Outras Notícias

guerra

  • 40 anos da vitória do Vietname sobre a agressão dos EUA

    «Não há nada mais precioso do que a liberdade e a independência»
    Ho Chi Minh

    Há 40 anos, a 30 de Abril de 1975, o exército de libertação nacional do Vietname liberta Saigão culminando a vitória do povo vietnamita sobre o agressor norte-americano e o seu regime fantoche do Sul do Vietname, depois de duas décadas de ocupação e guerra que provocaram a morte a mais de 2 milhões de vietnamitas, o sofrimento do povo vietnamita e a destruição deste país.

    Durante a ocupação e agressão ao povo vietnamita as forças norte-americanas cometeram inúmeros e cruéis crimes, tendo recorrido à utilização, em grande escala de bombardeamentos sobre as populações, incluindo com a utilização intensiva de armas químicas, como o “agente laranja” – produto altamente tóxico responsável por inúmeros problemas de saúde e contaminação ambiental graves que ainda hoje se fazem sentir –, e de armas incendiárias, como o napalm.

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação, recordando o forte e interventivo movimento de solidariedade para com a luta do povo vietnamita que teve lugar em Portugal e no mundo, celebra os 40 anos da libertação do Vietname e a corajosa e heróica luta do seu povo que derrotou os Estados Unidos – adversário militarmente mais poderoso –, representando um exemplo e um forte estimulo para o avanço das lutas de libertação nacional em todo o mundo.

     


    foto: Tomada do Palácio Presidencial em Saigão - 30 de Abril de 1975

  • 70 ANOS EM DEFESA DA PAZ Agosto de 1948: marco histórico do movimento mundial da Paz

    70 anos da realizacao do congresso mundial dos intelectuais pela paz 1 20180829 1790393363

    No momento em que se assinalam 70 anos da realização do Congresso Mundial dos Intelectuais pela Paz que, dois anos depois, se conjugaria em torno do Conselho Mundial da Paz, divulgamos o texto que o CPPC partilhou com as organizações membro do Conselho Mundial da Paz.

    70 ANOS EM DEFESA DA PAZ
    Agosto de 1948: marco histórico do movimento mundial da Paz

    Há precisamente 70 anos, entre 25 e 28 de Agosto de 1948, a cidade polaca de Wroclaw acolheu o Congresso Mundial dos Intelectuais pela Paz, importante expressão do movimento mundial que, dois anos depois, se conjugaria em torno do Conselho Mundial da Paz.

  • Ciclo de Cinema pela Paz - "O Pianista"

    ciclo cinema pela paz o pianista 1 20180828 1046998136

  • Cinema | Debate | Paz

    cinema debate paz porto 1 20190329 1875626006

  • Debate em Penalva do Castelo "Os Refugiados, a Guerra e a luta pela Paz"

    debate sobre a questao dos refugiados a guerra e a luta pela paz em penalva do castelo 1 20180523 1408511227

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação promoveu ontem, dia 21 de Maio, a convite do Agrupamento de Escolas de Penalva do Castelo, um debate sobre a questão dos refugiados, a guerra e a luta pela Paz em Penalva do Castelo, tendo participado cerca de 150 alunos.

    Ao fim do dia, em Viseu, realizou-se uma sessão de solidariedade com a Palestina, onde se denunciaram os massacres que na última semana causaram mais de 60 mortos e feriram mais de 2700 pessoas.

  • Debate: Os Refugiados, a Guerra e a Luta pela Paz

    os refugiados a guerra e a luta pela paz 1 20180516 1824932958

  • GUERRA E PAZ: UM NOVO OLHAR

     

    Divulgamos a intervenção de Frederico Carvalho na sessão pública «Pelo Fim das Armas Nucleares», promovida pelo CPPC no âmbito da campanha pela adesão de Portugal ao Tratado de Proibição de Armas Nucleares, lançada pelo CPPC, na qual se integra igualmente a petição que pode ser assinada na Internet (http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=nao-armas-nucleares).

    A intervenção:

    GUERRA E PAZ: UM NOVO OLHAR

  • Há 45 anos, o povo do Vietname venceu a agressão e conquistou a paz

    ha 45 anos o povo do vietname venceu a agressao e conquistou a paz 1 20200501 1159167588

    A libertação de Saigão (como então se chamava a atual Cidade de Ho Chi Mihn) com a entrada das forças da Frente de Libertação do Vietname, a 30 de abril de 1975, marca o fim da longa luta do povo vietnamita pela sua libertação nacional e fim da agressão estrangeira.

    Desde a década de 40 do século XX, o povo vietnamita enfrentou a ocupação japonesa, o colonialismo francês e a agressão norte-americana, ou seja, a intervenção de poderosas potências económicas e militares, incluindo a mais poderosa do mundo. A todas venceu!

    A tenacidade, abnegação, unidade e patriotismo do povo do Vietname revelaram-se mais fortes do que as mais avançadas armas e os mais bem equipados soldados. A vitória consumada em abril de 1975 mostrou que nenhuma força, por mais poderosa e brutal que seja, pode travar um povo que luta pelo seu direito a ser livre e a escolher soberanamente o seu próprio rumo de desenvolvimento.

  • Milhões em armas e ameaças de guerra

    Na sequência da sua visita recente à Arábia Saudita, o presidente dos EUA, Donald Trump, concluiu aquela que foi a «maior venda de armas da história do país», no valor de 110 mil milhões de euros. O negócio envolve, entre outro material, aviões, navios e mísseis. Lembre-se que segundo o SIPRI (Instituto Internacional de Investigação para a Paz de Estocolmo), a Arábia Saudita foi já, em 2016, o terceiro país com maiores gastos militares do planeta.

    Para além da constante violação dos direitos humanos no país e da ocupação e agressão ao Iémene, actualmente em curso, a Arábia Saudita é um dos maiores apoiantes do Estado Islâmico e da Al-Qaeda na desestabilização da Síria. As declarações de Trump recuperando a «ameaça iraniana» são igualmente preocupantes e reveladoras do propósito de continuar a desestabilizar a região.

  • Última sessão/debate do Ciclo de Cinema Pela Paz em Loulé

    ciclo cinema pela paz loule 1 20180828 1074885782

    Na passada sexta-feira decorreu a 3a. e última sessão/debate do Ciclo de Cinema Pela Paz em Loulé, com o filme "O Pianista" de Roman Polanski.

    O ciclo, passou 3 filmes sobre a paz e a guerra, acompanhados de debate. Nesta última sessão o debate contou com a participação do Sr. Presidente da Câmara de Loulé, Victor Aleixo, de João Martins da Presidência do CPPC, Dália Paulo, directora Municipal entre outros. A discussão abordou acontecimentos do passado mas também os perigos do presente e futuro, nomeadamente na Europa, com o ressurgimento de movimentos e partidos com ideologias de extrema direito ou mesmo fascistas, o que constitui uma enorme preocupação para todos aqueles que defendem a Paz.

    Foi reconhecida a importância da concretização do Ciclo de Cinema Pela Paz e ficou o compromisso, assumido pelo Presidente do Município, para apoiar a realização de um novo ciclo de cinema pela paz no próximo ano.