Outras Notícias

  • CPPC expressa condolências pelo falecimento de Roland Weyl 30-04-2021

      O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) lamenta profundamente o falecimento de Roland Weyl, no passado dia 20 de abril. Advogado, anti-fascista,...

  • Faleceu Carlos do Carmo 04-01-2021

    Ao tomar conhecimento do falecimento de Carlos do Carmo, personalidade ímpar da cultura portuguesa, da música, um dos maiores intérpretes do fado, democrata e...

  • CPPC homenageia Rui Namorado Rosa e 70 anos de luta pela paz 17-03-2019

    O CPPC homenageou Rui Namorado Rosa, membro da sua Presidência e que durante anos assumiu as funções de presidente e vice-presidente da direcção nacional. A...

  • Faleceu Armando Caldas 13-03-2019

    Hoje, 13 de Março de 2019, o encenador e actor, membro da Presidência do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), Armando Caldas, deixou-nos. Com um...

  • Homenagem a Rui Namorado Rosa 11-03-2019

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação tem o privilégio de contar com a participação, nos seus órgãos sociais, de Rui Namorado Rosa, que foi seu...

reuniao das organizacoes membro do conselho mundial da paz cmp da regiao europa 1 20180704 1296257555

Divulgamos texto aprovado pela reunião de organizações membro do Conselho Mundial da Paz realizada, em Londres, no passado dia 26 de Maio.

Apelo
Sim à Paz! Não à NATO!
Não à Cimeira 2018 da NATO em Bruxelas

Apelamos a todas as organizações e activistas na Europa que defendem a causa da Paz, que promovam acções contra a NATO e a sua cimeira em Bruxelas, pela dissolução deste bloco político-militar e pela luta de cada povo dentro de cada estado membro da NATO para a retirada desta organização militar.
Sabemos que a NATO já existe há quase 70 anos, e que durante todo este período a NATO continuou a aumentar os seus membros, alargando a sua esfera de influência, a sua agressão e imposições aos povos.

Sabemos que a NATO tem continuado, sem qualquer interrupção, o seu papel ao longo de muitas mudanças de governos em todos os seus estados membros, incluindo os EUA.
Sabemos que é importante concentrarmos em aumentar a pressão pública e atenção sobre a NATO e sobre a sua natureza imperialista, em vez de concentrarmos num dirigente em particular.

Reafirmando e continuando a campanha do CMP "Sim à Paz! Não à NATO!" colocando os governos dos países membros da NATO perante as suas responsabilidades, apelamos pela mobilização e iniciativas em cada país e exigimos:

Não ao aumento dos gastos militares para a guerra, consagrando o dinheiro para o progresso social e à paz;
Retirada de todas as forças da NATO envolvidas em agressões e ocupações militares;
Fim da chantagem, desestabilização e guerras imperialistas de agressão contra Estados e povos soberanos;
Apoio aos refugiados e outras vítimas de guerras que a NATO, os EUA e a UE promovem e prosseguem;
Encerramento das bases militares em território estrangeiro e o desmantelamento dos sistemas anti-míssil dos EUA e da NATO;
Abolição das armas nucleares e outras armas de destruição maciça e desarmamento geral;
Oposição a um novo alargamento da NATO, nomeadamente para os países Nórdicos, Balcãs, Europa do Leste e Chipre;
Dissolução da NATO;
Respeito pelos princípios fundadores da Carta da Nações Unidas e pela soberania e igualdade dos povos e Estados.

Sim à Paz! Não à NATO!

Encontro das Organizações Europeias Membro do CMP

Londres, 26 de Maio de 2018