Outras Notícias

Educação para a Paz

  • Abril e a Paz na Escola Básica e Secundária do Cerco do Porto

    Hoje, na Escola Básica e Secundária do Cerco do Porto, na inauguração da exposição seguida de debate, sobre "Construir a Paz com os valores de Abril", também de uma exposição de alunos da Escola sobre o 25 de Abril, e de uma instalação preparada em conjunto com alunos e professsora. Estas iniciativas decorreram no âmbito do protocolo entre o Conselho Português para a Paz e Cooperação e a Câmara Municipal do Porto. Participaram quatro turmas de alunos e diversos professores, reafirmaram-se os valores de Abril inscritos na Constituição da República Portuguesa, que agora celebra 40 anos de existência, e falou-se das lutas pela Paz que o CPPC prossegue.

  • Cidadania, Direitos Humanos e Paz

    A convite da Professora de Filosofia Maria José Cantarinha, da Escola Secundária de Santo António, no Barreiro, o CPPC, por intermédio de Amílcar Silva Campos, participou a 7 de Março, num Colóquio subordinado ao tema “Cidadania, Direitos Humanos e Paz”.

    Esta iniciativa que suscitou o interesse e participação dos jovens presentes, realizou-se no âmbito do Plano Anual de Atividades do Grupo de Filosofia da referida Escola e dirigiu-se a duas turmas do 10º Ano que, no decurso do presente Ano Letivo, já haviam trabalhado e divulgado, junto das restantes Turmas, os temas da Paz e dos Direitos Humanos.

     

  • CPPC na Escola Sophia de Mello Breyner, em Arcozelo

    No âmbito do protocolo entre o Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) e a Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, a presidente da direcção nacional do CPPC, Ilda Figueiredo, participou num animado debate, na biblioteca da Escola Sophia de Mello Breyner, em Arcozelo- Vila Nova de Gaia, sobre a importância da luta pela Paz, com a participação de várias turmas de alunos e alguns professores.

    Entretanto, no átrio da Escola, encontra-se a exposição "100 anos da Grande Guerra e a Luta pela Paz" que tem sido visitada por alunos e professores.

  • CPPC no Algarve - Abril de 2016

    Realizou-se, no Algarve, um conjunto de debates em três escolas secundárias - Olhão, Lagos e Loulé - envolvendo mais de 300 alunos e diversos professores, sobre a importância da luta pela Paz, num momento tão complexo como aquele que se vive, numa parceria que envolveu o Conselho Português para a Paz e Cooperação, o Sindicato dos Professores da Zona Sul, as direcções dos respectivos agrupamentos e, no caso de Loulé a Câmara Municipal de Loulé.

    A propósito do 40º aniversário da Constituição da República Portuguesa (CRP), a presidente da direcção nacional do Conselho Português para a Paz e Cooperação, Ilda Figueiredo, abordou a sua importância para a defesa e promoção da Paz, designadamente o seu artigo 7º, referindo-se à luta contra o colonialismo e o fascismo, à revolução de Abril e aos seus valores que a CRP consagra, de que a Paz é um dos mais importantes.

    Em Loulé, na noite do dia 12 Abril, realizou-se uma animada Conferência na Biblioteca Municipal de Loulé com largas dezenas de participantes, sobre a «Situação internacional, solidariedade com os refugiados e luta pela paz», numa parceria com a Câmara Municipal de Loulé, em que participaram, entre outros, Ilda Figueiredo pelo CPPC, o vereador João Martins e o Presidente da Câmara Municipal de Loulé, Vitor Aleixo.

    Em Lagos, realizou-se uma reunião com a Presidente da Câmara Municipal, Maria Joaquina Matos, tendo sido abordada a possibilidade de realizar uma parceria entre a Câmara Municipal de Lagos e o CPPC visando a educação e a cultura para a Paz.

  • Educação para a Paz - Perafita

    Hoje, em duas escolas de Perafita (Ribeiras e Perafita), em Matosinhos, a presidente da direcção nacional do CPPC participou em iniciativas de educação para a Paz, envolvendo mais de 150 alunos e diversos professores.

    Ali se falou da Paz, da sua importância, dos seus vários pressupostos, da revolução de Abril em Portugal que pôs fim ao fascismo e à guerra colonial, com a liberdade, a democracia, os direitos e progresso social, condições indispensáveis para a paz.

     

  • Educação para a Paz - Porto

    Na biblioteca da Escola Secundária Filipa de Vilhena, no Porto, onde está a exposição " Construir a Paz com os valores de Abril" do Conselho Português para a Paz e Cooperação, decorreu uma palestra com a participação da Presidente da Direcção Nacional do CPPC, Ilda Figueiredo e cerca de 100 alunos e diversos professores.

    Em debate estiveram a importância da revolução de Abril e a Constituição da República Portuguesa, pondo fim ao colonialismo e ao fascismo, definindo o caminho para se conseguir o desenvolvimento e progresso social, a paz, defendendo a soberania e independência nacionais, a solidariedade e a cooperação com todos os povos do mundo.

  • Elos para a construção de sociedades inclusivas

    Decorreu no passado dia 17 de março, uma palestra na Ancorensis Cooperativa de Ensino, na 10ª edição da Semana da Leitura com o lema "Elos para a construção de sociedades inclusivas" em que participou a presidente da Direcção Nacional do Conselho Português para a Paz e Cooperação, Ilda Figueiredo, que teve a participação de mais de 100 alunos e alguns professores.

    No debate deu-se particular importância às condições de progresso e desenvolvimento social, à liberdade e à democracia, aos valores de Abril que a Constituição da República consagra, o que foi particularmente assinalado tendo em conta o seu 40º aniversário. Debateram-se também as causas e os responsáveis da situação dos refugiados e abordou-se a solidariedade, a necessidade de respeito pelos direitos e pela dignidade humana, criticando-se as posições de quem fomenta as agressões e as guerras, apelando-se a que cessem nas guerras e se apoie a recuperação para que haja desenvolvimento e progresso social e os refugiados possam voltar às suas terras de origem em condições de paz.

  • O CPPC nas Escolas Secundárias do Seixal

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação foi convidado a participar nas Comemorações do Dia Municipal da Comunidade Migrante junto das Escolas Secundárias do Seixal com o Colóquio “A Paz na Atualidade”.

    No passado dia 21, esteve na Escola Secundária Manuel Cargaleiro; no dia 26, na Escola Secundária da Amora; e, no dia 27, na Escola Secundária Alfredo dos Reis Silveira.

    O CPPC teve assim a oportunidade de afirmar os seus valores e de dar a conhecer as suas lutas desde a sua génese, à sua legalização (24 de abril de 1976) e aos dias de hoje.

    Todas as sessões realizadas foram marcadas pela grande recetividade às questões da Paz, da Solidariedade e da Cooperação, bem como aos Valores de Abril e à Constituição da República Portuguesa que os consagra, no contexto de um assinalável trabalho de coesão e inclusão social, realizado pelos Serviços Municipais junto das Escolas e, por outro lado, de uma preocupação efetiva das Escolas no desenvolvimento cívico dos seus alunos.

  • Ações no Algarve levam mais longe a luta pela Paz

    Durante os dias 24 e 25 de Janeiro, uma delegação do CPPC incluindo Ilda Figueiredo, presidente da direcção nacional, e Sofia Costa, do núcleo do CPPC no Algarve, acompanhadas de Isa Martins, representante do Sindicato dos Professores da Zona Sul, reuniram com diversas instituições de Loulé, Faro, Olhão e Vila Real de Santo António, para programar actividades e parcerias no âmbito da educação para a paz, da cultura da paz e da campanha pela assinatura e ratificação por Portugal do Tratado de Proibição das Armas Nucleares.

  • Conferência: Direitos Humanos e a importância da Paz no mundo

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação realizou uma conferência na Escola Secundária Dr. Manuel Laranjeira, em Espinho, com a participação de Ilda Figueiredo, presidente da direção nacional do CPPC, tendo como tema os Direitos Humanos e a importância da Paz no mundo.

    A iniciativa foi muito participada, com cerca de 100 alunos e diversos professores, tendo-se também distribuído o boletim Notícias da Paz e recolhido assinaturas da Petição a exigir a assinatura por Portugal do Tratado de proibição das Armas Nucleares.

  • CPPC no Algarve (fevereiro 2016)

    Nos passados dias 22 e 23 de Fevereiro realizaram-se no Algarve diversas iniciativas, envolvendo cerca de 400 pessoas, na sua maioria jovens, de diversas escolas secundárias onde se realizaram debates sobre a actualidade da luta pela Paz.

    Em colaboração com o Sindicato dos Professores da Zona Sul e as direcções das Escolas Secundárias de Tavira e Pinheiro e Rosa de Faro, Ilda Figueiredo, presidente da direcção nacional do CPPC participou em debates que abordaram diversas questões da actualidade e assinalaram o 40º aniversário da Constituição da República Portuguesa (CRP), abordando sobretudo o seu artigo 7º, onde se preconiza a defesa da solução pacífica dos conflitos internacionais, da não ingerência nos assuntos internos dos outros Estados e da cooperação com todos os povos para a emancipação e o progresso da humanidade.

  • Debates sobre a Paz em Escolas Secundárias do Algarve

    Nos dias 10 e 11 de Fevereiro O CPPC participou em debates que decorreram em cinco Escolas Secundárias do Algarve: Silves, Messines, Vila Real de Santo António, Cacela e Tavira.

    No seu conjunto, participaram cerca de 350 jovens e diversos professores, com os quais foi possível debater os conflitos actuais, apelando à mobilização na defesa e promoção da Paz, para garantir o futuro com respeito pela democracia e pelo direito dos povos a viverem em paz, com progresso e desenvolvimento.

    Foi ainda inaugurada, na Escola Secundária de Vila Real de Santo António, a exposição sobre os "100 anos da Grande Guerra e a luta pela Paz".

     

  • Educação para a Paz no Algarve

     

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) realizou, esta semana, mais um conjunto de actividades no Algarve de que se destaca a realização de debates em escolas, a realização de reuniões com autarcas da região e encontros com professores.

    Assim, na sequência do recente Protocolo assinado entre o Conselho Português para a Paz e Cooperação e a Câmara Municipal de Silves, realizou-se, no dia 25 de Maio, na biblioteca da Escola Secundária de Silves, um debate para assinalar os 70 anos da vitória sobre o nazi-fascismo e a luta pela Paz.No debate participaram Ilda Figueiredo, presidente da direcção do Conselho Português para a Paz e Cooperação, a vereadora da Câmara Municipal de Silves, Luísa Luis, dezenas de alunos e diversos professores. Foram também distribuídos dezenas de exemplares do último número do boletim Notícias da Paz.

  • Exposição "Construir a Paz com os Valores de Abril" na Escola Secundária de Tavira

    A exposição, do CPPC, "Construir a Paz com os Valores de Abril" estará na Escola Secundária de Tavira entre os dias 11 e 15 de Abril.

    nota: Cartaz produzido pela turma de artes coordenada pela professora Gabriela Calé.

     

  • Exposição "Décadas de Luta pela Paz" - VN Gaia

    Na Escola Secundária Inês de Castro, em Canidelo, Vila Nova de Gaia, realizou-se uma importante iniciativa em torno da Paz. No átrio ficou a exposição do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) " Décadas de luta pela Paz".

    Os alunos, com alguns professores, prepararam e ofereceram belos momentos de poesia e de música. O núcleo de Gaia do CPPC distribuiu o boletim Noticias da da Paz e o Presidente da Escola, Dr. Agostinho Guedes, e Ilda Figueiredo em representação do CPPC falaram com mais de 200 alunos e diversos professores.

  • Marcha em defesa da Escola Pública

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação(CPPC) foi copromotor da grandiosa Marcha em defesa da Escola Pública que se realizou no dia 18 de Junho, em Lisboa.

    O CPPC sublinha a grande importância desta Marcha dado que demonstra o apoio inequívoco do povo português aos princípios constitucionais de defesa da Escola Pública. É através dela que se promove o desenvolvimento de crianças e jovens para que sejam mulheres e homens cultos, responsáveis e solidários, sem preconceitos elitistas, religiosos, políticos, étnicos ou outros, obrigação inalienável do estado que a Escola Pública assegura, formando cidadãs e cidadãos abertos ao mundo e à sua época, patriotas e solidários, indispensáveis para construir a Paz.

  • Marcha Unir Vozes em Defesa da Escola Pública

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação(CPPC) é co-promotor da Marcha em defesa da Escola Pública que se vai realizar no próximo dia 18 de Junho, pelas 14,30, a partir da Praça Marquês de Pombal, em Lisboa.

    É através da Escola Pública que o estado promove o desenvolvimento de crianças e jovens para que sejam mulheres e homens cultos, responsáveis e solidários. E fá-lo sem preconceitos elitistas, religiosos, políticos, étnicos ou outros, porque assume a sua obrigação inalienável de formar cidadãs e cidadãos abertos ao mundo e à sua época, patriotas e solidários, o que é indispensável para se construir a Paz.

    Assim, apelamos a que divulguem e participem na Marcha em defesa da Escola Pública.
    Para os amigos que queiram participar com o CPPC, o ponto de encontro é no Marquês de Pombal / Duque de Loulé (frente ao Banco do Brasil), pelas 14h30.

    A Direcção Nacional do CPPC

  • O CPPC nas Escolas Secundárias do Seixal

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação foi convidado a participar nas Comemorações do Dia Municipal da Comunidade Migrante junto das Escolas Secundárias do Seixal com o Colóquio “A Paz na Atualidade”.

    No passado dia 21, esteve na Escola Secundária Manuel Cargaleiro; no dia 26, na Escola Secundária da Amora; e, no dia 27, na Escola Secundária Alfredo dos Reis Silveira.

    O CPPC teve assim a oportunidade de afirmar os seus valores e de dar a conhecer as suas lutas desde a sua génese, à sua legalização (24 de abril de 1976) e aos dias de hoje.

    Todas as sessões realizadas foram marcadas pela grande recetividade às questões da Paz, da Solidariedade e da Cooperação, bem como aos Valores de Abril e à Constituição da República Portuguesa que os consagra, no contexto de um assinalável trabalho de coesão e inclusão social, realizado pelos Serviços Municipais junto das Escolas e, por outro lado, de uma preocupação efetiva das Escolas no desenvolvimento cívico dos seus alunos.

  • Plenário: A importância da Luta pela Paz em Lagos

  • Plenário: A importância da Luta pela Paz em Olhão