Outras Notícias

Cultura

  • No passado dia 17 de Setembro, o CPPC acolheu, na Casa da Paz em Lisboa, a inauguração pela Embaixada da República Bolivariana da Venezuela da exposição em honra do artista plástico venezuelano, Armando Reverón.

    Na iniciativa em que participou o Sr. Embaixador da Venezuela em Portugal, também estiveram presentes, representantes de missões diplomáticas e outras organizações, para além de público em geral.

    A exposição estará presente em 50 cidades de todo o mundo, e realiza-se no marco da transladação dos restos mortais do artista para o Panteão Nacional que ocorreu no passado dia 18.

     

     

     

  • Um grande concerto pela paz na cidade do Porto

    Promovido pelo CPPC realizou-se neste Domingo, dia 18, no histórico e lindíssimo Teatro Rivoli da cidade do Porto, mais uma sessão cultural pela Paz. Numa sala totalmente lotada pelas centenas de pessoas que afluíram ao belíssimo concerto de artistas e músicos portuenses, não podemos deixar de enaltecer o espírito presente em todos os que participaram neste evento, de alegria, confiança e apego aos valores da paz e da solidariedade com todos os povos do mundo.

  • Na noite de 31 de Março decorreu, no Centro Paroquial de Mafamude, um novo Concerto pela Paz, com o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia e da Federação das Coletividades de Vila Nova de Gaia. No total, estiveram presentes mais de 350 pessoas, entre intervenientes e publico.

    O concerto abriu com um trio instrumental da Escola de Música de Perosinho, a que se seguiu uma bela dança por crianças do Ginasiano Escola de Dança, a orquestra de guitarras do Conservatório de Música de Gaia, a poesia por quatro artistas da Ilha Mágica, o Grupo de flautas transversais da Academia de Música de Vilar do Paraíso e, por fim, o Ensemble vocal Lígia Castro que juntou em palco mais de 70 coralistas que encerraram o concerto.

  • concerto pela paz viana do castelo 2018 3 20180531 1145851602

    Realizou-se mais um belo Concerto pela Paz, organizado pelo Conselho Português para a Paz e Cooperação, com sala quase esgotada, no Teatro Sá de Miranda, em Viana do Castelo. Teve a participação de escolas artísticas, designadamente a Escola Profissional Artística do Alto Minho - ARTEAM, Academia de Música de Viana do Castelo e Open Dance School, o Teatro do Noroeste-CDV e associações também de Viana do Castelo, como o Coral Polifónico e a Tuna de Veteranos.

  • concerto pela paz coimbra 2019 1 20190510 1091787441

    Realizou-se na noite de 3 de Maio, em Coimbra, no belo espaço da antiga igreja do Convento de S. Francisco, Um magnífico Concerto pela Paz, organizado pelo Conselho Português para a Paz Cooperação (CPPC), com o apoio da Câmara Municipal de Coimbra e do Sindicato dos Professores da Região Centro e a generosa participação de diversos artistas que encantaram a assistência numerosa de cerca de 350 pessoas.

    Os artistas de Coimbra que muito nos honraram com a sua participação, como salientou Isabel de Melo do núcleo de Coimbra do CPPC, foram: Catarina Peixinho, Hugo Brito, Rita Namorado, Cooperativa Bonifrates,Grupo de Guitarras e Cantares de Coimbra e João Queiroz.

  •  cppc assinala dia mundial do refugiado no algarve 6 20180627 1984100970

    O dia 20 de Junho, Dia Mundial do Refugiado, foi assinalado pelo núcleo do CPPC Algarve, com a inauguração da exposição «Refugiados», de Frank Kopperschlager, na Associação Re-Criativa República 14 em Olhão.

    Esta exposição retrata o drama de refugiados chegados a Berlim em 2015, abandonados nas ruas, sem qualquer tipo de apoio das entidades oficiais, as movimentações populares de apoio a estas pessoas e numa fase posterior, manifestações e concentrações de populares junto das entidades oficiais alemãs exigindo apoio e a integração destes refugiados.
    Os dramas da guerra, da fome, da perseguição politica ou religiosa, são as principais causas destes movimentos migratórios e de refugiados.

  • Assinalando o Dia Internacional da Paz, 21 de Setembro, o Conselho Português para a Paz e Cooperação participou em Silves na inauguração da exposição “Artistas pela Paz”.

    A exposição, de entrada livre, está patente no edifício dos Paços do Concelho, desde 21 de setembro e até 19 de outubro. A exposição é coorganizada pelo Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), a Câmara Municipal de Silves e a PAS – Peace and Art Society.

    São mais de duas dezenas os artistas que se associaram a esta mostra com trabalhos de pintura, técnica mista e desenho.

    A exposição percorrerá, nos próximos meses, outras cidades algarvias.

     dia internacional da paz silves 1 20180926 2062953163

  •  paz e direitos humanos porto 1 20181222 1941654926

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação assinalou, no Porto, no passado dia 11 de Dezembro, a Paz e a importância do Dia Internacional dos Direitos Humanos, por ocasião do 70º aniversário da Declaração Universal dos Direitos do Homem, com uma iniciativa em que participaram dezenas de pessoas e que incluiu música e palavras do advogado João Teixeira e intervenções diversas, designadamente de Ilda Figueiredo, presidente da direcção do CPPC, que abordou a importância e o contexto histórico do referido documento e a necessidade de continuar a exigir a sua aplicação na defesa da paz, de Márcia Oliveira advogada, que deu particular importância aos direitos das mulheres e à defesa da sua dignidade, do jornalista Vitor Pinto Basto que referiu alguns contextos internacionais onde a Declaração Universal dos Direitos Humanos é letra morta, referindo-se aos inúmeros muros desde os EUA/México, à Palestina e à própria Europa. Por fim, intervieram também com exemplos na área dos direitos do trabalhadores e das pessoas com baixos rendimentos, o sindicalista Francisco Figueiredo, Lino Soares do Movimento Erradicar a Pobreza e Avelino Gonçalves da presidência do CPPC, apelando à mobilização na defesa da dignidade humana e da paz.

  • Iniciou-se em Setúbal, na passada segunda-feira, na antiga Escola Conde Ferreira, a semana cultural da Venezuela promovida pela Embaixada da República Bolivariana da Venezuela e pelo Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), com apoio da União das Freguesias de Setúbal. A primeira actividade consistiu na inauguração da Exposição "Reverón Luz de Venezuela", que ficará patente ao público até sexta-feira, 21 de Outubro.

    Esta exposição consiste em catorze as obras de pintura de Armando Reverón evocativas dos 125 anos do seu nascimento e da sua militância, entre 1912 e 1920, no famoso agrupamento "Círculo de Bellas Artes", em oposição à "Academia de Artes e seus dogmas", segundo a expressão de Juan Calzadilla.

    Perante dirigentes do Conselho Português para a Paz e Cooperação, representantes da Associação de Amizade Portugal-Cuba (AAPC), da Delegação da União de Resistentes Antifascistas Portugueses (URAP), Fernando Casaca, encenador do Teatro do Elefante e um colectivo de marinheiros do petroleiro Luisa Cáceres de Arismendi, em reparação na Lisnave, entre outros, tomaram a palavra o Embaixador da Venezuela, General Lucas Rincón Romero e Rui Canas, Presidente da União de Freguesias de Setúbal.

    A semana cultural continua na 4ª feira pelas 18h com a conferência "Venezuela e a Revolução Bolivariana" e encerra na sexta, pelas 18h00, com a exibição do filme "Mirada al Mar".

  • a importanicia da luta pela paz 3 20190208 1847000736

  • a paz e o 70 aniversario da declaracao universal do direitos humanos 1 20181125 1036537743

  • a paz em debate e a cultura da paz 3 20190215 1926924921

    Na Junta de Freguesia de Silves realizou-se uma sessão pública, bastante participada, sobre " A Paz e a situação internacional" em que intervieram Sofia Costa do núcleo do CPPC no Algarve, Tito Coelho, presidente da Junta de Freguesia de Silves, Luísa Luis, vereadora da CM de Silves e Ilda Figueiredo, presidente da DN do CPPC.

    No debate que se seguiu foi dada particular atenção à situação na Venezuela tendo-se manifestado toda a solidariedade à Revolução Bolivariana e repudiado a atitude seguidista por parte do Governo Português relativamente aos EUA, ao arrepio da Constituição da República Portuguesa e do Direito Internacional.

    Entretanto, aproveitando a presença, de Ilda Figueiredo no Algarve, realizaram-se também reuniões de trabalho do CPPC com as Câmaras Municipais de Loulé e de Silves, onde se programaram actividades nas áreas da educação para a paz e da cultura da paz. O mesmo aconteceu com activistas da paz em Faro.

  • acampamento pela paz 1 20180808 1674487189

    Realizou-se em Serpa, nos dias 27, 28 e 29 de Julho, o Acampamento pela Paz organizado pela Plataforma pela Paz e o Desarmamento.

    O Acampamento contou com a presença de centenas de jovens de todo o país que mais uma vez se juntaram pelos valores da Paz, da solidariedade entre os povos, pelos direitos da juventude à fruição cultural, ao desporto, ao emprego com direitos, contra o armamento e as armas nucleares e a escalada de agressões a povos soberanos.

  • A Sessão Cultural pela Paz e o Desarmamento promovida pelo CPPC no sábado, 27, no cineteatro da Academia Almadense, constituiu um emocionante momento de afirmação da campanha em curso pela adesão de Portugal ao Tratado de Proibição de Armas Nucleares. Pelo renovado palco da centenária colectividade almadense passaram criadores e artistas, educadores e activistas, que no seu quotidiano se batem por justos valores, como são a paz, a solidariedade e a cooperação.

    O programa da sessão, apresentada por Sílvia Cunha, começou na rua, com o grupo Almada Street Band, composto por jovens músicos, animou a população encaminhando-a para o interior do espaço, onde prosseguiu no palco a sua actuação. Seguiu-se os Rumores d’ Além Tejo, com a música tradicional portuguesa a lembrar que é no povo e nas suas aspirações, tradições e cultura que reside a identidade de um povo, pilar da sua soberania. A juventude voltou a estar no centro das atenções com os The Future IZ US e a contagiante alegria e energia da sua dança.

  • almoco da paz porto 2019 1 20190129 1277409579

    Com animação cultural
    e intervenção de José António Gomes (escritor)

    23 de Fevereiro 2019 12h30
    Restaurante Garrett
    Rua dos Fenianos Portuenses (ao lado da CMP)

  • apresentacao do livro na presenca da ausencia de mahmoud darwich 1 20181222 1999500412

    No âmbito das iniciativas em prol da defesa dos direitos do povo palestino, o CPPC esteve presente, a convite do Grupo Parlamentar de Amizade Portugal-Palestina, na apresentação do livro “Presença na Ausência”, do escritor e poeta palestino Mahmoud Darwich.

    Este evento ocorreu no dia 13 de Dezembro, na Biblioteca Passos Manuel, na Assembleia da República, e foi apresentado por Júlio Magalhães, investigador de cultura árabe e islâmica, que além de salientar aspectos importantes da obra e da biografia do autor, também leu alguns poemas conhecidos de Darwich, como “Bilhete de Identidade” e “A Minha Mãe”. A sua vasta obra está traduzida em mais de 20 línguas, sendo considerado o poeta nacional da Palestina. Falecido em 2008, ainda em criança viu a sua terra natal ser arrasada pelas tropas israelitas na guerra de 1948, sendo a família obrigada a procurar refúgio no Líbano. Regressando várias vezes à Palestina e várias vezes preso e expulso, parte da sua vida foi vivida como refugiado. Integrou a Organização para a Libertação da Palestina (OLP) e é autor da Declaração de Independência da Palestina, lida pelo líder palestino Yasser Arafat quando foi declarada unilateralmente a criação do Estado da Palestina, em 1988.

  • Bando dos Gambozinos, Associação Cultural para a Educação pela Arte, que vai trazer temas que permitem a todo o grupo pensar a Paz num sentido muito amplo. Não apenas na sua dimensão bélica, mas também do sentir a paz e do sentirmo-nos em paz. Cantam a paz de resistir, a paz do combate e a paz de ouvir, a paz que só a educação dos homens é capaz de trazer, a paz da liberdade, a paz da política, sem excluir a paz que se faz pela guerra à guerra. Às vozes dos pequenos junta-se o Coro d’ Inverno, agrupamento de participação livre constituído por pais, familiares, amigos e vizinhos dos Gambozinos.

  • A celebrar o seu centenário, o Conservatório de Música do Porto continua a pautar-se como Escola de Referência Nacional do Ensino Artístico Especializado da Música e a promover uma abertura à Comunidade e à Cidade do Porto, através de inúmeras atividades realizadas em parceria com as principais Instituições Culturais da Cidade.

  • O Coral de Letras da Universidade do Porto é uma reconhecida instituição cultural de grande relevo não só no Porto, como em todo o País. É um coro premiado em vários festivais internacionais. O seu reportório percorre várias épocas da música, quer a capella, quer coral sinfónica, mantendo uma especial relação de proximidade com a música de Fernando Lopes-Graça.

    Tem colaborado com várias instituições, nomeadamente com a Casa da Música. O Coral de Letras comemorou recentemente 50 anos de actividade ininterrupta, sempre dirigido pelo seu fundador, maestro José Luís Borges Coelho.