado dia 21. A posição britânica provocou um a grande desilusão na Administração democrática da Casa Branca, onde Obama e o seu governo têm ainda que contar com a oposição de poderosos grupos de membros da Câmara dos Representantes – republicanos e do seu próprio partido – que exigem ter conhecimento prévio da decisão sobre uma operação militar.
Ler mais...

A Progressão do Caos

José Goulão - jornalista, membro da Presidência do CPPC


A diplomacia económica e militarista que domina o mundo fabricando instabilidade e guerras civis para exportar a sua “democracia padrão” atingiu um limite crítico no Egipto. Já fora advertida na Argélia, no início dos anos noventa, já fora obrigada a um descarado golpe de rins na Palestina em 2007, mas ao destapar a caixa de Pandora egípcia começa a sentir – que não é o mesmo que perceber – os efeitos da irresponsabilidade criminosa com que gere o poder da sua força.

Ler mais...

Guerra da NATO contra a Síria já está em andamento

José Goulão, jornalista e membro da Presidência do CPPC


Estados Unidos,Reino Unido, França, Alemanha, Turquia, Itália, Arábia Saudita e Qatar são os países que estão por detrás do ataque “cirúrgico”que meios militares norte-americanos e da NATO concentrados no Mediterrâneo vão realizar contra a Síria independentemente de existirem ou não mandato da ONU e provas de utilização de armas químicas pelo regime de Damasco.

Ler mais...

Israel nuclear: a arma clandestina

Frederico Carvalho - membro da Presidência do CPPC

 

A posse por Israel da arma nuclear éum segredo de polichinelo. A posição continuada dos sucessivos governos de Israel tem sido até hoje a de não confirmar nem desmentir a posse por Israel da arma nuclear, ainda que amigos e inimigos do Estado israelita considerem há já várias décadas que Israel é um estado nuclear.

Ler mais...