Outras Notícias

  • CPPC expressa condolências pelo falecimento de Roland Weyl 30-04-2021

      O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) lamenta profundamente o falecimento de Roland Weyl, no passado dia 20 de abril. Advogado, anti-fascista,...

  • Faleceu Carlos do Carmo 04-01-2021

    Ao tomar conhecimento do falecimento de Carlos do Carmo, personalidade ímpar da cultura portuguesa, da música, um dos maiores intérpretes do fado, democrata e...

  • CPPC homenageia Rui Namorado Rosa e 70 anos de luta pela paz 17-03-2019

    O CPPC homenageou Rui Namorado Rosa, membro da sua Presidência e que durante anos assumiu as funções de presidente e vice-presidente da direcção nacional. A...

  • Faleceu Armando Caldas 13-03-2019

    Hoje, 13 de Março de 2019, o encenador e actor, membro da Presidência do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), Armando Caldas, deixou-nos. Com um...

  • Homenagem a Rui Namorado Rosa 11-03-2019

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação tem o privilégio de contar com a participação, nos seus órgãos sociais, de Rui Namorado Rosa, que foi seu...

faleceu armando caldas 1 20190314 1000936781

Hoje, 13 de Março de 2019, o encenador e actor, membro da Presidência do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), Armando Caldas, deixou-nos.

Com um percurso notável, dedicou a sua vida ao teatro, tendo fundado em 1969 o “1º. ACTO-CLUBE DE TEATRO”, em Algés, (hoje “INTERVALO- GRUPO DE TEATRO) e participado na fundação do TEATRO MODERNO DE LISBOA, entre outros. Tendo começado como actor, passou depois a assumir a tarefa de encenador, na qual demonstrou excepcionais dotes de criatividade, conhecimento dos autores e uma elevada sensibilidade na direcção de actores.

São inumeráveis as peças que dirigiu durante os cerca de 50 anos que esteve na direcção do “seu” Grupo de Teatro, actualmente sediado no Auditório Municipal Lourdes Norberto, em Linda-a-Velha.

 

De salientar também as “Semanas Culturais”, de que foi criador, onde a sua sensibilidade artística o motivava para homenagear, em vida, os grandes nomes da nossa vida cultural e artística, nos campos da literatura, do teatro, do cinema, da música, da arquitectura, etc..

Estes são apenas alguns dados do imenso e rico percurso de um homem da cultura, para quem a defesa das melhores causas da humanidade, como a paz e a justiça social, sempre fizeram parte da sua vida, e com quem mantivemos sempre uma grande amizade e partilha de ideais.

A Direcção Nacional do CPPC expressa à sua família e amigos os mais sentidos pêsames.

O corpo de Armando Caldas estará, a partir das 16h40 de hoje, na Capela mortuária dos Jerónimos, em Belém, e será cremado amanhã às 15h30 no cemitério de Barcarena.