Outras Notícias

igualdade

  • 25 de Abril | Vem à janela! Canta a Grândola!

    25 de abril vem a janela canta a grandola 1 20200418 2004264324

  • Ato Público | Pela Justiça e Igualdade Social! Solidariedade com o povo dos EUA! | Lisboa

    ato publico pela justica e igualdade social solidariedade com o povo dos eua lisboa 1 20200608 1086524358

    Em todas as iniciativas do CPPC serão respeitadas as recomendações de salvaguarda da saúde pública.

  • Ato Público | Pela Justiça e Igualdade Social! Solidariedade com o povo dos EUA! | Porto

    ato publico pela justica e igualdade social solidariedade com o povo dos eua porto 1 20200608 1994535867

    Em todas as iniciativas do CPPC serão respeitadas as recomendações salvaguarda da saúde pública.

  • Ato público de solidariedade com o povo dos EUA | Lisboa

    ato publico de solidariedade com o povo dos eua lisboa 3 20200619 1413038169

    Realizou-se hoje, 9 de Junho, na Praça do Martim Moniz em Lisboa, o "Ato Público de Solidariedade com o povo dos EUA! Pela justiça e igualdade social" promovido pelo Conselho Português para a Paz e Cooperação, a que aderiram muitas outras organizações.

    Neste momento de afirmação da solidariedade com a luta do povo norte-americano pela justiça e a igualdade social, contra o racismo e a ameaça do fascismo, pela luta em defesa das liberdades e direitos democráticos, foram ouvidas intervenções de Filipe Ferreira, CPPC, de André Levy, biólogo e ator que viveu vários anos nos EUA e segue de perto a situação naquele país, de Paulo Renato, dirigente sindical filho de imigrantes, de Francisco Canelas da URAP e de João Barreiros do Conselho Nacional da CGTP-IN.

  • Ato público de solidariedade com o povo dos EUA | Porto

    ato publico de solidariedade com o povo dos eua porto 1 20200619 1660741429

    Junto à Casa da Música, no Porto, o "Ato Público de Solidariedade com o povo dos EUA! Pela justiça e igualdade social" promovido pelo Conselho Português para a Paz e Cooperação, com a participação de cerca de 100 pessoas, foi um momento de afirmação da solidariedade com o povo norte-americano que luta contra as injustiças, discriminações raciais e sociais e as profundas desigualdades que a pandemia da COVID 19 tornou ainda mais visíveis, com mais de 100 mil mortos da doença, mais de 40 milhões de desempregados vítimas da Administração de Donald Trump.

    Na iniciativa, que foi dirigida por João Rouxinol, dirigente do CPPC, intervieram o jovem Afonso Beirão, o professor e sindicalista Henrique Borges e Ilda Figueiredo, presidente da direção do CPPC, tendo-se afirmado a solidariedade com o povo dos EUA e os povos de todo o mundo que também são vítimas das ingerências, chantagens, bloqueios económicos e ameaças de agressão pela Administração dos EUA/Donald Trump, como acontece na América Latina e no Médio Oriente. Foram também denunciadas as manobras da NATO que estão a decorrer no Mar Báltico, apesar da pandemia, e as ameaças que pairam sobre o povo da Palestina, com a ameaça do atual governo de Israel, apoiado pela Administração dos EUA, agravar a ocupação no próximo dia 1 de Julho.

  • Conversas no Espaço da Paz em Gaia

    conversas no espaco da paz em gaia 1 20200727 1826772387
    28 de Julho às 18 horas, sobre Paz e Igualdade.
    Com António Rocha, consultor de redes sociais; Agostinho Santos, jornalista e pintor; e Ilda Figueiredo, presidente da DN do CPPC, no Espaço da Paz de Gaia (Rua Diogo Cassels, 121, sala 16).
  • Igualdade, Direitos, Desenvolvimento e Paz

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação participou na Manifestação Nacional de Mulheres promovida pelo Movimento Democrático de Mulheres de dia 11 de Março, onde activistas do CPPC se juntaram à exigência de Igualdade, Direitos, Desenvolvimento e Paz.

  • Não podemos respirar por Carlos de Oliveira Garcia*

    nao podemos respirar por carlos de oliveira garcia 1 20200608 1872963068

    Subitamente, neste mês de junho de desconfinamento cauteloso face a um vírus perigoso, eis que um outro tão ou mais virulento fez soar o alarme nas consciências de mulheres e homens, jovens ou menos jovens, inquietando-os e levando muitos a tomar partido pela justiça, decência e humanidade. Até quando esse desconforto visível e audível irá durar não se sabe. Mas enquanto durar é bom para o ambiente.

    «I can’t breathe», o apelo aflitivo de George Floyd antes de morrer, percorre o mundo à velocidade da indignação e revolta contra a brutalidade racista nos EUA. Este crime é mais um de uma longa série de crimes idênticos perpetrados por forças policiais, contra os seus concidadãos afro-americanos mas não só.

    A brutalidade policial, discriminação racial e violência contra as minorias estão enraizadas e impregnadas na história dos EUA desde a sua fundação.

  • Palestra sobre a Igualdade, os Direitos das Mulheres e a Paz

    Hoje, a presidente da Direcção Nacional do CPPC, Ilda Figueiredo, participou, na Escola Secundária António Sérgio, em Vila Nova de Gaia, numa palestra, com cerca de 100 alunos e alunas, diversos professores e a Directora do agrupamento, sobre a igualdade, os direitos das mulheres e a Paz.

  • Paz e Igualdade, conversa em VN Gaia

    paz e igualdade conversa em vn gaia 1 20200730 1950797559

     

    Realizou-se no Espaço Paz, em VN de Gaia, no passado dia 28 de julho, uma conversa sobre "Paz e Igualdade" em que intervieram António Rocha, especialista em redes sociais, Agostinho Santos, pintor e jornalista e Ilda Figueiredo, presidente da DN do CPPC.
    Estiveram em debate as preocupações centrais do momento presente, com crescimento de desigualdades em Portugal e no mundo, o que é um perigo para a paz e está a ser aproveitado pelos inimigos da democracia para tentar pôr em causa os alicerces do estado democrático, esquecendo a Constituição da República Portuguesa e o Direito Internacional.
    Mas foi também sublinhado que é fundamental pugnar pelo reforço da educação para a paz e da cultura da paz, na defesa dos valores de Abril, incluindo a defesa dos serviços públicos fundamentais, o progresso social, a dignidade humana, a justiça e a igualdade, questões essenciais para salvaguardar a paz e o futuro da humanidade, Foi particularmente evocado o empenhamento, o papel e o contributo dos democratas, dos professores, dos artistas e de todos os amigos da paz, apelando-se a uma intervenção cada vez maior na defesa destes valores da igualdade, da democracia, da liberdade, do progresso social e da paz.
  • Pela justiça e a igualdade social - Solidariedade com o povo dos EUA

    pela justica e a igualdade social solidariedade com o povo dos eua 1 20200608 1796045754

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) expressa a sua solidariedade para com o povo dos EUA que, na sequência de mais um assassinato de um cidadão negro às mãos de forças policiais, tem realizado grandes manifestações nas ruas de várias cidades contra a discriminação, pela justiça e a igualdade social.

    O CPPC condena a forte repressão de forças policiais e militarizadas contra os manifestantes, que no exercício dos seus legítimos direitos exigem o respeito e o cumprimento dos direitos de todos.

    Os EUA são actualmente o país com maior número de infectados e de vítimas mortais da Covid-19, em resultado da desvalorização da situação e da não tomada de medidas preventivas adequadas por parte da Administração presidida por Donald Trump.

  • Saudação à Manifestação Nacional de Mulheres

    manifestacao nacional de mulheres de 8 de marco 1 20200310 1680795352

    Saudando a Manifestação Nacional de Mulheres de 8 de Março, em Lisboa, promovida pelo Movimento Democrático de Mulheres e reconhecendo-se nos seus objectivos o Conselho Português para a Paz e Cooperação estará presente nesta jornada de luta e convida todos os amantes da paz a participarem na manifestação e a se juntarem à faixa com que o CPPC desfilará.

    Concentração Praça dos Restauradores, junto Avenida da Liberdade, às 14h30.

    O CPPC saúda calorosamente as Mulheres na luta contra a discriminação e violência, contra as desigualdades, na luta pelos seus direitos, pela afirmação da sua força fundamental para que no país haja uma verdadeira política de igualdade e justiça social.

    As Mulheres estiveram e estão na luta pela paz e contra a guerra, que está profundamente ligada à luta pelo progresso social. Estiveram e estão na luta por um Mundo livre de Armas Nucleares, em defesa do seu futuro, do futuro da Humanidade.

    Pela Paz, todos não somos de mais!