Outras Notícias

Vietname

  • «Não há nada mais precioso do que a liberdade e a independência»
    Ho Chi Minh

    Há 40 anos, a 30 de Abril de 1975, o exército de libertação nacional do Vietname liberta Saigão culminando a vitória do povo vietnamita sobre o agressor norte-americano e o seu regime fantoche do Sul do Vietname, depois de duas décadas de ocupação e guerra que provocaram a morte a mais de 2 milhões de vietnamitas, o sofrimento do povo vietnamita e a destruição deste país.

    Durante a ocupação e agressão ao povo vietnamita as forças norte-americanas cometeram inúmeros e cruéis crimes, tendo recorrido à utilização, em grande escala de bombardeamentos sobre as populações, incluindo com a utilização intensiva de armas químicas, como o “agente laranja” – produto altamente tóxico responsável por inúmeros problemas de saúde e contaminação ambiental graves que ainda hoje se fazem sentir –, e de armas incendiárias, como o napalm.

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação, recordando o forte e interventivo movimento de solidariedade para com a luta do povo vietnamita que teve lugar em Portugal e no mundo, celebra os 40 anos da libertação do Vietname e a corajosa e heróica luta do seu povo que derrotou os Estados Unidos – adversário militarmente mais poderoso –, representando um exemplo e um forte estimulo para o avanço das lutas de libertação nacional em todo o mundo.

     


    foto: Tomada do Palácio Presidencial em Saigão - 30 de Abril de 1975

  • No dia em que se completam 50 anos sobre o Massacre de Son My, igualmente conhecido como o Massacre de My Lai, o Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) recorda os 504 cidadãos vietnamitas, na sua maioria idosos, mulheres e crianças, que foram chacinados por militares do exército dos EUA durante a sua guerra de agressão contra o Vietname e o seu povo.

    Recorde-se que a agressão dos EUA ao Vietname decorreu, de forma indirecta e directa, de 1950 a 1975. Após a sua derrota, os EUA continuaram a aplicar um embargo contra o Vietname até 1994.

  • logo cmp 1 20131202 1279315088Em nome da Presidência do Conselho Mundial da Paz (CMP), expressamos preocupação sobre a crise envolvendo a China e o Vietname. Estes países têm uma história comum de luta contra o colonialismo e o imperialismo e têm um projecto socialista, com o objectivo de superar o capitalismo. Somos solidários com as exigências do povo vietnamita e reconhecemos que a China é um país com plenas condições de estar aberto para um acordo, para um diálogo construtivo. Entendemos que o imperialismo dos EUA é hoje a maior ameaça aos povos da China e do Vietname, que com o sangue de seus heróis revolucionários foram capazes de derrotar maiores inimigos no passado, tem hoje plenas condições de chegar a diálogos visando a paz e a compreensão mútua.

    Socorro Gomes
    Presidente do CMP

    17 de Maio de 2014

  • logo cmp 1 20131202 1279315088O Conselho Mundial da Paz (CMP) manifesta sérias preocupações sobre a situação na região do Mar do Sul da China (Mar do Leste) em relação à disputa sobre as águas na área entre a República Socialista do Vietname e a República Popular da China, dois países amigos há décadas.

    O CMP apoia os princípios da Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar (UNCLOS) de 1982 e exorta todas as partes envolvidas para que se abstenham de acções unilaterais que minam este princípio. Ao mesmo tempo apelamos para acções de desescalada do conflito, a retirada do exército e da