Outras Notícias

  • CPPC expressa condolências pelo falecimento de Roland Weyl 30-04-2021

      O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) lamenta profundamente o falecimento de Roland Weyl, no passado dia 20 de abril. Advogado, anti-fascista,...

  • Faleceu Carlos do Carmo 04-01-2021

    Ao tomar conhecimento do falecimento de Carlos do Carmo, personalidade ímpar da cultura portuguesa, da música, um dos maiores intérpretes do fado, democrata e...

  • CPPC homenageia Rui Namorado Rosa e 70 anos de luta pela paz 17-03-2019

    O CPPC homenageou Rui Namorado Rosa, membro da sua Presidência e que durante anos assumiu as funções de presidente e vice-presidente da direcção nacional. A...

  • Faleceu Armando Caldas 13-03-2019

    Hoje, 13 de Março de 2019, o encenador e actor, membro da Presidência do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), Armando Caldas, deixou-nos. Com um...

  • Homenagem a Rui Namorado Rosa 11-03-2019

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação tem o privilégio de contar com a participação, nos seus órgãos sociais, de Rui Namorado Rosa, que foi seu...

 minca em defesa da vida 1 20190829 2005057510

No dia 7 de Agosto realizou-se, na sede do CPPC, a iniciativa “Minca* em defesa da Vida”, promovida pela associação Colombianos pela Paz (Portugal). Na iniciativa que contou com o apoio do CPPC e do Fórum Indígena de Lisboa, para além de intervenções das 3 já referidas organizações, foi possível ouvir o testemunho de Abel Coicué, líder da Comunidade Nasa, da Colômbia.

Na iniciativa foi denunciado o consecutivo desrespeito, por parte do governo Colombiano, aos direitos reconhecidos constitucionalmente à população indígena da Colômbia, com ataques que passam pela violência contra as populações, pela perseguição judicial e mesmo por inúmeros e frequentes assassinatos de líderes sociais.

 

Na intervenção de Abel Coicué, como no documentário exibido - Sangre y Terra -, esteve patente a repressão contra a população indígena, mas também a sua resistência e luta em defesa do direito de usufruírem das suas terras e procurarem um desenvolvimento sustentável que respeite a “Mãe Terra”, recusando neste territórios a presença do grande agro-negócio, com as suas praticas destrutivas, nomeadamente a monocultura extensiva de cana-de-açúcar para a produção de etanol, ou a mineração.

*Minca (mink'a o minga em quechua, minca do quechua minccacuni «solicitar ajuda prometendo algo»; ou mingaco) é uma tradição pré-colombiana de trabalho comunitário ou coletivo voluntário com fins de utilidade social ou de carácter recíproco.