Outras Notícias

Na evocação de mais um Dia da Terra Palestina, o Conselho Português para a Paz e Cooperação reafirma a sua total solidariedade com o povo da Palestina pelo seu Estado soberano, independente e viável, nas fronteiras anteriores a Junho de 1967, e na luta contra a ocupação israelita dos territórios palestinos, responsável por décadas de crimes, opressão e humilhação.

Todos os anos, a 30 de Março, os palestinos recordam a greve geral e as grandes manifestações de 1976, sobre as quais se abateu uma violenta repressão, que deixou seis jovens mortos e centenas de feridos e presos pelas forças militares de Israel, que pretendiam expropriar mais terra aos seus legítimos donos.

É, portanto, um dia que representa a heroica resistência do povo palestino contra o ocupante sionista, uma resistência travada com uma enorme desproporção de meios: de um lado um poderoso exército, munido dos mais modernos e mortíferos armamentos (que não se coíbe de utilizar sobre populações civis), apoiados pelos Estados Unidos e potências da União Europeia; do outro, um povo orgulhoso da sua cultura e da sua origem, que luta nem que seja de mãos nuas pela liberdade da sua pátria e dos seus compatriotas.

Evocando mais este Dia da Terra, o CPPC reafirma a sua determinação em prosseguir e intensificar as acções de solidariedade com a Palestina e realça o caminho que urge seguir para garantir a paz no Médio Oriente e os direitos inalienáveis do povo palestino, reconhecidos por cada vez mais estados, organizações e pessoas: o fim da ocupação, o desmantelamento dos colonatos e do muro de segregação e o fim do cerco a Gaza, a interrupção imediata de quaisquer acções militares contra território palestino, a libertação de todos os presos políticos palestinos dos cárceres israelitas e o estabelecimento do Estado da Palestina, com o reconhecimento do direito de regresso dos refugiados.

Direcção Nacional do CPPC