Outras Notícias

concentração

  • Intervenção do CPPC na concentração de solidariedade «Fim ao Bloqueio dos EUA! Cuba Vencerá!»

    concentracao em lisboa reafirma fim ao bloqueio dos eua cuba vencera 2 20211124 1620175943

    Companheiros,
    Estamos uma vez mais aqui, junto à representação diplomática cubana, a manifestar a nossa solidariedade a Cuba e ao seu povo, que enfrentam o mais longo e cruel bloqueio da história e, por estes dias, uma nova operação de ingerência e desestabilização por parte dos Estados Unidos da América e dos seus acólitos, externos e internos, com suporte mediático.
    É com prazer que o Conselho Português para a Paz e Cooperação, como coordenador para a Europa do Conselho Mundial da Paz, informa que na reunião realizada este fim-de-semana em Vila Nova de Gaia, em que participaram organizações da Europa que são membro do Conselho Mundial da Paz, foi aprovada uma moção de solidariedade com esta iniciativa que hoje aqui realizamos, à semelhança do que se passa noutros pontos do mundo.
  • Parar a guerra! Dar uma Oportunidade à Paz! - CONCENTRAÇÃO EM CORROIOS

    cartaz corroios parar a guerra

    No próximo dia 17 de Fevereiro, vai realizar-se uma Concentração em defesa da Paz, em Corroios, na estação ferroviária.
    Conhece o apelo aqui: shorturl.at/mrENY
    Convidamos todos os amantes da Paz a participar! ?
  • Parar a guerra! Dar uma Oportunidade à Paz! - CONCENTRAÇÃO EM ÉVORA

    cartaz evora parar a guerra

    No próximo dia 16 de Fevereiro, vai realizar-se uma Concentração em defesa da Paz, em Évora, no Largo Camões.
    Conhece o apelo aqui: shorturl.at/mrENY
    Convidamos todos os amantes da Paz a participar! ?
  • Parar a guerra! Dar uma Oportunidade à Paz! - CONCENTRAÇÃO EM LISBOA

    cartaz lisboa parar a guerra

    No próximo dia 16 de Fevereiro, vai realizar-se uma Concentração em defesa da Paz, em Lisboa, no Largo de Camões.
    Conhece o apelo aqui: shorturl.at/mrENY
    Convidamos todos os amantes da Paz a participar! ?
  • Parar a guerra! Dar uma Oportunidade à Paz! - CONCENTRAÇÃO EM SETÚBAL

    cartaz setubal parar a guerra

    No próximo dia 16 de Fevereiro, vai realizar-se uma Concentração em defesa da Paz, em Setúbal, no Largo da Misericórdia.
    Conhece o apelo aqui: shorturl.at/mrENY
    Convidamos todos os amantes da Paz a participar! ?
  • Parar a guerra! Dar uma Oportunidade à Paz! - CONCENTRAÇÃO NO PORTO

    cartaz porto parar a guerra

    No próximo dia 18 de fevereiro, às 16h00, vai realizar-se uma concentração em defesa da Paz, na Praça da Batalha, no Porto.
    Conhece o apelo aqui: shorturl.at/mrENY
    Convidamos todos os amantes da Paz a participar! ?
  • Parar a guerra! Dar uma Oportunidade à Paz! - CORDÃO PELA PAZ EM COIMBRA

    cartaz coimbra parar a guerra

    No próximo dia 17 de Fevereiro, vai realizar-se um Cordão Pela Paz em Coimbra. Terá início no Largo da Portagem e terminará na Praça 8 de Maio.
    Conhece o apelo aqui: shorturl.at/mrENY
    Convidamos todos os amaimagem.pngntes da Paz a participar! ?
  • PAZ NO MÉDIO ORIENTE! PALESTINA INDEPENDENTE! FIM AO GENOCÍDIO! - Porto

    433633611_684155830595862_189807832944666663_n.jpg

    Decorreu no Porto, dia 19 de março, mais uma iniciativa de solidariedade com a Palestina, exigindo o fim do genocídio e a paz no Médio Oriente com a Palestina independente na Praceta da Palestina.
    Convocada pelo CPPC, MPPM, CGTP-IN e Projecto Ruído, foi apresentada por Francisco Aguiar, da associação juvenil Projeto Ruído.
    Foi mais uma ação promovida por quatro organizações que mantêm regularmente diversas ações de solidariedade com a Palestina, na defesa do cessar-fogo imediato e permanente, pelo fim das agressões de Israel e do autêntico genocídio que continua a praticar em Gaza, na Palestina, exigindo o respeito pelos direitos do povo palestino! Exigindo o fim imediato dos criminosos bombardeamentos à Faixa de Gaza e ao cerco imposto, que é um crime de guerra!
    Perante centenas de pessoas participantes diretas e indiretas, intervieram Filipe Pereira, coordenador da União dos Sindicatos do Porto, a jovem Beatriz Castro e o professor Henrique Borges que leu um poema sobre as crianças palestinas. Álvaro Pinto em nome do MPPM – Movimento pelos direitos do povo palestino e pela Paz no Médio Oriente e Ilda Figueiredo, presidente da DN do CPPC foram os últimos interveniente de uma sessão muito participada, onde se exigiu, mais uma vez, o reconhecimento oficial pelas autoridades portuguesas do Estado da Palestina e se responsabilizou EUA e União Europeia pela cobertura direta ou indireta que continuam a dar a Israel que prossegue uma politica de genocídio do povo palestino. A sessão terminou com todos a cantar a Grândola Vila Morena.
    IMG-20240311-WA0007.jpg
     
  • Pelo imediato reconhecimento do Estado da Palestina por Portugal

    446916830_724822113195900_5334951664684005666_n.jpg

    Centenas de pessoas concentraram-se na Praça do Rossio, em Lisboa, para exigir do governo português o imediato reconhecimento do Estado da Palestina, juntando-se assim aos mais de 140 países que já o fizeram.
    No dia em que Espanha, Noruega e Irlanda consumaram esse reconhecimento, duas das organizações promotoras da concentração (CPPC e o MPPM) anunciaram o envio de uma carta ao primeiro-ministro, Luís Montenegro, instando-o a reconhecer o Estado da Palestina, corrigindo desse modo uma injustiça histórica.
    Em várias intervenções foi sublinhado que as autoridades portuguesas têm mesmo a obrigação constitucional de defender os direitos nacionais do povo palestiniano e a aplicação das múltiplas resoluções das Nações Unidas que apontam ao fim da ocupação e à criação do Estado da Palestina soberano, independente e viável, com Jerusalém Oriental como capital e a consagração do direito ao regresso dos refugiados.
    Para além das intervenções de Julie Neves, do CPPC, Carlos Almeida, do MPPM, Dinis Lourenço, da CGTP-IN, Domingos Pereira, do Projeto Ruído, e da jovem activista palestiniana Nour El Tibi, participaram na concentração o músico Sebastião Antunes, acompanhado pelo Grupo de Adufes de A Voz do Operário, e Ritmos de Resistência.
  • Solidariedade com a Palestina no Porto

    422253586_653644483646997_8019547372573111290_n.jpg

    Foram centenas as pessoas que acorreram à praceta da Palestina, no Porto, para na concentração de 24 de Janeiro proclamarem a muitas vozes “Pela Paz no Médio Oriente!Palestina independente! É urgente pôr fim à guerra! É urgente pôr fim ao massacre!”
    Apresentada por Joana Machado, ali se afirmou que após cerca de 110 dias de brutais bombardeamentos e ataques israelitas, que já mataram mais de 25 mil palestinos e feriram mais de 60 mil, na sua maioria crianças e mulheres,cresce a indignação e a incompreensão perante a impunidade de Israel que, com o cínico apoio e a cumplicidade dos
    Estados Unidos da América, continua a agredir e a massacrar o povo palestino.
    Nas intervenções de José António Gomes em nome da Direção Nacional do MPPM, de Tiago Oliveira – coordenador da União dos Sindicatos do Porto/CGTP e de Ilda Figueiredo do CPPC salientou-se que, em Portugal, desde outubro, milhares de pessoas têm quebrado as correntes do silêncio e da indiferença e ocupado as ruas pela paz na Palestina e em todo o Médio Oriente, pelo respeito e cumprimento dos direitos nacionais do
    povo palestino.
    Ali se reafirmou a solidariedade com o heroico povo palestino e a sua determinada e corajosa resistência que, nas mais duras e dramáticas condições, mantém viva a sua aspiração à liberdade, à justiça, à independência.
    Ali se tornou claro que as vozes se erguem em solidariedade com aqueles que lutam pelo fim da guerra e do massacre, que lutam pela
    paz, que lutam pelo fim da ocupação e colonização israelita, que lutam pela criação do Estado da Palestina no cumprimento das resoluções das Nações Unidas e se recordou que também as forças democráticas e progressistas, em Israel, lutam corajosamente, sujeitas à violenta repressão por se oporem à política sionista das autoridades israelitas, merecendo a nossa solidariedade.
    Reafirmou-se que não deixaremos, como nunca deixámos, a luta do povo palestino ser esquecida ou apagada!
     
    Vamos continuar a exigir:
     
    - um cessar-fogo imediato e permanente!
    - o fim dos bombardeamentos e ataques israelitas!
    - a urgente ajuda humanitária e a reconstrução da Faixa de Gaza!
    - o fim da violência dos militares e colonos israelitas na Cisjordânia!
    - a criação e o reconhecimento do Estado da Palestina, com o cumprimento das resoluções das Nações Unidas!
     
    Pela paz!
    Pelos direitos do povo palestiniano!
    PALESTINA VENCERÁ!