Outras Notícias

Paralelamente à Guerra do Vietname, a guerra não declarada, levada a cabo nos anos 60 e 70, contra o Laos, atacou este território com 3 milhões de toneladas de bombas. A população era então 3 milhões de pessoas, isto torna este país o mais intensivamente bombardeado per capita da história. Sediadas em duas bases aéreas, esquadrilhas de B52 descolavam diariamente para missões de bombardeamento. Levaram a cabo um total de cerca de 580 000 missões. No regresso das suas missões e porque não lhes era autorizado aterrar com bombas a bordo, simplesmente bombardeavam aleatoriamente o território do Laos. Cerca de 30% das bombas de fragmentação, localmente chamadas de “bombinhas”, não deflagraram. Assim dos cerca de 270 milhões de “bombinhas” lançadas, subsistem 80 milhões por deflagrar depois da guerra.
Mais de 50 000 pessoas foram mortas ou feridas por estas munições entre 1964 e 2008.
Os especialistas calculam que seriam necessários séculos para livrar o Laos das MnDs.
O Conselho Mundial da Paz expressa a sua solidariedade para com as vítimas das Munições não deflagradas no Laos, e exige o reconhecimento da responsabilidade e compensações por parte dos Estados Unidos.

A Assembleia do Conselho Mundial da Paz
22 de Julho de 2012, Katmandu, Nepal