Outras Notícias

Divulgamos nota da Presidente do Conselho Mundial da Paz, em solidariedade com as manifestações populares nos EUA contra medidas tomadas pelo presidente norte-americano.

"Solidariedade entre os povos contra o imperialismo e o retrocesso imposto por Trump!

O Conselho Mundial da Paz soma-se ao povo estadunidense e de todo o mundo para expressar sua profunda preocupação com os planos e primeiras ações do novo presidente da maior potência imperialista do planeta, Donald Trump.

Além de atingir diretamente direitos conquistados ou pelos quais o povo estadunidense ainda luta, Trump assinou uma ordem executiva barrando a entrada de refugiados vindos de países devastados pelas guerras que os próprios Estados Unidos e seus aliados fomentaram e sustentaram. Na contramão da história e dos direitos humanos, Trump fecha as portas a imigrantes e, através da ordem executiva assinada na última sexta-feira (27/01/2017), discrimina pessoas que buscam refúgio, tentando escapar da morte e da destruição no Oriente Médio e no Norte da África.

Saudamos a mobilização maciça de populares estadunidenses e de forças progressistas em todo o mundo, em rejeição à agenda chauvinista e ultranacionalista de Trump, com ataques aos direitos trabalhistas, direitos civis, direitos humanos e outros direitos sociais, promovendo o que há de mais retrógrado.

Intensificamos nossa mobilização contra a investida conservadora e reacionária, o avanço imperialista e a militarização do planeta e lutamos por direitos fundamentais novamente ameaçados pelas forças mais virulentas da nossa era, que promovem o ressurgimento de tendências fascistas e de outras expressões persecutórias, discriminatórias e agressivas.

Rejeitamos esta ordem contrária aos valores humanistas de cooperação e amizade entre as nações, pelo fortalecimento da democracia e pela emancipação dos povos. Rechaçamos os muros, a opressão e a discriminação anunciados por Trump e demais representantes da direita em todo o mundo, inclusive na Europa, onde o drama humanitário dos refugiados já se desdobra há anos, com o retorno das fronteiras e políticas excludentes e antidemocráticas.

Por um mundo mais justo, de cooperação e amizade entre as nações, pelo fim das guerras imperialistas e pelo fortalecimento da solidariedade entre os povos!

Socorro Gomes
Presidenta do Conselho Mundial da Paz"