Outras Notícias

Concerto pela Paz - Lisboa 2018
19 de Maio 15h30 - Fórum Lisboa

PESTE & SIDA

Composto por João Pedro Almendra (voz), João San Payo (baixo), Luis Varatojo (guitarra) e Fernando Raposo (bateria), o quarteto fundador dos Peste & Sida começou a ensaiar na Galeria Monumental no Verão de 1986. A eles juntou-se Orlando Cohen (guitarra) sendo esta a formação que em quinteto grava os dois primeiros álbuns da banda: o emblemático “Veneno” em 1987 e o muito aclamado “Portem-se Bem!” em 1989 que viria a consagrar a banda levando os Peste & Sida em tournee de norte a sul do país.

Após a saída de Orlando Cohen e do carismático vocalista João Pedro Almendra no Verão de 1989, João San Payo assume o lugar de frontman e os Peste & Sida gravam a trio o terceiro album de originais “Peste & Sida é que é!” em 1990. A banda decide integrar o jovem guitarrista Nuno Rafael Mota e volta a apresentar-se ao vivo em quarteto.

Em 1991 entra para a banda Marco Franco ocupando a vaga que o baterista fundador Fernando Raposo havia deixado. Este quarteto formado por João San Payo, Luís Varatojo (membros fundadores), Nuno Rafael Mota e Marco Franco gravam o quarto álbum de originais “Eles Andam Aí!” em 1992.

Nos anos seguintes os Peste & Sida continuaram a tocar ao vivo e gravam já com José Vilão como vocalista e com a participação do baterista Luís San Payo o CD-Single “Bule Bule” em 1993, comemorativo dos 7 anos da banda. Em 1994 gravam a versão “O Homem da Gaita” para o CD tributo “Os Filhos da Madrugada Cantam José Afonso” com o baterista Sérgio Nascimento, o último elemento a integrar os Peste & Sida neste primeiro ciclo de vida da banda. As sucessivas saídas e entradas de membros espelham um momento de decadência e instabilidade que os Peste & Sida atravessam e que levaria à cisão entre os dois fundadores que ainda se mantinham desde o início: João San Payo decidiu manter-se fiel aos Peste & Sida e Luís Varatojo optou por abandonar a banda sendo acompanhado pelos restantes elementos.

Em 2003 João San Payo reactiva os Peste & Sida em resposta ao album “A Verdadeira História dos Peste & Sida”, um best of editado pela Universal contendo uma biografia escrita à sua revelia e que desaprova publicamente. O concerto de apresentação esgotou a lotação do Santiago Alquimista e provou que mesmo depois de nove anos de interregno os Peste & Sida eram uma banda de culto. João San Payo – voz e baixo, João Alves – guitarra e voz, Marte Ciro – bateria e Orlando Cohen – guitarra reacitvaram os Peste & Sida e foi esta mesma formação que gravou o quinto album de originais “Tóxico” em 2004.

Relançada a banda, os Peste & Sida voltam à estrada e já com João Pedro Almendra integrado gravam “Cai no Real” em 2007 com produção de Nuno Rafael Mota, um ex-Peste & Sida (que por motivos de baixa clínica temporária de João San Payo ainda volta a participar várias vezes ao vivo como músico convidado da banda).

Em 2011, após a saída de Marte Ciro e João Pedro Almendra os Peste & Sida integram Sandro Oliveira como baterista e gravam o sétimo album de originais “Não Há Crise!”. Para apoio ao vivo contam com a participação de Ricardo Barriga como guitarrista convidado.

Em 2012 é editada pela Ulmeiro a biografia Peste & Sida – 25 Anos de Veneno da autoria de Renato Conteiro e Augusto Figueira. Juntamente com o livro sai um CD tributo com 18 bandas a fazerem versões de Peste & Sida entre elas Xutos & Pontapés, Tara Perdida e uns improvaveis Galandum Galundaina entre muitas outras bandas rock.

Um dos grandes objectivos a concretizar só é alcançado em 2015 – a reedição dos três primeiros albuns de Peste & Sida que nunca tinham passado para formato digital. Pela mão do Pedro Vindeirinho da Rastilho chegou esse dia e para celebrar com pompa e circunstância reuniu-se a banda com todos os ex-elementos num concerto em Lisboa. A sala do RCA teve lotação esgotada e o concerto foi gravado sem conhecimento prévio dos músicos resultando no documento audio mais genuino possivél para transmitir a espontaniedade e energia de banda ao vivo que os Peste & Sida são por excelencia.

A publicação deste documento audio agora em 2017 vem concretizar outro dos grandes objectivos que estava por alcançar pelos Peste & Sida que apesar de andarem a rockar há trinta e um anos ainda tinham este compromisso com os seus fãs por cumprir.

Na actualidade a banda conta com João San Payo na voz e guitarra-baixo, João Alves nas guitarras e voz, Sandro Oliveira na Bateria e voz e Ricardo Barriga na guitarra como músico convidado.

Peste & Sida Oficial