Outras Notícias

 respeitar os direitos dos migrantes e refugiados 1 20180627 1511529670

O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) condena as medidas desumanas, de total insensibilidade e de completo desrespeito dos mais elementares direitos humanos que estão a ser praticadas, seja pelos EUA, seja pela União Europeia e alguns dos seus países.
Todos os dias se sucedem decisões e práticas políticas desumanas e crueis, seja não assegurando o necessário apoio a migrantes e refugiados, seja remetendo-os para campos de detenção sem condições, seja separando crianças dos pais, seja procurando castigar quem se preocupa e procure ajudar as pessoas migrantes e refugiadas – a recordar tempos e actos xenófobos e racistas que se julgavam ultrapassados.


Estas políticas e tais práticas merecem o mais vivo repúdio de todas as pessoas para quem os direitos humanos não são meras palavras de circunstância, não esquecendo que os migrantes e refugiados são vítimas de políticas, incluindo de ingerências externas, de guerras e de situações de brutal exploração. Políticas que desrespeitam a soberania e os direito dos povos, nomeadamente ao desenvolvimento económico e progresso social, e que o CPPC tem denunciado.
O CPPC sublinha a premência de políticas que combatam as causas que estão na raiz da migração económica e da existência de refugiados, de políticas justas que respeitem a soberania, a liberdade, a democracia, o progresso social, os direitos para que a paz seja possível.
O CPPC apela a todos os activistas da paz a que continuem a denunciar com a maior veemência o tratamento desumano imposto a milhões de pessoas, violando sistematicamente os mais elementares direitos, seja nos EUA, seja nos países da Europa e da União Europeia, denunciando as suas causas e exigindo outras políticas que respeitem os direitos humanos.