Outras Notícias

Encontro pela Paz

  • Convite | Apresentação do livro "II Encontro pela Paz"

    convite livro 2encontro paz

    No próximo dia 22 de outubro, às 15h30, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, em Setúbal, será apresentado o livro "II Encontro pela Paz".
    A sessão contará com a participação do Presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Dr. André Martins, e a Presidente da Direção Nacional do Conselho Português para a Paz e Cooperação - CPPC - Ilda Figueiredo.
    Convidamos todos os nossos aderentes e amigos a participar!
  • Encontro pela Paz - “Pela Paz, todos não somos demais!”

    encontro pela paz 2018 1 20180731 1285740349


    O Encontro pela Paz, que terá como lema “Pela Paz, todos não somos demais!”, realizar-se-á no próximo dia 20 de Outubro de 2018, no Pavilhão Paz e Amizade em Loures, entre as 10h30 e as 17h00 horas.

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), consciente de que é imperioso encontrar as respostas mais adequadas para enfrentar as sérias ameaças à Paz que, no momento presente, pairam sobre a Humanidade, tomou a iniciativa
  • "Pela Paz - Nos 50 anos de Abril" - Sessão Pública no Porto

    No âmbito da preparação do III Encontro pela Paz, irá realizar-se, no próximo dia 9 de outubro, pelas 18h15, uma sessão pública "Pela Paz - Nos 50 anos de Abril".
    Esta iniciativa terá lugar na UNICEPE (Praça de Carlos Alberto, 128A, Porto) e contará com a participação do Bispo Emérito D. Januário Torgal; Henrique Borges, do SPN; Ilda Figueiredo, do CPPC; Rui Pereira, Professor Universitário; e Rui Vaz Pinto, da UNICEPE.
    Convidamos todos a participar e relembramos que as inscrições para o III Encontro (28 de outubro em Gaia) podem ser feitas através deste link: https://forms.gle/Ftp1Stej1LMMLBhF6 ou para o email: Este endereço de correio electrónico está protegido contra leitura por robôs. Necessita activar o JavaScript para o visualizar.
  • Apelo à defesa da paz Nos 50 anos de Abril, pela paz todos não somos demais!

    403898285_324533677003853_7772618828761591871_n.jpg

    Em nome das organizações que promoveram este III Encontro pela Paz, saudamos todos quantos participaram e contribuíram para a sua preparação e realização.
    O seu sucesso demonstra a oportunidade e a importância do Encontro, num momento tão complexo da situação internacional, dele irradiando a disponibilidade e o empenho em que prossiga e se alargue ainda mais a convergência de vontades para a ação em defesa da paz, considerando-a essencial à vida humana e uma condição indispensável para a liberdade, a soberania, a democracia, os direitos, o progresso social e o bem-estar dos povos – para a construção de um mundo melhor para toda a Humanidade.
     
    Reconhecendo que a defesa do espírito e dos princípios da Carta das Nações Unidas e do direito internacional é a base fundamental para o fim do militarismo, da escalada armamentista e da guerra, assim como para defender e promover a paz e o desenvolvimento de relações mais equitativas entre os povos de todo o mundo, afirmamos o nosso empenho e apelo à promoção de uma cultura de paz e de solidariedade entre os povos, dando particular atenção aos povos vítimas de ingerência, de agressão e de opressão, incluindo os migrantes e os refugiados, e desenvolvendo uma ação de incentivo à paz e à cooperação em alternativa à guerra e à rivalidade nas relações internacionais.
     
    Atribuindo a maior importância à educação para a paz, nomeadamente junto das novas gerações, este Encontro projetou a atualidade dos valores da paz, da amizade, da solidariedade, da cooperação, da dignidade, da justiça – valores que devem caracterizar as relações entre os Estados e entre os povos –, motivando o nosso empenho e apelo a que se promovam iniciativas neste âmbito, em escolas, associações e autarquias, nomeadamente em torno do Dia Internacional da Paz (21 de Setembro), da Declaração Universal dos Direitos Humanos ou da Constituição da República Portuguesa.
     
  • Apresentação do Livro "II Encontro pela Paz - Pela Paz Todos Não Somos Demais!"

    Realizou-se no passado dia 19 de junho, no Parque Urbano de Miratejo, no Seixal, a apresentação do Livro "II Encontro pela Paz - Pela Paz Todos Não Somos Demais!" com a participação de Deolinda Machado, vice-presidente do Conselho Português para a Paz e Cooperação, e com a sra. vereadora da Câmara Municipal do Seixal, Maria João Macau.

  • Apresentação do livro do Encontro pela Paz

    lancamento do livro encontro pela paz 1 20191212 1249431146

    Na próxima quarta-feira, 11 de Dezembro, pelas 12 horas, na Casa da Paz, rua Rodrigo da Fonseca, 56, 2º, em Lisboa, as organizações e instituições que prepararam o Encontro pela Paz, realizado em 20 de Outubro de 2018, em Loures, irão apresentar o livro que reúne materiais e intervenções dessa importante iniciativa que envolveu mais de 700 pessoas e de 50 organizações.

    Teremos o maior gosto que se juntem a nós nesta apresentação.

    Saudações de paz.

    Pela Paz, todos não somos demais.

  • Apresentação do livro do Encontro pela Paz

    apresentacao do livro do encontro pela paz 1 20191230 1587155458

    No passado dia 11 de Dezembro, na Casa da Paz, em Lisboa, organizações e instituições que prepararam o Encontro pela Paz, realizado em 20 de Outubro de 2018, em Loures, apresentaram o livro que reúne materiais e intervenções dessa importante iniciativa que envolveu mais de 700 pessoas e de 50 organizações,de todo o país, o que foi uma muito importante afirmação dos valores da paz, da amizade, da solidariedade e da cooperação.

    Na apresentação, diversos representantes das organizações presentes salientaram a importância da convergência de organizações e entidades que estiveram na base do Encontro pela Paz com o objectivo geral de contribuir para a promoção da mobilização e intervenção em defesa da paz e pela rejeição do militarismo, da corrida aos armamentos e da guerra, tendo presentes os princípios da Carta da ONU e da Constituição da República Portuguesa

    No momento muito complexo, de grandes perigos para a paz mas também de crescentes mobilizações na sua defesa, incluindo o Papa Francisco no apelo recente que fez ao desarmamento nuclear, foi manifestada a vontade de continuar a procurar pontos de convergência na defesa da paz visando também o novo Encontro pela Paz, a realizar em 30 de Maio de 2020, em Setúbal.

    Pela Paz, todos não somos demais.

  • Compromisso e convergência no Encontro pela Paz

    compromisso e convergencia no encontro pela paz 1 20210712 1547974813

    O Fórum Luísa Todi, em Setúbal, acolheu no dia 5 de Junho o Encontro pela Paz, expressão de uma ampla convergência de vários sectores em defesa dos princípios inscritos na Carta das Nações Unidas e no artigo 7.º da Constituição da República Portuguesa, expressos no Apelo à Defesa da Paz, aprovado no final dos trabalhos. O Apelo, publicado na íntegra nas páginas seguintes, constituiu ainda um sólido compromisso de ação em torno desses princípios.
    Na sessão de abertura do Encontro, perante quase três centenas de participantes, a presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira, sublinhou que a paz só será possível quando pudermos olhar o outro olhos nos olhos, «à mesma altura». Os municípios têm, nesta matéria, importantes responsabilidades, sublinhou a autarca, comprometendo-se em prosseguir a aposta num urbanismo inclusivo, numa oferta cultural e desportiva de qualidade, na inserção plena de pessoas com origens e culturas – enfim, na construção de uma «cidade para as pessoas».
    Por seu lado, a presidente da direção do CPPC, Ilda Figueiredo, salientou a oportunidade de realizar o Encontro pela Paz, num momento em que se intensificam agressões e bloqueios e ressurgem com renovada expressão forças racistas, xenófobas e fascizantes. Ilda Figueiredo sublinhou a necessidade de continuar a reforçar o movimento da paz, valorizando o importante contributo dado pelo Encontro para este objetivo, desde a sua preparação até à sua realização.
  • Continuam a chegar muitas vontades de participar no debate no Encontro pela Paz!

    Divulgamos os temas que algumas organizações manifestaram a intenção de abordar:

    Solidariedade e ternura dos povos - Ana Maria Souto – Movimento Democrático de Mulheres
    A luta pela paz é indissociável da luta dos trabalhadores - Ana Pires- CGTP-IN
    Solidariedade com Cuba e criminoso bloqueio do EUA - Augusto Fidalgo – Associação Amizade Portugal-Cuba
    Paz e Desarmamento - Batista Alves - Presidente da Mesa da Assembleia da Paz Conselho Português para a Paz e Cooperação
    25 de abril e a paz - Comandante Marques Pinto - Associação Conquistas da Revolução
    Festa da Vitória e Paz - Domingos Mealha – Associação Iuri Gagarin
    Cooperação para o desenvolvimento - Eugénio Fonseca - Presidente da CÁRITAS
    Educação para a paz - Eurídice Rocha – FENPROF
    Inteligência artificial e a paz - Frederico Carvalho – Organização dos Trabalhadores Científicos
    Campanha “Desarma a bomba” - Gonçalo Costa - Associação Projeto Ruído
    Acampamento pela paz - Gonçalo Veiga - AE FCSH/Plataforma para a paz
    O desenvolvimento industrial,a soberania e a paz - Helder Pires – FIEQUIMETAL
    Conflitos armados, direitos humanos e pessoas com deficiência - Helena Rato – Associação Portuguesa de Deficientes
    Cooperação da CPCCRD na defesa da Paz - Isabel Graça – CPCCRD
    Guerra e paz no Médio Oriente - Jorge Cadima- MPPM
    Carta das Nações Unidas e direito internacional - Madalena Santos – Associação Portuguesa de Juristas Democratas
    Projecto com a CMSeixal nas escolas - Nuno Carvalho - Associação RATO
    Lutar pela Paz é lutar contra a pobreza - Rego Mendes - Movimento Erradicar a Pobreza
    Os militares e a paz - Sargento António Lima Coelho -Associação Nacional de Sargentos
    "Dádiva relacional - a capacidade humana de trazer o "Outro" para o campo do "NÓS" - Teresa Dennis – CIVITAS
    Paz e a juventude - Tiago Matos – INTERJOVEM

  • CPPC reune com Comissão Nacional Justiça e Paz | Casa da Paz

    preparacao do encontro pela paz casa da paz 1 20210507 1650605042

    No âmbito da preparação do Encontro pela Paz, que se vai realizar no dia 5 de junho, em Setúbal, uma delegação do Conselho Português para a Paz e Cooperação, que incluiu Ilda Figueiredo, presidente da DN do CPPC e Eduardo Lima, recebeu, na Casa da Paz, uma delegação da Comissão Nacional Justiça e Paz, que incluiu o juiz Pedro Vaz Patto, presidente, e a drª Teresa Venda, membro da Comissão. Ficou decidido que a Comissão Nacional Justiça e Paz adere e vai participar no próximo Encontro pela Paz.

  • Encontro pela Paz

    encontro pela paz 1 20180817 1077049684

    “Pela Paz, todos não somos demais!”

    O Encontro pela Paz, que terá como lema “Pela Paz, todos não somos demais!”, realizar-se-á no próximo dia 20 de Outubro de 2018, no Pavilhão Paz e Amizade, em Loures, entre as 10h30 e as 17h00 horas.

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), consciente de que é imperioso encontrar as respostas mais adequadas para enfrentar as sérias ameaças à Paz que, no momento presente, pairam sobre a Humanidade, tomou a iniciativa de, em conjunto com diversificadas organizações sociais que, na sua prática quotidiana, tomam clara e inequívoca posição pública contra a guerra e manifestam sincera determinação em defender os valores da Paz, preparar e realizar um Encontro pela Paz.

  • Encontro pela Paz

    encontro pela paz 1 20200619 1492053694

     

    Recentemente, realizou-se no salão nobre da Câmara Municipal de Setúbal uma conferência de imprensa que divulgou a nova data do próximo Encontro pela Paz - 5 de junho de 2021.

    O adiamento deveu-se à crise sanitária provocada pelo coronavírus. Mas mantém-se tudo o que estava previsto para o passado dia 30 de maio.

    O Encontro pela Paz será em Setúbal, em 5 de junho de 2021, promovido por 12 organizações, incluindo o Conselho Português para a Paz e Cooperação, as Câmaras Municipais de Setúbal e de Loures, a Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses - Intersindical Nacional, a Confederação Portuguesa das Colectividades de Cultura, Recreio e Desporto, a Federação Nacional dos Professores, a Juventude Operária Católica, o Movimento Democrático de Mulheres, o Movimento dos Municípios pela Paz, o Movimento pelos Direitos do Povo Palestino e a Paz no Médio Oriente, a Obra Católica Portuguesa de Migrações e a União de Resistentes Anti-Fascistas Portugueses.

    O cartaz e o panfleto foram também já divulgados e vai iniciar-se a sua distribuição.

    Mantém-se o lema "Pela paz , todos não somos demais" e os temas centrais - Paz e Desarmamento, Cultura e Educação para a Paz e Solidariedade e Cooperação.

    Certos de que a causa da Paz sairá mais enriquecida e reforçada em resultado da reflexão e do amplo contributo de todos, apelamos à sua divulgação e ao empenhamento nas diversas iniciativas que, entretanto, se irão realizar por todo o país.

    Eis o vídeo que resume a conferência de imprensa que divulgou a nova data do Encontro pela Paz - 5 de junho de 2021.

    https://youtu.be/Op0nQwhVi4I

  • Encontro pela Paz

    encontro pela paz 1 20210224 1804596449

  • Encontro pela Paz aprova "Apelo à defesa da paz"

    encontro pela paz 2021 1 20210615 2017184212

    O Encontro pela Paz, realizado no dia 5 de junho no Fórum Luísa Todi, em Setúbal, constituiu um importante momento de afirmação dos valores da paz, do desarmamento, da solidariedade e da cooperação. O debate desenvolveu-se em três temas: Paz e Desarmamento, Cultura e Educação para a Paz, Solidariedade e Cooperação. A abertura ficou a cargo de Maria das Dores Meira, presidente da Câmara Municipal de Setúbal, e Ilda Figueiredo, presidente da direcção do CPPC, em nome das organizações e entidades promotoras.
    Depois do Encontro, centenas de pessoas percorreram as ruas de Setúbal num desfile que culminou junto ao Monumentos aos Resistentes Antifascistas. O apelo aprovado no Encontro, apresentado pelas 12 organizações promotoras e lido no final do desfile, constitui uma plataforma de unidade para levar mais longe a ação pela paz.
  • Encontro pela Paz em 2023

    encontro pela paz2023

    Na reunião de diversas organizações que hoje, dia 14 de dezembro, se realizou na Casa da Paz, em Lisboa, foi decidido convocar um novo Encontro pela Paz - Pela Paz, todos não somos demais!, tendo como lema específico - A Paz e os 50 anos de Abril.
    Este III Encontro pela Paz será em 28 de outubro, em Vila Nova de Gaia.
    No início do próximo ano, irão iniciar-se os preparativos da realização deste importante Encontro pela Paz.
  • Encontro pela Paz: "Apelo à defesa da paz"

    encontro pela paz 1 20181021 1964505220

    Divulgamos o "Apelo à defesa da paz" lido no final do grande Encontro pela Paz que decorreu hoje no Pavilhão Paz e Amizade, em Loures, com a participação de mais de 700 pessoas de norte a sul do país e representantes de mais de 50 organizações e entidades.

    Apelo à defesa da paz

    No encerramento deste Encontro pela Paz, que consideramos de grande oportunidade e importância, e em nome das organizações que o promoveram, saudamos todos quantos participaram e contribuíram para a sua realização e afirmamos o nosso empenho para que prossiga e se alargue ainda mais a convergência de vontades e a acção em defesa da paz, considerando-a essencial à vida humana e uma condição indispensável para a liberdade, a soberania, a democracia, o progresso social, o bem-estar dos povos – para a construção de um mundo melhor para toda a Humanidade.

  • Encontro pela Paz!

    Divulgamos informação sobre a melhor forma de chegar ao Encontro!

    preparativos do encontro pela paz 1 20181020 1327778598

  • Encontro pela Paz! Não faltes!

    No Pavilhão Paz e Amizade já se dão os últimos retoques para te receber!

    preparativos do encontro pela paz 3 20181020 2067132398

    preparativos do encontro pela paz 4 20181020 2057099126

    preparativos do encontro pela paz 5 20181020 1617399808

  • Estão abertas as inscrições para o III Encontro pela Paz

     

    Já te podes inscrever para participar no III Encontro pela Paz!
    Vila Nova de Gaia
    28 de Outubro de 2023
  • III Encontro pela Paz

    396739422_606700761674703_3740538052889915942_n.jpg

    Centenas de pessoas, vindas de Norte a Sul de Portugal continental, rumaram a Vila Nova de Gaia para participar naquele que foi um grande Encontro pela Paz.
    Com a situação na Palestina a concentrar justamente muitas das atenções (contavam-se às dezenas os lenços palestinianos usados pelos participantes), reafirmou-se a urgência de pôr um fim imediato ao massacre que Israel leva a cabo na Faixa de Gaza, travar a invasão terrestre e permitir a entrada de ajuda humanitária. Foi ainda salientado que a paz na Palestina - como em todo o mundo - só é possível se for justa e levar em conta os direitos dos povos, desde logo do povo palestiniano.
    Nas intervenções proferidas nos três painéis temáticos - Paz e desarmamento; Cultura e Educação para a Paz, Solidariedade e Cooperação - falou-se da necessidade de avançar no desarmamento, invertendo a tendência de crescente militarização e de aumento exponencial das despesas militares, de pôr fim à escalada de tensão e à política de confrontação que marcam o nosso tempo: no Médio Oriente, no Leste da Europa, na Ásia-Pacífico, em África. Exigiu-se o fim dos bloqueios e sanções unilaterais, impostos pelos EUA e seus aliados a vários países do mundo e sublinhou-se a necessidade de elevar a solidariedade aos povos do mundo que lutam pela sua soberania e pelo seu desenvolvimento.
    Quando se assinala 50 anos da Revolução de Abril lembrou-se que esse ato libertador pôr fim a uma guerra e apontou Portugal a um rumo de paz e cooperação com todos os povos. Os princípios inscritos na Constituição da República Portuguesa, designadamente no seu artigo 7.º, devem nortear a política externa do País, o que não tem acontecido. Elevar a ação, somar vontades pela paz foi um compromisso assumido por todos os que ali estiveram - que, como referiu Ilda Figueiredo, representam muitos outros.