Outras Notícias

solidariedade

  •  cppc em delgacao do cmp na siria 1 20181108 1117667468

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação participou em duas importantes iniciativas realizadas na República Árabe da Síria: a reunião do Comité Executivo do Conselho Mundial da Paz (CMP), nos dias 27 e 28 de Outubro, e numa missão internacional de solidariedade com o povo e a juventude sírios promovida, entre 29 e 31, pelo Conselho Mundial da Paz e a Federação Mundial da Juventude Democrática.

    Na reunião do Comité Executivo do CMP, em que participaram 56 delegados em representação de 29 organizações de 28 países, foi aprovado um comunicado no qual se expressa «profunda solidariedade ao povo sírio, que há mais de sete anos enfrenta uma agressão coordenada e sem precedentes dos EUA, NATO, União Europeia e os seus aliados regionais, utilizando os vários grupos terroristas mercenários como instrumentos dos seus planos de controlo da região».

  • No passado dia 31 de Janeiro, em Faro, activistas do CPPC do núcleo do Algarve estiveram nas ruas da cidade a contactar a população e a distribuir um documento em solidariedade com a Palestina, denunciando a ocupação israelita e a cumplicidade dos EUA, nomeadamente a recente declaração da Administração norte-americana de reconhecer Jerusalém como capital de Israel e de mudar para aí a sua embaixada.

  • Ontem, dia 7 de Março, pelas 18 horas, o Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) realizou, no Porto, no palacete Viscondes de Balsemão, uma sessão de solidariedade com a Palestina que teve a participação do embaixador da Palestina, Nabil Abuznaid, do escritor José António Gomes e de Ilda Figueiredo, presidente da direcção do Conselho Português para a Paz e Cooperação.

  • Decorreu no passado dia 17 de março, uma palestra na Ancorensis Cooperativa de Ensino, na 10ª edição da Semana da Leitura com o lema "Elos para a construção de sociedades inclusivas" em que participou a presidente da Direcção Nacional do Conselho Português para a Paz e Cooperação, Ilda Figueiredo, que teve a participação de mais de 100 alunos e alguns professores.

    No debate deu-se particular importância às condições de progresso e desenvolvimento social, à liberdade e à democracia, aos valores de Abril que a Constituição da República consagra, o que foi particularmente assinalado tendo em conta o seu 40º aniversário. Debateram-se também as causas e os responsáveis da situação dos refugiados e abordou-se a solidariedade, a necessidade de respeito pelos direitos e pela dignidade humana, criticando-se as posições de quem fomenta as agressões e as guerras, apelando-se a que cessem nas guerras e se apoie a recuperação para que haja desenvolvimento e progresso social e os refugiados possam voltar às suas terras de origem em condições de paz.

  • Divulgamos posição subscrita por várias organizações que exigem medidas urgente para o drama humanitário dos refugiados.

    Mais Guerra Não!

  • O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) esteve na rua, em Lisboa e noutras cidades do país, no passado dia 16 de Maio, a distribuir um documento de solidariedade com os refugiados.

    O assinalar de um dia de acção contra a guerra e em solidariedade com os refugiados a 16 de Maio, em vários países europeus, surge na sequência de uma decisão de organizações membro do Conselho Mundial da Paz na Europa, reunidas em Almada no passado mês de Março.

    Esta iniciativa insere-se num conjunto mais vasto de outras actividades, designadamente colóquios e debates, em torno das causas e responsáveis por esta situação, considerando que a solidariedade aos refugiados é um imperativo de respeito pelos mais elementares direitos humanos. É necessário denunciar as causas e os responsáveis que levam tantos homens, mulheres e crianças a arriscar a vida à procura de refúgio. E essas causas estão nos inúmeros conflitos, ingerências e guerras de agressão a estados soberanos, levadas a cabo por EUA, Nato e seus aliados, designadamente na Europa.

    Com estas iniciativas, o CPPC apela à Paz e à solidariedade.

  • O CPPC assinalou o 43.º aniversário da Frente Polisário, numa sessão de solidariedade com o povo saarauí que se realizou no auditório da Escola Superior de Educação e Comunicação da Universidade do Algarve, em Faro no dia 13 de Maio com o lema "PELA LIBERDADE E INDEPENDÊNCIA DO POVO SAARAUÍ".

    Esta iniciativa, que teve o apoio do CPPC, foi promovida pelo Sindicato dos Professores da Zona Sul e contou com as intervenções de Ahmed Fal, representante da Frente Polisário em Portugal, Inês Seixas, da Direcção Nacional do CPPC, Mário Nogueira, Secretário-geral da FENPROF.

    O CPPC expressou a sua solidariedade, de sempre, para com a luta e resistência do Povo Saharauí contra a ocupação Marroquina e em prol da Paz.
    Durante a sessão foi também exibido um documentário sobre o Saara Ocidental e uma exposição fotográfica "A última colónia de África" da autoria de José Baguinho.

  • Realizou-se uma sessão de solidariedade com a Palestina, no passado dia 7 de Novembro, na Biblioteca Municipal Ary dos Santos, em Sacavém promovida pelo Conselho Português para a Paz e Cooperação e pela Câmara Municipal de Loures e que contou com as intervenções do Embaixador da Palestina em Portugal, Hikmat Ajjuri, do Presidente da Câmara Municipal de Loures, Bernardino Soares e da Presidente da Direção do CPPC, Ilda Figueiredo.

    Nesta sessão de solidariedade com a Palestina denunciaram-se as violações por parte das autoridades de Israel de inúmeras de Resoluções da ONU e a política de «dois pesos e duas medidas» usada pelos Estados Unidos e pela União Europeia em relação à chamada questão palestiniana, dando assim cobertura à política ilegal e criminosa de Israel.

  •  solidariedade com a palestina em coimbra 1 20180627 1962386657

    Realizou-se em Coimbra, no dia 25 de Junho uma sessão de solidariedade com a Palestina que contou com a participação, entre outros, do escritor e professor universitário José António Gomes e de Isabel Melo, membros do Conselho Português para a Paz e Cooperação. A sessão contou também com a participação do Sindicato dos Professores da região Centro e decorreu no Café Santa Cruz.

  • Teve lugar, na sede do CPPC, uma iniciativa de solidariedade com o Brasil que contou com a presença de dirigentes da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e da Central de Trabalhadoras e Trabalhadores do Brasil (CTB), bem como organizações portuguesas.

    Na mesa estiveram António Lisboa, Secretário de Relações Internacionais da CUT, Raimunda Gomes, Secretária de Imprensa e Comunicação da CTB e Filipe Ferreira, Vice-Presidente da Direcção Nacional do CPPC.

    Na sessão foram abordadas as políticas seguidas pelo governo golpista brasileiro e como estas representam um retrocesso nas conquistas de anos anteriores em termos de justiça e igualdade sociais, de democracia e afirmação soberana do Brasil e também um retrocesso para o papel do Brasil no quadro dos processos soberanos de integração regional na América Latina, denunciando que o governo que resultou do golpe contra a presidente Dilma Roussef, é apoiado por grandes grupos económicos brasileiros e dos EUA, cujos interesses representa. Foi dado destaque à resposta de resistência e luta por parte de forças progressistas, que têm procurado construir a unidade na acção.

  • O Conselho Português para a Paz e Cooperação realizou hoje, dia 5 de Julho, data da comemoração dos 206 anos da indepedência da Venezuela, uma iniciativa de solidariedade com o povo da Venezuela.

    A iniciativa contou com forte e empenhada presença de cidadãos e organizações solidários, e com a participação da presidente da Direcção Nacional do CPPC, Ilda Figueiredo e do Sr. Embaixador da República Bolivariana da Venezuela, General em Chefe Lúcas Ríncon Romero, assim como da Sra. Embaixadora de Cuba, Johana Tablada.

    Nas intervenções foi expressa a solidariedade do CPPC e de todos os presentes com a Revolução Bolivariana e o povo venezuelano e denunciada a acção de ingerência e desestabilização de que faz parte uma intensa guerra mediática de desinformação, contra a Venezuela e que procura paralisar a acção do seu legítimo governo, confrontar a Constituição Venezuelana e atacar o processo bolivariano e as suas realizações.

  • O Conselho Português para a Paz e Cooperação promoveu, no passada sexta-feira dia 3, uma sessão de solidariedade com o povo Venezuela e restante América Latina.

    A sesão foi um momento para aprofundar o conhecimento sobre a situação que se vive naquela região no marco do 4º aniversário do falecimento de Hugo Chávez a quem foi prestada homenagem com um momento de poesia dita por Rui Lobo e Manuel Diogo.

    A mesa presidida por Baptista Alves Vice-presidente da Direcção Nacional do CPPC contou com a presença do Ex.mo Senhor Embaixador da República Bolivariana da Venezuela, João Barreiros do Departamento Internacional da CGTP-IN e Augusto Fidalgo da Associação de Amizade Portugal-Cuba, na sessão estiveram ainda presentes as Embaixadas de Cuba e da República Dominicana.

  • O CPPC esteve presente, no passado sábado, numa recepção na Embaixada de Cuba em Portugal a propósito da visita, ao nosso, país do vice-ministro dos negócios estrangeiros de Cuba, Marcelino Medina, que agradeceu a solidariedade das organizações portuguesas e reafirmou a necessidade da mesma continuar e ser cada vez mais activa para com o povo cubano e a sua revolução.

  • e preciso defender o dialogo soberano e a paz na nicaragua contra a ingerencia estrangeira 1 20180808 2086483367

    Divulgamos texto de Socorro Gomes, presidente do Conselho Mundial da Paz, publicado pelo Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz.

    "É preciso defender o diálogo soberano e a paz na Nicarágua contra a ingerência estrangeira

    A escalada da crise na Nicarágua tem atraído redobrada atenção das forças populares e da paz na América Latina e Caribe e em todo o mundo. Já se evidenciam os contornos da ingerência externa, em particular, estadunidense, na disputa política doméstica que, de reivindicações legítimas no plano econômico, escalou para a violência que hoje se verifica nas ruas, apesar dos apelos do governo do presidente Daniel Ortega pelo diálogo e dos compromissos que fez.

  • Em Lisboa, mais de uma centena de pessoas participaram ontem, dia 19 de Setembro, no acto público "PELA PAZ! NÃO À AGRESSÃO À SÍRIA!".
     
    O desfile iniciou-se junto aos Armazéns do Chiado e terminou no Largo Camões onde foi aprovada por unanimidade a seguinte moção:
     
    "PELA PAZ! NÃO À AGRESSÃO À SÍRIA!
     
    Assistimos a um prolongado conflito na Síria, que tendo aparentemente surgido a partir de manifestações de insatisfação social, rapidamente foi apropriado por organizações subversivas armadas
  • "PELA PAZ! NÃO À AGRESSÃO À SÍRIA!” no Porto
     
    Realizou-se ontem, 20 de Setembro, na Baixa do Porto, uma acção de solidariedade com o povo sírio, pelo fim da agressão contra a Síria e contra as acções de desestabilização do país, promovidas por potências estrangeiras. Nesta acção de contacto e esclarecimento da população sobre a situação na Síria estiveram presentes representantes de várias organizações subscritoras da moção "PELA PAZ! NÃO À AGRESSÃO À SÍRIA!”, culminando nas intervenções de Ilda Figueiredo, Presidente da Direcção do CPPC, e Elisabete Silva, Coordenadora Nacional da Juventude Operária Católica.
  •  

    A presidente do Conselho Mundial da Paz (CMP), Socorro Gomes,que regressou recentemente da Venezuela, onde participou numa missão de solidariedade organizada pela Federação Mundial da Juventude Democrática com o apoio do CMP, endereçou ao Presidente Nicolás Maduro a carta que reproduzimos abaixo:

    "Ao Exmº Sr.

    Nicolás Maduro

    Presidente da República Bolivariana da Venezuela

    Plena solidariedade à Venezuela e seu povo!

    Diante da escalada de eventos agravados pela ingerência do imperialismo estadunidense, manifestamos mais uma vez veementemente, em nome do Conselho Mundial da Paz, o repúdio às agressões contra a República Bolivariana da Venezuela, aos intentos golpistas por parte do imperialismo estadunidense em aliança com a oligarquia e a extrema-direita venezuelana.

  • tentativa de assassinar o presidente venezuelano e escalada da direita e do imperialismo 1 20180808 1394519840

    Divulgamos nota de Socorro Gomes, Presidente do Conselho Mundial da Paz sobre a tentativa de assassinar o Presidente da República Bolivariana da Venezuela, Nicolás Maduro.

    "Tentativa de assassinar o presidente venezuelano é escalada da direita e do imperialismo

    No último sábado (4), a direita venezuelana, mancomunada com seus patrões imperialistas, passou a uma nova fase em sua escalada terrorista para derrocar a Revolução Bolivariana. Sicários a mando de forças obscurantistas, recorrendo a tecnologias modernas, tentaram tirar a vida do presidente legítimo da Venezuela, Nicolás Maduro.
    Por Socorro Gomes*

  • O núcleo de Almada do CPPC colocou numa movimentada zona da cidade uma faixa com a inscrição «Palestina Vencerá!».