Outras Notícias

Seixal

  •  hiroxima e nagasaqui recordadas no seixal 1 20180817 1777896960

    No passado dia 11 de Agosto o Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) participou na Sessão Evocativa do 73.º aniversário dos bombardeamentos dos EUA contra as cidades de Hiroxima e Nagasáqui, realizada no âmbito do Movimento Municípios pela Paz.

    A sessão, que decorreu no stand da Câmara Municipal do Seixal, nas Festas Populares de Amora, contou com intervenções de Joaquim Santos, presidente da Câmara Municipal do Seixal, e de Filipe Ferreira, vice-presidente da Direcção do CPPC. Naquele local foi ainda possível visualizar o vídeo «Pela Paz, pela Segurança, pelo Futuro da Humanidade» e a visitar a exposição com o mesmo nome.
    Foto de Luis Miguel Martins / Camara Municipal do Seixal

  • O Conselho Português para a Paz e Cooperação foi convidado a participar nas Comemorações do Dia Municipal da Comunidade Migrante junto das Escolas Secundárias do Seixal com o Colóquio “A Paz na Atualidade”.

    No passado dia 21, esteve na Escola Secundária Manuel Cargaleiro; no dia 26, na Escola Secundária da Amora; e, no dia 27, na Escola Secundária Alfredo dos Reis Silveira.

    O CPPC teve assim a oportunidade de afirmar os seus valores e de dar a conhecer as suas lutas desde a sua génese, à sua legalização (24 de abril de 1976) e aos dias de hoje.

    Todas as sessões realizadas foram marcadas pela grande recetividade às questões da Paz, da Solidariedade e da Cooperação, bem como aos Valores de Abril e à Constituição da República Portuguesa que os consagra, no contexto de um assinalável trabalho de coesão e inclusão social, realizado pelos Serviços Municipais junto das Escolas e, por outro lado, de uma preocupação efetiva das Escolas no desenvolvimento cívico dos seus alunos.

  • «Paz, Democracia e Cidadania» foi o tema central da 9.ª edição do Encontro Intercultural Saberes e Sabores, promovido pela Câmara Municipal do Seixal, que teve lugar de 9 a 13 de março, no Pavilhão Municipal do Alto do Moinho, este ano sob o mote do Ano Internacional do Entendimento Global.

    O CPPC, através do seu núcleo do Seixal, esteve presente nesta iniciativa com uma banca onde procedeu à distribuição e divulgação do Notícias da Paz.

  • «Paz, Democracia e Cidadania» é o tema central da 9.ª edição do Encontro Intercultural Saberes e Sabores, promovido pela Câmara Municipal do Seixal, que tem lugar de 9 a 13 de março, no Pavilhão Municipal do Alto do Moinho, este ano sob o mote do Ano Internacional do Entendimento Global.

    9 de março, quarta-feira
    20.30 horas

    Sessão de Abertura
    Colóquio Paz: Uma Urgência dos Nossos Dias
    Org.: Conselho Português para a Paz e Cooperação
    Auditório | Espaço de Reflexão

  • Realizou-se, recentemente, a cerimónia pública de assinatura do protocolo entre a Câmara Municipal do Seixal e o CPPC, com a presença de eleitos locais e representantes de diversas instituições e colectividades.

    Na ocasião intervieram o presidente da Câmara Municipal do Seixal, Joaquim Santos, e a presidente da direcção nacional do CPPC, Ilda Figueiredo. Ambos sublinharam a importância simbólica do acto visando o reforço da actividade em prol de uma cultura de Paz e da educação para a Paz, dando continuidade ao trabalho de colaboração que há muito se realiza no município do Seixal.

    Foi também inaugurada uma exposição do CPPC sobre a Segunda Guerra Mundial e a luta pela Paz. e programaram-se novas actividades que brevemente se realizarão no Seixal em colaboração com a Câmara Municipal e o CPPC.

     

  • O presidente da Câmara Municipal do Seixal, Joaquim Santos,
    e a presidente da direção nacional do Conselho Português para a Paz
    e Cooperação, Ilda Figueiredo, convidam-no(a) a assistir ao colóquio
    A Venezuela no Quadro Mundial, que se realiza no dia 27 de novembro, sexta-feira, às 18.30 horas, no Auditório dos Serviços Centrais da Câmara Municipal do Seixal.


    PROGRAMA

    18.30 horas
    Sessão de abertura e boas-vindas


    18.45 horas
    Momento de poesia de autores sul-americanos

    19 horas
    A Venezuela no Quadro Mundial
    Joaquim Santos, presidente da Câmara Municipal do Seixal
    Lucas Enrique Rincón Romero, embaixador da República Bolivariana
    da Venezuela em Portugal
    Ilda Figueiredo, presidente da direção nacional do Conselho Português
    para a Paz e Cooperação

    20 horas
    Debate

    20.30 horas
    Encerramento

     

  • Realizou-se no dia 19 de Abril, no auditório da Junta de Freguesia da Amora, no Seixal, uma sessão de solidariedade com a Revolução Bolivariana, promovida pelo Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) e pela Associação de Amizade Portugal-Cuba (AAPC), no âmbito do apelo para o assinalar de um dia de acção mundial de solidariedade com a Venezuela.

    Na mesa da sessão estiveram o Presidente da Câmara Municipal do Seixal, Sr. Engº Joaquim Santos, O Embaixador da Venezuela, Sr. General Lúcas Ríncon, a Embaixadora de Cuba Sra. Johana Tablada, o presidente da AAPC, Sr. Augusto Fidalgo e o vice-presidente do CPPC, Sr. Coronel Baptista Alves, que presidiu à sessão.

    A sessão, que iniciou com a leitura de alguns poemas, por Jorge Feliciano, contou ainda com a participação do Presidente da Junta de Freguesia, Sr. Manuel Araújo e de dezenas de pessoas, entre as quais, cidadãos venezuelanos que se encontram em Portugal.

    A 19 de Abril comemora-sa o aniversário do início da luta pela indepedencia da Venezuela, em 1810, e também o aniversário da vitória cubana contra a tentativa de invasão de Playa Giron em 1961.

     

  • O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) e a Câmara Municipal do Seixal assinalaram o Dia Internacional da Paz, 21 de Setembro, com uma acção de rua com a participação do grupo de percussão “Toca a Rufar”, junto à Baía do Seixal, seguida de uma sessão na Quinta da Fidalga dirigida por Maria José Cantarinha da direcção nacional e membro do núcleo local do CPPC.

    Na mesa estiveram ainda Joaquim Santos, Presidente da Câmara Municipal do Seixal e Gustavo Carneiro da direcção nacional do CPPC, cuja intervenção focou a actualidade e premência da luta pela Paz, no actual contexto de instabilidade internacional. Tema incontornável foram as anunciadas manobras da NATO, a realizar em Portugal, Espanha e Itália entre 3 de Outubro e o início de Novembro de 2015, envolvendo mais de 40 países e mais 25 mil efectivos, e a necessidade de, em coerência com a defesa da Paz e dos preceitos da Constituição da República Portuguesa, nomeadamente do seu artigo 7º, contestar activamente a realização destas manobras belicistas e exigir a disolução desse bloco politico-militar.

    O Presidente da Câmara Municipal do Seixal, evocou ainda a experiência de vários munícipios portugueses com a criação das Zonas Livres de Armas Nucleares (ZLAN), afirmando a disponibilidade do município para a participação em iniciativas semelhantes de defesa da Paz. Os 65 anos decorridos após a assinatura do Apelo de Estocolmo contra as armas nucleares e os 40 anos da Acta de Helsínquia, foram também temas abordados.

    No local esteve patente a exposição "Construir a Paz com os Valores de Abril", iniciativa do CPPC que teve o apoio da Câmara do Seixal e foram recolhidas assinaturas para o abaixo-assinado (http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT78172) contestando a realização das manobras da NATO, texto lançado por um conjunto de organizações portuguesas.

     

  • O CPPC estará, mais uma vez, presente no Encontro Intercultural Saberes e Sabores, que se realizará este ano de 11 a 15 de Abril no Pavilhão Municipal do Alto dos Moinhos, no Seixal.

    Vem nos visitar!

  • A Biblioteca Municipal do Seixal acolhe até o próximo dia 2 de Fevereiro a exposição "100 anos da Grande Guerra e a Luta pela Paz".
    A exposição foi elaborada pelo Conselho Português para a Paz e Cooperação, em colaboração com os municípios de Constância, Loures e Vila Nova da Barquinha.

     

  • Inserido no projecto “Paz e Direitos Humanos: um mundo melhor é possível”, está patente entre os dias 3 e 23 de fevereiro, na Escola Secundária Manuel Cargaleiro no Seixal, a exposição evocativa dos ”100 Anos da Grande Guerra e a Luta pela Paz” da autoria do CPPC.

     

  • O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) participou, no passado dia 27, na Festa da Criança organizada pelos "Pioneiros de Portugal". Na festa que decorreu no Parque Urbano das Paivas, no Seixal, o CPPC promoveu a actividade "Crianças pela Paz", onde após uma apresentação sobre a realidade quotidiana da Palestina, era sugerido que fizessem um desenho em solidariedade com as crianças desse país. Foram também distribuídos documentos do CPPC incluíndo o Notícias da Paz.

  • O CPPC convida todos os amigos e amigas a estarem presentes na inauguração, no Seixal, da exposição Construir a Paz com os valores de Abril, que terá lugar no dia 11 de Julho, às 18h no átrio dos Serviços Centrais da Câmara Municipal do Seixal.

     

     

  • Elaborada pelo CPPC e produzida com o apoio das Câmaras Municipais de Almada e do Seixal a exposição “Construir a Paz com os Valores de Abril”, foi inaugurada no átrio dos Serviços Centrais da Câmara Municipal do Seixal, no passado dia 11 de Julho, com a participação do Presidente da Câmara Municipal, Joaquim Santos, da vereadora Corália Loureiro e de Ilda Figueiredo presidente da direcção nacional do CPPC.

    Cerca de duas dezenas de pessoas assistiram à inauguração, incluindo representantes do núcleo local do CPPC.

    A exposição permanecerá átrio dos Serviços Centrais da Câmara Municipal do Seixal até o final do mês, estando prevista a sua apresentação noutros locais no município.

     

     

  • municipios pela paz 1 20180328 1272112977

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação, através de Ilda Figueiredo e Armando Farias, participou na segunda reunião do Movimento Municípios pela Paz, que se realizou no passado dia 12 de Março, no Seixal.Estiveram presentes representantes de diversas Câmaras Municipais.

  • O Conselho Português para a Paz e Cooperação foi convidado a participar nas Comemorações do Dia Municipal da Comunidade Migrante junto das Escolas Secundárias do Seixal com o Colóquio “A Paz na Atualidade”.

    No passado dia 21, esteve na Escola Secundária Manuel Cargaleiro; no dia 26, na Escola Secundária da Amora; e, no dia 27, na Escola Secundária Alfredo dos Reis Silveira.

    O CPPC teve assim a oportunidade de afirmar os seus valores e de dar a conhecer as suas lutas desde a sua génese, à sua legalização (24 de abril de 1976) e aos dias de hoje.

    Todas as sessões realizadas foram marcadas pela grande recetividade às questões da Paz, da Solidariedade e da Cooperação, bem como aos Valores de Abril e à Constituição da República Portuguesa que os consagra, no contexto de um assinalável trabalho de coesão e inclusão social, realizado pelos Serviços Municipais junto das Escolas e, por outro lado, de uma preocupação efetiva das Escolas no desenvolvimento cívico dos seus alunos.

  • palestina historia identidade e resistencia de um pais ocupado

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) participou no seminário Palestina: História, Identidade e Resistência de Um País Ocupado, que teve lugar no Auditório dos Serviços Centrais da Câmara Municipal do Seixal no passado dia 30 de novembro.

    Na abertura do seminário, onde participaram vários membros da direção e da presidência do CPPC, intervieram:Joaquim Santos, presidente da Câmara Municipal do Seixal; Nabil Abuznaid, embaixador da Palestina; Ilda Figueiredo, presidente da direcção do CPPC e Maria do Céu Guerra, presidente do MPPM – Movimento

  • No âmbito do Projeto “ Paz e Direitos Humanos: um mundo melhor é possível” realizou-se no dia 10 de Dezembro na Escola Secundária Manuel Cargaleiro, um colóquio subordinado ao tema Paz e Direitos Humanos, este colóquio teve a presença de Carlos Carvalho, dirigente do Conselho Português para a Paz e Cooperação e nele estiveram presentes  turmas do 11º ano e o CEF2.
    Teve este colóquio o objectivo de sensibilizar os alunos para a problemática dos Direitos Humanos: relembrar que a Organização das Nações Unidas aprovou em 1948, no dia 10 de Dezembro, a Declaração Universal dos Direitos Humanos e 40 anos depois do 25 de Abril, muitos deles continuam sem ser cumpridos quer em Portugal quer nos restantes países.
    A sessão decorreu de forma viva e com intervenções pertinentes por parte da assistência
    Por último uma palavra de esperança e confiança, a convicção de que os Direitos Humanos poderão um dia ser vividos em plenitude pelos seres humanos, bastando que para isso os cidadãos se empenhem seriamente na sua aplicação.
    Um mundo melhor é possível se assim quisermos.