Outras Notícias

cppc solidario com o povo brasileiro na defesa da democracia e do progresso social 1 20181008 1944990845

No próximo domingo, 7 de Outubro, vão decorrer eleições no Brasil para a presidência da República, Senado, Congresso e Assembleias Estaduais. Estas eleições, e particularmente as presidenciais, decorrem numa situação marcada ainda pelos efeitos da destituição da presidente eleita Dilma Rousseff, que configurou um verdadeiro golpe de Estado institucional, e que continuou com a perseguição contra Lula da Silva e da sua arbitrária prisão, através da instrumentalização do sistema judicial, que tem desrespeitado normas processuais e criado “jurisprudência” à medida do objectivo político de afastamento e impedimento da participação de Lula da Silva nestas eleições.

O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) tem denunciado este grave processo antidemocrático, o golpe institucional, as medidas arbitrárias e as acções de violência contra responsáveis e activistas políticos e sociais brasileiros e contra manifestações em defesa da democracia e pelo respeito dos direitos de Lula da Silva, assim como a campanha de desinformação e manipulação mediática que lhe dá cobertura, como é expresso no branqueamento dos retrógrados e anti-democráticos objectivos da campanha protagonizada por Bolsonaro – herdeiro dos tempos da ditadura no Brasil e apoiado pelos grandes interesses económicas e pelos sectores mais obscurantistas.

Neste momento tão complexo, em que estas eleições assumem uma grande importância para o futuro do Brasil, o CPPC reafirma a sua mais viva solidariedade ao povo irmão brasileiro e à sua luta para salvaguardar a soberania, os direitos e garantias democráticas no Brasil, e apela a todos os amantes da paz para que se empenhem na solidariedade com os que, no Brasil, tentam impedir o retrocesso das conquistas sociais conseguidas durante os governos de Lula da Silva e Dilma Rousseff.

O CPPC manifesta a sua confiança na luta e determinação do povo e das forças progressistas do Brasil, com a defesa da democracia interrompida com o golpe contra a presidente eleita Dilma Rousseff e a prisão arbitrária de Lula da Silva, voltando a trilhar um caminho que rejeite o retrocesso e as ideias retrógradas e escolha a defesa da democracia, do desenvolvimento e progresso social e a soberania do povo brasileiro.

Direcção Nacional do CPPC