Outras Notícias

  • CPPC expressa condolências pelo falecimento de Roland Weyl 30-04-2021

      O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) lamenta profundamente o falecimento de Roland Weyl, no passado dia 20 de abril. Advogado, anti-fascista,...

  • Faleceu Carlos do Carmo 04-01-2021

    Ao tomar conhecimento do falecimento de Carlos do Carmo, personalidade ímpar da cultura portuguesa, da música, um dos maiores intérpretes do fado, democrata e...

  • CPPC homenageia Rui Namorado Rosa e 70 anos de luta pela paz 17-03-2019

    O CPPC homenageou Rui Namorado Rosa, membro da sua Presidência e que durante anos assumiu as funções de presidente e vice-presidente da direcção nacional. A...

  • Faleceu Armando Caldas 13-03-2019

    Hoje, 13 de Março de 2019, o encenador e actor, membro da Presidência do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), Armando Caldas, deixou-nos. Com um...

  • Homenagem a Rui Namorado Rosa 11-03-2019

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação tem o privilégio de contar com a participação, nos seus órgãos sociais, de Rui Namorado Rosa, que foi seu...

saudacao ao 1 de maio pelo progresso social pela paz 1 20210429 1295842431

Numa data carregada de significado como é o 1.º de Maio, o Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) saúda todos os trabalhadores, mulheres e homens que lutaram, e lutam, por um mundo mais justo, mais fraterno, mais solidário, de paz. Saúda de forma especial os trabalhadores portugueses e a CGTP-IN, associando-se às manifestações por esta convocadas.
Saudamos a combatividade e a firmeza das trabalhadoras e dos trabalhadores, em defesa das Conquistas do 25 de Abril, da Democracia, da Liberdade, da Paz que, num quadro marcado por limitações que advêm da crise sanitária, provocada pela pandemia, não baixaram os braços, nem abdicaram da luta pelos direitos, pela melhoria das condições de vida.
Durante este tempo de mais de um ano, as condições de vida dos portugueses têm vindo a ser profundamente afectadas. Para além dos milhares de portugueses que perderam a vida ou ficaram com sequelas provocadas pela Covid-19, cifra-se em mais de 500 mil o número dos que perderam o seu emprego, a precariedade das relações de trabalho agravou-se, a pobreza cresceu, sendo que hoje, em Portugal, ter um emprego não significa para muitos milhares de trabalhadores a libertação da pobreza.
Como refere o Conselho Nacional da CGTP-IN, os trabalhadores, com a sua determinação e luta, estão a dar uma resposta aos enormes desafios que se lhes colocam, exigindo um novo rumo político onde a valorização do trabalho e dos trabalhadores seja o eixo central e fundamental para a melhoria das condições de vida e de trabalho e para a necessária recuperação económica do País.
O CPPC saúda os trabalhadores e os povos de todo o mundo, tendo presente os que sofrem a violência de conflitos militares, da ocupação dos seus países, da imposição de bloqueios e sanções, das ingerências por parte do imperialismo. A todos manifestamos a nossa solidariedade, exigindo o cumprimento dos princípios da Carta da ONU e do Direito Internacional, no respeito da independência nacional, dos direitos dos povos, da igualdade entre os Estados, da não ingerência nos assuntos internos dos outros Estados e da cooperação entre todos os povos para a emancipação e o progresso da humanidade.
No Dia Internacional do Trabalhador, o CPPC apela à participação de todos os que anseiam pela construção de um mundo mais justo, mais solidário, mais fraterno - um mundo de Paz.
A Direção Nacional do CPPC