Outras Notícias

  • CPPC expressa condolências pelo falecimento de Roland Weyl 30-04-2021

      O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) lamenta profundamente o falecimento de Roland Weyl, no passado dia 20 de abril. Advogado, anti-fascista,...

  • Faleceu Carlos do Carmo 04-01-2021

    Ao tomar conhecimento do falecimento de Carlos do Carmo, personalidade ímpar da cultura portuguesa, da música, um dos maiores intérpretes do fado, democrata e...

  • CPPC homenageia Rui Namorado Rosa e 70 anos de luta pela paz 17-03-2019

    O CPPC homenageou Rui Namorado Rosa, membro da sua Presidência e que durante anos assumiu as funções de presidente e vice-presidente da direcção nacional. A...

  • Faleceu Armando Caldas 13-03-2019

    Hoje, 13 de Março de 2019, o encenador e actor, membro da Presidência do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), Armando Caldas, deixou-nos. Com um...

  • Homenagem a Rui Namorado Rosa 11-03-2019

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação tem o privilégio de contar com a participação, nos seus órgãos sociais, de Rui Namorado Rosa, que foi seu...

 dia internacional da paz porto 1 20180926 1196763786

No Porto, o Dia Internacional da Paz foi assinalado no Clube dos Fenianos Portuenses numa iniciativa que contou com uma atuação musical, que encantou os presentes com algumas canções e músicas de intervenção interpretadas pelo grupo "Uma vontade de música", dirigido por Guilhermino Monteiro.

Seguiram-se as intervenções do jornalista Alfredo Maia que se referiu à preocupante evolução da situação no mundo, dando alguns exemplos do Médio Oriente e de África, demonstrando as responsabilidades dos EUA e de países da União Europeia, designadamente com o negócio das armas, como tem acontecido com as vendas à Arábia Saudita e a Israel que depois as utilizam para massacrar populações indefesas.

Henrique Borges, professor e sindicalista, deu particular atenção à solidariedade, designadamente com os povos vítimas da ingerência e de novas formas de colonialismo, como o povo saraui vítima do colonialismo do Reino de Marrocos, tendo igualmente salientado as causas destas ingerências, sobretudo o controlo económico das suas riquezas, seja o petróleo como no Iraque ou os fosfatos como no Saara Ocidental, Ilda Figueiredo, em nome do CPPC sublinhou a importância do Dia Internacional da Paz, tendo salientado a necessidade de reforçar cada vez mais o movimento da paz, unindo vontades na defesa da paz, como aconteceu noutros momentos, destacando a luta contra o colonialismo e o fascismo, a solidariedade com o povo do Vietname e de Timor Leste, a luta contra as armas nucleares, referindo-se ao Apelo de Estocolmo e ao recente Tratado contra as armas nucleares.

Por último, deu-se conhecimento do Encontro pela Paz que se vai realizar em 20 de Outubro, em Loures, e apelou-se à participação dos presentes, dado que, pela paz, todos não somos demais.