Outras Notícias

Barreiro

  • A convite da Professora de Filosofia Maria José Cantarinha, da Escola Secundária de Santo António, no Barreiro, o CPPC, por intermédio de Amílcar Silva Campos, participou a 7 de Março, num Colóquio subordinado ao tema “Cidadania, Direitos Humanos e Paz”.

    Esta iniciativa que suscitou o interesse e participação dos jovens presentes, realizou-se no âmbito do Plano Anual de Atividades do Grupo de Filosofia da referida Escola e dirigiu-se a duas turmas do 10º Ano que, no decurso do presente Ano Letivo, já haviam trabalhado e divulgado, junto das restantes Turmas, os temas da Paz e dos Direitos Humanos.

     


  • Duas dezenas de defensores da Paz animaram a sessão pública de que o Conselho Português para Paz e Cooperação (CPPC) foi parte integrante na passada sexta-feira, na Sociedade de Instrução e Recreio Barreirense-SIRB, “Os Penicheiros”.

    Hernâni Magalhães, da Direcção Nacional do CPPC, a propósito de rapina citou os recursos minerais em geral e o coltan (columbite-tantalite) em particular - como no Congo- o petróleo e a água como os produtos naturais de que a voracidade do capitalismo procura apropriar-se, na lógica do mercado, levando a guerra a todos os continentes. “Mas na luta pela paz nem todas as guerras são iguais”, sublinhou, evocando a guerra de libertação nacional dos povos das ex-colónias portuguesas que contribuíram para o derrube da ditadura em Portugal. Abordou exemplos da tentativa dos Estados Unidos erguer autênticas fronteiras comerciais ao desenvolvimento de várias zonas do planeta, como a Rússia e a China, a intromissão nos assuntos internos de países e a notória exploração de conflitos com o apoio à vertente neo-nazi que neles, cada vez em maior escala, ganha espaço, pelo que a situação na Ucrânia mereceu especial atenção.

    Hélder Madeira, natural do Bareiro, membro da presidência do CPPC, retomou as linhas de força do Plano de Acção e da Resolução que a Assembleia da Paz do CPPC, de 7 de Dezembro de 2013, aprovou, sublinhando os golpes a que tem sido sucessivamente submetida, por sucessivos governos, a Constituição da República no que concerne o seu artigo 7º, que pugna por uma “política externa independente norteada pelos valores da Paz, da solidariedade e cooperação entre países e povos”. Recordou ainda a criação antes do 25 de Abril do Conselho Nacional de Paz e Cooperação na qual esteve na linha da frente com Laura Lopes e Silas Cerqueira, homenageados em Lisboa pelo CPPC, a 31 de Maio deste ano.

    A iniciativa foi dirigida por Daniel Ventura, Presidente da Mesa da Assembleia-Geral dos “Penicheiros”, que vincou o apego da colectividade à luta pela paz, o que fez recordar as iniciativas que naquele espaço se realizaram, ao longo de muitos anos e tão diversas como as de solidariedade com os povos da Palestina, Saara Ocidental ou Cuba. E portanto não foi por acaso que a convocação da sessão fosse partilhada pelos "Penicheiros" e a Associação das Colectividades Barreirense.
     
  • Sessão de Solidariedade com a Palestina

    13 de Setembro de 2014 | 21h

    Auditório da Biblioteca Municipal do Barreiro

    com a participação de Filipe Ferreira da Direcção Nacional do Conselho Português para a Paz e Cooperação

    organização:
    Associação de Colectividades do Conselho do Barreiro
    Conselho Português para a Paz e Cooperação

    Apoio:
    Câmara Municipal do Barreiro

  • pela paz da america latina ao medio oriente 1 20181202 1941496301

    O Conselho português para a Paz e a Cooperação (CPPC), com o apoio e participação da Sociedade de Instrução e Recreio Barreirense - Os Penicheiros, vai realizar uma Sessão Pública / Debate nesta centenária e prestigiada Colectividade da cidade do Barreiro, no dia 7 de Dezembro, pelas 21h00. Num momento em que a situação internacional é marcada por um perigoso agravamento da tensão e escalada belicistas, que podem pronunciar o desencadear de novos conflitos, ameaçando a sobrevivência dos povos em qualquer parte do mundo, o CPPC e a SIRB - Os Penicheiros convidam a participar nesta sessão de debate e solidariedade “Pela Paz! Da América Latina ao Médio Oriente”.

    Pela Paz, todos não somos demais!