Outras Notícias

CMP

  • O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) participou, no passado dia 8 de Julho, em Varsóvia, na Conferência Internacional contra a NATO, organizada pelo Conselho Mundial da Paz no dia em que se iniciava a cimeira desse bloco político-militar agressivo.

    Na conferência participaram dezenas de delegados de vários movimentos da Paz da Polónia e de mais de 20 outros países.

    Os delegados presentes na conferência participaram ainda na manifestação contra a NATO que ocorreu em Varsóvia no dia 9 de Julho.

     

  • sim a paz nao a nato bruxelas 2018 1 20180714 1759756199

    Nos passados dias 6 e 7 de Julho o CPPC participou em Bruxelas num colóquio promovido pelo movimento da paz Belga INTAL e na conferência do Conselho Mundial da Paz (CMP) “Sim à Paz! Não à NATO!”, realizadas no âmbito das acções contra a NATO e a sua cimeira, que decorre hoje e amanhã (11 e 12 de Julho) naquela cidade Belga.

    No sábado, 7 de Julho, o CPPC participou, com a INTAL. na manifestação promovida por alargado conjunto de organizações belgas, com uma faixa da campanha “Sim à Paz! Não à NATO!”.

  • e preciso defender o dialogo soberano e a paz na nicaragua contra a ingerencia estrangeira 1 20180808 2086483367

    Divulgamos texto de Socorro Gomes, presidente do Conselho Mundial da Paz, publicado pelo Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz.

    "É preciso defender o diálogo soberano e a paz na Nicarágua contra a ingerência estrangeira

    A escalada da crise na Nicarágua tem atraído redobrada atenção das forças populares e da paz na América Latina e Caribe e em todo o mundo. Já se evidenciam os contornos da ingerência externa, em particular, estadunidense, na disputa política doméstica que, de reivindicações legítimas no plano econômico, escalou para a violência que hoje se verifica nas ruas, apesar dos apelos do governo do presidente Daniel Ortega pelo diálogo e dos compromissos que fez.

  •  

    A presidente do Conselho Mundial da Paz (CMP), Socorro Gomes,que regressou recentemente da Venezuela, onde participou numa missão de solidariedade organizada pela Federação Mundial da Juventude Democrática com o apoio do CMP, endereçou ao Presidente Nicolás Maduro a carta que reproduzimos abaixo:

    "Ao Exmº Sr.

    Nicolás Maduro

    Presidente da República Bolivariana da Venezuela

    Plena solidariedade à Venezuela e seu povo!

    Diante da escalada de eventos agravados pela ingerência do imperialismo estadunidense, manifestamos mais uma vez veementemente, em nome do Conselho Mundial da Paz, o repúdio às agressões contra a República Bolivariana da Venezuela, aos intentos golpistas por parte do imperialismo estadunidense em aliança com a oligarquia e a extrema-direita venezuelana.

  • tentativa de assassinar o presidente venezuelano e escalada da direita e do imperialismo 1 20180808 1394519840

    Divulgamos nota de Socorro Gomes, Presidente do Conselho Mundial da Paz sobre a tentativa de assassinar o Presidente da República Bolivariana da Venezuela, Nicolás Maduro.

    "Tentativa de assassinar o presidente venezuelano é escalada da direita e do imperialismo

    No último sábado (4), a direita venezuelana, mancomunada com seus patrões imperialistas, passou a uma nova fase em sua escalada terrorista para derrocar a Revolução Bolivariana. Sicários a mando de forças obscurantistas, recorrendo a tecnologias modernas, tentaram tirar a vida do presidente legítimo da Venezuela, Nicolás Maduro.
    Por Socorro Gomes*

  •  

    Em nota emitida hoje, dia 10 de Agosto, o Secretariado do Conselho Mundial da Paz (CMP) assinala o Dia Internacional de Solidariedade com as Vítimas do Agente Laranja.

    O CMP sublinha que 54 anos passados sobre o início da guerra dos EUA contra o povo do Vietname, se mantém a necessidade de uma compensação global e abrangente das vítimas da arma química "Agente Laranja". Arma extensamente utilizada pelos EUA que nunca assumiram a sua responsabilidade pelos seus efeitos, perante o heroico povo vietnamita.

    Passados 40 anos da vitória vietnamita, são ainda visíveis os efeitos da utilização norte-americana desta arma química, em milhares de crianças que nascem com deficiências mentais e físicas, nos problemas de saúde dos habitantes de zonas contaminadas e nos danos ambientais.

    O CMP expressa a sua total solidariedade com o povo vietnamita e em particular com a Associação das Vítimas do Agente Laranja, exigindo que a administração norte-americana assuma a sua responsabilidade e tome os passos necessários para compensar as vítimas.

    O CMP termina apelando à solidariedade de todos os seus membros e amigos para que mantenham viva a luta por esta justa causa do povo vietnamita.

     

  • O CPPC assinala os 65 anos do Conselho Mundial da Paz no próximo dia 17 de Junho, quarta-feira, pelas 18 horas, na Escola Profissional Bento de Jesus Caraça (Rua Victor Cordon, 1, Lisboa). A iniciativa, intitulada «65 anos de luta pela Paz – Desafios actuais», conta com a participação da presidente do Conselho Mundial da Paz, Socorro Gomes, a presidente da Direcção do CPPC, Ilda Figueiredo, e do jornalista José Goulão.

     

     

  • O CPPC assinala os 65 anos do Conselho Mundial da Paz no próximo dia 17 de Junho, quarta-feira, pelas 18 horas, na Escola Profissional Bento de Jesus Caraça (Rua Victor Cordon, 1, Lisboa). A iniciativa, intitulada «65 anos de luta pela Paz – Desafios actuais», conta com a participação da presidente do Conselho Mundial da Paz, Socorro Gomes, a presidente da direcção do CPPC, Ilda Figueiredo, e do jornalista José Goulão.

  • 70 anos em defesa da paz congresso mundial dos intelectuais pela paz agosto de 1948 1 20180828 1731856533

    Há precisamente 70 anos, entre 25 e 28 de Agosto de 1948, a cidade polaca de Wroclaw acolheu o Congresso Mundial dos Intelectuais pela Paz, importante expressão do movimento mundial que, dois anos depois, se conjugaria em torno do Conselho Mundial da Paz.

    Este congresso reuniu centenas de delegados, oriundos de 45 países, entre os quais se contavam destacados intelectuais e artistas, como Pablo Picasso, Eugénie Cotton, Irène Curie, Paul Éluard, Jorge Amado, Henri Wallon, Anna Seghers, Aimé Cesaire, Andersen Nexø e György Lukács. As delegações mais numerosas provinham da própria Polónia e também dos Estados Unidos da América, Reino Unido, França, Itália e União Soviética.

  • 70 anos da realizacao do congresso mundial dos intelectuais pela paz 1 20180829 1790393363

    No momento em que se assinalam 70 anos da realização do Congresso Mundial dos Intelectuais pela Paz que, dois anos depois, se conjugaria em torno do Conselho Mundial da Paz, divulgamos o texto que o CPPC partilhou com as organizações membro do Conselho Mundial da Paz.

    70 ANOS EM DEFESA DA PAZ
    Agosto de 1948: marco histórico do movimento mundial da Paz

    Há precisamente 70 anos, entre 25 e 28 de Agosto de 1948, a cidade polaca de Wroclaw acolheu o Congresso Mundial dos Intelectuais pela Paz, importante expressão do movimento mundial que, dois anos depois, se conjugaria em torno do Conselho Mundial da Paz.

  • apelo a accao do conselho mundial da paz 1 20140828 1187591298

    NATO: Principal instrumento militar do imperialismo

    Cimeira da NATO, País de Gales, 4 a 6 de Setembro de 2014

    O Conselho Mundial da Paz apela a todas as pessoas do mundo amantes da paz para mobilizarem por um Dia Internacional de Protesto contra a NATO, no dia 30 de Agosto de 2014

    2014: Centenário da 1ª Guerra Mundial – 75 anos do início da 2ª Guerra Mundial

    O ano de 2014 assinala o 100º aniversário do início da 1ª Guerra Mundial. Foi um

  • dia internacional da paz 2017 1 20170920 1418491887

     

    No âmbito da decisão tomada pela Assembleia Mundial da Paz, ocorrida no Brasil e reafirmada pela Reunião das organizações membro do Conselho Mundial da Paz (CMP) na Europa, ocorrida em Berlim, de assinalar o Dia Internacional da Paz com iniciativas contra as armas nucleares e outras armas de destruição massiva, e contra as bases militares estrangeiras, as organizações membro do CMP na Europa unem-se e contribuem para o sucesso deste Dia de Acção ao, entre outras actividades, colectivamente redigirem e divulgarem o "Apelo aos povos da Europa - Dar mais força à luta pela paz! - 21 de Setembro —Dia de Acção contra as armas nucleares e outras armas de destruição massiva e as bases militares estrangeiras"

     

    21 de Setembro —Dia de Acção contra as armas nucleares e outras armas de destruição massiva e as bases militares estrangeiras

    As organizações membro do Concelho Mundial da Paz na Europa decidiram celebrar o Dia Internacional da Paz — proclamado pelas Nações Unidas para o dia 21 de Setembro — unindo as suas vozes num apelo aos povos da Europa para dar mais força à luta pela paz!

    Os povos da Europa e de todo o Mundo enfrentam a crescente agressividade global do imperialismo, a escalada do militarismo, o aumento da despesa militar, a corrida por novas, mais sofisticadas e destrutivas armas, incluindo armas nucleares, a instalação de novas forças militares e equipamentos em bases

  • Divulgamos texto do Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz) a anunciar a realização da próxima Assembleia do Conselho Mundial da Paz, na qual o Conselho Português para a Paz e Cooperação participa de forma empenhada.

    "Conselho Mundial da Paz realizará Assembleia pela primeira vez no Brasil

    São Luís (MA) será a capital da luta pela paz em novembro. O Conselho Mundial da Paz (CMP) realiza pela primeira vez no Brasil a sua Assembleia e escolheu o Maranhão, que já ofereceu a sua combativa hospitalidade, como o ponto de encontro dos movimentos engajados na luta contra a guerra e a opressão. O Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz) será o anfitrião.

    O CMP convida todas as forças democráticas, empenhadas por um mundo mais justo, de amizade e cooperação entre os povos, os trabalhadores, a juventude, as mulheres, negros, indígenas e todos os movimentos sociais engajados na construção de novas relações, livres da dominação e da exploração, a apoiarem e participarem da Assembleia Mundial da Paz, de 17 a 19 de novembro, e da Conferência Mundial da Paz, em 20 de novembro, em São Luís.

  • "Conselho Mundial da Paz realizará Assembleia no Brasil e Cebrapaz será anfitrião

    São Luís (MA) será a capital da luta pela paz em novembro. O Conselho Mundial da Paz (CMP) realiza pela primeira vez no Brasil a sua Assembleia e escolheu o Maranhão, que ofereceu a sua combativa hospitalidade, como o ponto de encontro dos movimentos engajados na luta contra a guerra e a opressão. O Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz) será o anfitrião.

  • Fortalecer a solidariedade dos povos na luta pela paz, contra o imperialismo

    A Assembleia de 2016 do Conselho Mundial da Paz, realizada em 18 e 19 de novembro em São Luís e acolhida pelo Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (CEBRAPAZ), concluiu com a adoção da seguinte Declaração.

  • O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) participa nos dias 18 e 19 de Novembro no Brasil na Assembleia Mundial da Paz, órgão máximo do Conselho Mundial da Paz (CMP) de que o CPPC é membro com assento no seu Comité Executivo e Secretariado, sendo ainda seu coordenador para a Europa.

    A Assembleia Mundial da Paz é um grande fórum internacional de movimentos da paz onde as organizações nacionais que integram o CMP analisam a situação internacional, de batendo e decidindo sobre o rumo a seguir na luta pela paz, elaborando campanhas e ações de unidade em torno dos princípios do CMP, pela defesa da autodeterminação dos povos e da soberania nacional, na luta anti-imperialista e anti-colonialista, contra a militarizaçãoas e as armas de destruição massiva, por relações internacionais solidárias, de respeito mútuo, pela não ingerência, pela paz.

    A Assembleia é antecedida por uma reunião do Comité Executivo do CMP e será seguida pela Conferência Mundial da Paz que reúne, para além das organizações membro, organizações amigas, movimentos sociais e personalidades convidadas para a discussão dos desafios atuais e para a análise da conjuntura internacional.

  • A esperança constrói-se na acção e na unidade

    Meia centena de representantes de organizações e movimentos da paz de 33 países participaram, a 18 e 19 de Novembro, na Assembleia Mundial da Paz, que se realizou na cidade brasileira de São Luís do Maranhão. No dia seguinte, teve lugar uma conferência internacional.

    O CPPC, que se fez representar pela presidente e por um dos vice-presidentes da Direcção Nacional, respectivamente Ilda Figueiredo e José Batista Alves, foi reeleito para o Comité Executivo e para o Secretariado do Conselho Mundial da Paz (CMP), mantendo igualmente a coordenação da Região Europa. As organizações da Palestina, África do Sul, Nepal e Cuba assumem a coordenação das respectivas regiões: Médio Oriente, África, Ásia e América. Na presidência permanece o Cebrapaz, do Brasil, na pessoa de Socorro Gomes, da mesma maneira que o Secretário-geral e o Secretário-executivo continuam a ser membros do Comité Grego para o Desanuviamento Internacional e Paz.

  • O Conselho Mundial da Paz (CMP),representado pela sua presidente Socorro Gomes, participou, enquanto observador, na Cimeira do Movimento dos Não Alinhados, que decorreu o passado fim de semana na Venezuela, divulgamos a notícia publicada pelo Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (CEBRAPAZ) que preside ao CMP.

    «Socorro Gomes defende a importância do Movimento dos Países Não Alinhados durante a Cúpula na Venezuela

    Concluída neste domingo (18 de setembro de 2016), a 17ª Cúpula do Movimento dos Países Não Alinhados (MNA) colocou em evidência que os povos unem-se para enfrentar a ofensiva imperialista em todos os continentes. A avaliação é de Socorro Gomes, presidenta do Conselho Mundial da Paz, que tem estatuto de observador no MNA (leia a íntegra do seu discurso abaixo). O movimento, que integra 120 nações, emitiu a Declaração de Margarita com compromissos direcionados à democratização da Organização das Nações Unidas (ONU), o fortalecimento de mecanismos multilaterais e outros pontos de uma nova ordem internacional.

  • reuniao das organizacoes membro do conselho mundial da paz cmp da regiao europa 2 20180704 1487007437

    Realizou-se no passado dia 26 de Maio, na biblioteca Marx, em Londres, uma reunião das organizações membro do Conselho Mundial da Paz (CMP) da Região Europa. A reunião, dirigida pelo CPPC, enquanto coordenador regional do CMP foi calorosamente acolhida pela Assembleia da Paz Britânica e contou, ainda, com a participação das seguintes organizações membro do CMP da Europa, Aliança para a Paz e Neutralidade da Irlanda, Associação de Paz da Turquia, Comité Grego para a o Desanuviamento Internacional e a Paz, Conselho da Paz Alemão, Conselho da Paz Checo, Conselho da Paz do Chipre, Fórum de Belgrado para um Mundo de Iguais, INTAL Bélgica, Movimento da Paz Suíço, e de outras organizações.

    Nesta reunião foram abordadas a situação actual e perspectivadas acções a nível Europeu para implementar as linhas orientadoras definidas pela Assembleia Mundial da Paz e pelo Comité Executivo do CMP. Nomeadamente acções contra a NATO no âmbito da sua cimeira a realizar em Bruxelas em Julho deste ano.

  • reuniao das organizacoes membro do conselho mundial da paz cmp da regiao europa 1 20180704 1296257555

    Divulgamos texto aprovado pela reunião de organizações membro do Conselho Mundial da Paz realizada, em Londres, no passado dia 26 de Maio.

    Apelo
    Sim à Paz! Não à NATO!
    Não à Cimeira 2018 da NATO em Bruxelas

    Apelamos a todas as organizações e activistas na Europa que defendem a causa da Paz, que promovam acções contra a NATO e a sua cimeira em Bruxelas, pela dissolução deste bloco político-militar e pela luta de cada povo dentro de cada estado membro da NATO para a retirada desta organização militar.
    Sabemos que a NATO já existe há quase 70 anos, e que durante todo este período a NATO continuou a aumentar os seus membros, alargando a sua esfera de influência, a sua agressão e imposições aos povos.